Ir para o conteúdo

#BlogueDoSouza

Tela cheia
15748214 575900959268090 1641143142 o

BlogueDoSouza

3 de Abril de 2011, 21:00 , por Desconhecido - | No one following this article yet.
Licenciado sob CC (by)

Democratização da Comunicação, Reformas de Base e Direitos Humanos.


Decisão que favoreceu Aécio confirma justiça de dois pesos e duas medidas. Por Joaquim de Carvalho

30 de Junho de 2017, 17:32, por BlogueDoSouza



O Supremo Tribunal Federal legitimou a queda de um presidente eleita com 54 milhões de votos, sem que o Senado apresentasse prova de crime de responsabilidade.

Dizer que pedalada fiscal justifica impeachment é uma piada.

A corte não reconheceu os argumentos da defesa de Dilma Rousseff e agora o ministro Marco Aurélio Mello diz que é preciso respeitar as prerrogativas de quem detém mandato.

“Mandato parlamentar é coisa séria”, observa ele em sua decisão de 16 páginas.

E mandato presidencial?

O que não valeu para a chefe do poder executivo, que conquistou o mandato pela maioria dos eleitores, vale para Aécio Neves, derrotado por Dilma Rousseff.

Diz Marco Aurélio:

“E mais que hora de a Suprema Corte restabelecer o respeito à Constituição, preservando as garantias do mandato parlamentar. Sejam quais forem as denúncias contra o senador mineiro, não cabe ao STF, por seu plenário e, muito menos, por ordem monocrática, afastar um parlamentar do exercício do mandato. Trata-se de perigosíssima criação jurisprudencial, que afeta de forma significativa o equilíbrio e a independência dos Três Poderes. Mandato parlamentar é coisa séria e não se mexe, impunemente, em suas prerrogativas.”

O mínimo de justiça seria agora, para ficar nas palavras de Marco Aurélio, “restabelecer o respeito à Constituição”, e devolver o mandato a Dilma Rousseff.

É na conspiração que resultou no golpe contra a presidência da República em 2016 que se encontra a origem de toda crise.

É na parcialidade da Justiça que se prolonga a crise.

O ex-primeiro-ministro da França François Guizot escreveu, há cerca de 170 anos:
“Quando a política penetra no recinto dos tribunais, a justiça se retira por alguma porta.”

Sobre a parcialidade da justiça, Rudolf von Ihering, jurista alemão que Paulo Nogueira já citou algumas vezes, disse:
“A justiça sustenta numa das mãos a balança que pesa o Direito, e na outra, a espada de que se serve para o defender. A espada sem a balança é a força brutal; a balança sem a espada é a impotência do Direito”.

No Brasil de hoje, a Justiça reserva a espada para uns e a balança para outros.
É a força brutal.

Acompanhe as publicações do DCM no Facebook. Curta aqui.
Clique aqui e assine nosso canal no youtube

Leia também:  
- E se Aécio fosse pego com Pinho Sol numa manifestação? 

BlogueDoSouza - Democratização da Comunicação, Reformas de Base e Direitos Humanos.



CCJ aprova desmonte da CLT. A resposta da CUT é GREVE!

29 de Junho de 2017, 18:03, por BlogueDoSouza


A greve desta sexta-feira, 30, que está mobilizando milhares de trabalhadores em todo o Brasil vai denunciar mais uma vez os riscos que a aprovação das reformas de Temer representam para a classe trabalhadora e para o País. É mentira o discurso do governo de que vai ter geração de emprego. O que vai ter é o bico institucionalizado, o fim do emprego formal, que garante direitos conquistados, como férias e 13º salário.

E a aprovação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, na noite desta quarta-feira, 28, do parecer favorável a reforma Trabalhista que promoverá um retrocesso de mais de 80 anos na legislação Trabalhista brasileira, vai mobilizar ainda mais categorias.

Para a CUT, a única saída para impedir que o plenário do Senado aprove a reforma é parar o Brasil, ocupar as ruas e o Congresso Nacional. A classe trabalhadora corre o risco de ser submetida a condições de trabalho semelhantes a que tínhamos na época da escravidão e isso não vamos aceitar de braços cruzados. Estamos cumprindo o nosso papel de organizar, mobilizar, pressionar, fazer greve.

É inadmissível um presidente querer se manter no poder aprovando a pauta patronal – da Fiesp, CNI e congêneres – de retirada de direitos sociais, trabalhistas e previdenciários. Mais grave ainda é que esse presidente não tem legitimidade nem moral e é o primeiro da história do Brasil a ser oficialmente denunciado por corrupção.

Os sindicatos filiados à CUT fizeram centenas de assembleias e a greve do dia 30 foi aprovada por unanimidade.

Confira abaixo as categorias que vão parar e locais onde realizaremos atos:

Em São Paulo, a concentração para o ato público tem início às 16h, em frente ao vão livre do MASP, na Avenida Paulista, na capital. Depois, tem caminhada até a Prefeitura de SP, onde os manifestantes vão denunciar as privatizações.

ACRE

– Bancários
– SINTEAC
– Urbanitários
– Correios
– ADUFAC
– SINDACS
– SINPOSPETRO
– SINTEST
– Auditores fiscais
– Vigilantes
— 8h ato em frente Ao Palácio do Governo do Estado, em Rio Branco. Na sequência, haverá uma caminhada até o centro da Capital.
ALAGOAS
– Bancários;
— 6h ato no Coreto de Delmiro Gouveia
— 8h ato na Praça dos Martírios, centro de Maceió
— 13h30 ato na Praça Luis Pereira Lima, em Arapiraca
AMAZONAS
— 8h ato na Praça do Congresso, em Manaus
AMAPÁ
— 8h ato na Praça da Bandeira, em Macapá.
BAHIA
– Ferroviários
– Petroleiros
– Químicos
– Servidores públicos federais; estaduais e municipais; previdenciários;
– Correios;
– Vigilantes;
– Metalúrgicos;
– Comerciários;
– Professores;
– Sentir;
– Sindiferro;
– Sindicato dos profissionais em pesquisa;
– Sindiborracha;
– Sindicatos da agricultura familiar;
– Sintercoba;
– Sindalimentação
– Rodoviários que estão em fase de negociação final.
— 6h30 tem manifestação no Iguatemi
— 15h tem manifestação em Campo Grande, em Salvador
CEARÁ
– Transporte
– Educação
– Comércio e Serviço
– Metalúrgicos
– Servidores Públicos
– Bancários
– Rurais (CUT) vão reforçar os atos
— 7h30 ato em frente à Caixa Economica, em Iguatu
— 9h tem concentração para o ato na Praça da Bandeira, em Fortaleza.
   DISTRITO FEDERAL
– Metroviários vão parar 24 horas
– Rodoviários
– Urbanitários
– Trabalhadores em telecomunicação
– Bancários,
– Professores
– Correios
– Comerciários;
– Professores
– Saúde
– UnB
– Judiciário
– MPU
Serão realizados atos descentralizados em várias cidades do entorno:
— 6h Ato nas empresas Eletro Norte e Furnas / Setor Comercial Norte Q 6 Blocos B/C - Asa Norte
— 6h Ato na sede de Furnas, na Av. Noroeste Qn 431 Conjunto A C D, 214 - Samambaia Sul
— 8h Ato frente ao Prédio da Oi, na SCS. Q. 2 Edifício Brasil Telecom Estação Telefônica Centro
— 8h Ato em Formosa, concentração será na Praça Anisio Lobo
— 8h Ato em Brazlândia, concentração Estacionamento do BRB (Quadra 3, Bloco B Lotes 6/10
— 9h Ato no Paranoá, concentração será no Terminal Rodoviário
— 9h Ato em Defesa da Educação, na Praça do Relógio - Taguatinga
ESPÍRITO SANTO
– Metroviários
– Metalúrgicos
– Professores
– Construção civil
– Eletricitários,
– Comerciário,
— 12h tem ato na Assembleia Legislativa, em Vitória.
GOIÁS
– Bancários
– Transporte
– Educação
– Saúde
– Servidores públicos estaduais, federais e municipais
– Trabalhadores  das escolas particulares.
— A concentração para o ato será a partir das 8h, na Praça Cívica, em Goiânia.
MARANHÃO
– Urbanitários
– Servidores Federais
– Servidores Estaduais
– Professores das redes estadual, municipal e Universidades
— 6h30 Concentração em frente ao Porto de Itaqui e ato político na sequência
MINAS GERAIS
– Educação
– Saúde
– Bancários
– Aeroviários
– Urbanitários
– Metroviários
— 9h concentração para o ato será na Praça da Estação, na Avenida dos Andradas, em Belo Horizonte.
— 9h ato na Praça da Estação, em Juiz de Fora.
MATO GROSSO
– Bancários
– Educação
– Servidores Federais
– Rodoviários,
— 15h, tem ato na Praça Ipiranga, centro de Cuiabá.
MATO GROSSO DO SUL
– Educação
– Bancários
– Construção Civil
– Servidores Públicos Estaduais e Federais
— 9h – Ato na Praça Ary Coelho, no centro de Campo Grande
PARÁ
— 7h30, em Marabá, tem concentração em frente ao estádio Zinho Oliveira, de onde partirão em caminhada até o bairro Cidade Nova.
— 7h, em Marituba, região metropolitana de Belém, os manifestantes se concentrarão às 7h na entrada da Alça Viária.--- 8h,concentração para o ato em frente ao Mercado Municipal de Alatamira.
— 8h concentração do ato será em frente à Praça São Sebastião. De lá, os manifestantes devem seguir até a Câmara Municipal. Em Santarém, a paralisação será puxada pelo Fórum Sindical e Popular, que congrega 27 entidades.
— 11h ato na Praça da República, em Belém, com caminhada até o bairro São Brás.
PERNAMBUCO
– Bancários
– Metroviários e Conexos
– Docentes Universidade Federal de Pernambuco
– Metalúrgicos
– Vigilantes
– Farmacêuticos
– Professores da Rede Particular
– Professores Municipais
– Trabalhadores Públicos Federais em Saúde e Previdência Social
– Servidores no Poder Legislativo
– Servidores Administrativos de Apoio Fazendário da Secretaria da Fazenda
– Auditores Fiscais e Julgadores Tributários de Pernambuco
– Servidores Municipais do Recife
– Trabalhadores em Educação de Pernambuco
– Profissionais de Ensino da Rede Oficial do Recife
– Policiais Civis
– Trabalhadores de Tecnologia da Informação (TI)
– Servidores e professores municipais do Paulista.
– Servidores municipais de Abreu e Lima
– Petroleiros que atuam no Complexo de Suape/Ipojuca.
– Trabalhadores da construção civil
– Servidores públicos federais – Servidores do Instituto Federal de Pernambuco
– Trabalhadores portuários
– Professores de Gravatá
– Assistentes sociais
– Agentes comunitários de saúde
– Trabalhadores em asseio e conservação
— 15h ato Político-Cultural, Arraiá da Greve Geral, na Praça da Democracia, no Derby, em Recife.
PIAUÍ
— 8h inicio a concentração para o ato na Praça Rio Branco, em Teresina.
PARANÁ
– Motoristas e cobradores de ônibus
– Correios
– Garis
– Servidores municipais
– Bancários
– Petroleiros
– Técnicos da Saúde
– Servidores da Justiça Federal
– Vigilantes
– Metalúrgicos
– Professores e todo pessoal da Educação
Curitiba: a CUT, demais centrais e movimentos sociais promoverão atividades durante todo o dia com suas bases, com uma grande concentração na Boca Maldita, às 12h.
— Araucária - 8h30 em frente à Prefeitura
Cascavel - 8h30 na Unioeste (palestra) / 10h ato público no Núcleo Regional de Educação
— Foz do Iguaçu - 8h no Bosque Guarani
— Guarapuava - 8h30 na Praça 9 de Dezembro
— Londrina - 9h no Calçadão
— Maringá - 9h em frente ao INSS.
— Paranavaí - 9h em frente à Prefeitura
— Ponta Grossa - 8h30 na Praça Barão de Guaraúna
RIO DE JANEIRO
– Petroleiros
– Bancários
– Professores
– Universidades
– Servidores públicos estaduais e municipais
– Metalúrgicos
– Vigilantes
— 17h tem ato na Candelária
RIO GRANDE DO NORTE
– Educação
– Saúde
– Bancários
– Servidores municipais federais e estaduais
– Ferroviários terceirizados
– Petroleiros
— 7h30, em Currais Novos, concentração em frente à Rodoviária
— 8h, em Caicó, concentração na Praça da Alimentação e caminhada até o Centro Administrativo
— 15h, em Mossoró, tem ato em frente a Igreja do Alto de São Manoel.
— 15h, em Natal, Concentração em frente ao IFRN (Salgado Filho) e caminhada até Mirassol
RS
– Metalúrgicos
– Sapateiros
– Bancários
– Professores públicos e privados do Estado
– Servidores municipais de várias cidades
– Metroviários
– Servidores da Justiça e do quadro geral do estado
— 9h ato em Caxias
— 10h ato em Pelotas
— 12h ato na Esquina Democrática, em Porto Alegre
— 12h ato em Rio Grande
— No RS os militantes também realizarão piquetes nos rodoviários em várias cidades
RONDÔNIA
— 8h, tem concentração para o ato na Praça das Três Caixas D'Água, em Porto Velho.
— 15, em Ji-Paraná, ato com passeata. Concentração na Rua Idelfonso da Silva e caminhada até a Praça do Trevo
RORAIMA
– Professores da UFRR
– Às 6h concentração em frente ao IBAMA, Av. Brig. Eduardo Gomes
– Às 9h carreata saindo do Centro Cívico, em Boa Vista
SERGIPE
– Rodoviários
– Agentes Comunitários de Saúde de Aracaju – SACEMA
– Agentes de Saúde e Agentes de combate as Endemias de Itabaiana
– SINDACS
– Assistentes Sociais – SINDASSE
– Auditores Fiscais – SINDIFISCO
– Bancários – SEEB
– Comerciários de Aracaju – SECA
– Comerciários de Arauá – SECAR
– Comerciários de Boquim – SECBO
– Comerciários de Itabaianinha – SECI
– Educadores Sociais – SINTS
– Empregados em Supermercados – SESES
– Empregados em Supermercados – SINDESUPES
– Enfermeiros – SEESE
– Engenheiros de Sergipe – SENGE/SE
– Fisioterapeutas – SINTRAFAS
– Médicos do Estado de Sergipe – SINDIMED
– Nutricionistas – SINDINUTRISE
– Professores da UFS – ADUFS
– Professores de Aracaju – SINDIPEMA
– Professores do Estado de Sergipe – SINTESE
– Psicólogos – SINPSI
– Servidores da Barra dos Coqueiros – SINDIBARRA
– Servidores de Amparo do São Francisco – SINDIAMPARO
– Servidores de Campo do Brito – SINDIBRITO
– Servidores de Canindé – SINDISERV Canindé
– Servidores de Cristinápolis – SINDSERVE Cristinápolis
– Servidores de Divina Pastora – SINDIPASTORA
– Servidores de Estância – SINDSEME
– Servidores de Malhada dos Bois – SINTRAM
– Servidores de Malhador – SINDSERVE Malhador
– Servidores de Monte Alegre – SINTEGRE
– Servidores de Nossa Senhora da Glória – SINDISERV Glória
– Servidores de Poço Verde – SINDISERV Poço Verde
– Servidores de Propriá – SINDSERVE Propriá
– Servidores de Riachuelo – SINDISERV Riachuelo
– Servidores de Socorro – SINDSOCORRO
– Servidores do Estado de Sergipe – SINTRASE
– Servidores do IFS – SINASEFE
– Servidores do Judiciário – SINDIJUS
– Servidores Federais (Ebserh e Ibama) – SINTSEP
– Técnico-administrativos da UFS – SINTUFS
– Técnicos de Segurança do Trabalho – SINTEST
– Trabalhadores da Indústria de Cimento, Cal e Gesso – SINDICAGESE
– Trabalhadores das Telecomunicações – SINTTEL
– Trabalhadores dos Correios – SINTECT
– Trabalhadores dos Transportes Rodoviários de Aracaju – SINTTRA
– Trabalhadores em Assistência Técnica e Extensão Rural (Emdagro) – SINTER
– Trabalhadores em Sindicatos, Federações e Associações – SINTES
– Trabalhadores na Agricultura – FETASE *Mobilização dos Sindicatos dos Trabalhadores Rurais dos 74 municípios
– Trabalhadores na Área da Saúde do Estado de Sergipe – SINTASA
– Vigilantes do Setor Público – SINDVIPSE.
— 14h concentração para o ato na Praça General Valadão, em Sergipe.
SANTA CATARINA
– Rurais
– Fetraf-SC
– Sinasefe Seção IFSC
– Sindsaúde/ SC
– Sintrasem
– SINTUFSC
– Sindpd - Ciasc
– SINDPD - Dataprev
– SINDPD - Serpro
– Sintaema - CASAN
– SINTECT
– SITESPM-CHR
– SISME
– SINDI-SJCR
– Sintrajusc
– Sintespe
– Sindprevs
– UFFS (Chapecó - Técn.)
– Sinergia
– Sinte SC
– SINPSI/SC
– Auditores Fiscais
– SEEB - Bancários
– Sintraseb Blumenau
– Sitespm-CHR – Chapecó
– Sinsej Joinville
– Sintram - São José
Chapecó 9h - Trevo da BR 282
Florianópolis - 15h - Ticen
Lages - 16h30 - Calçadão Pça João Costa
— Ararangua - 8h - Em frente ao INSS
Caçador - 9h - Largo Caçanjurê
Itajaí - 5h - Centro
Joinvile - 14h - Praça da Bandeira
Blumenau - 13h30 - Praça Victor Konder
Campos Novos - 8 h - BR 282/BRF
Rio do Sul - 9h - Praça da Catedral, BR 470
SÃO PAULO
– Metroviários
– Petroleiros
– Bancários
– Professores
– Saúde
– Ferroviários vão parar a linha 8 diamante/esmeralda
— 16h ato em frente ao vão  livre do MASP, na Avenida Paulista, na capital, seguido de caminhada.
ABC
— Metalúrgicos do ABC farão ato em frente ao Sindicato, em São Bernardo do Campo e às 9h sairão em caminhada até a Praça da Matriz.
— Químicos ABC vão parar principais empresas em Santo André, Diadema, São  Bernardo, Mauá e Rio Grande da Serra.- Professores do ABC
— Professores da rede particular do ABC também vão paralisar suas atividades
ARARAQUARA
— 7h concentração na Praça Santa Cruz
— 9h marcha pela Avenida São Carlos
BAURU
— Das 6h às 9h, ato na Avenida Rodrigues Alves, em frente a Câmara Municipal
CAMPINAS
— 16h ato no Largo do Rosário
GUARULHOS
— 4h30 ato no Aeroporto de Cumbica
JUNDIAI
— 9h30, na Rua XV de Novembro, 336, centro de Jundiaí
MOGI DAS CRUZES
— 6h, na Praça Marisa, centro de Mogi das Cruzes
OSASCO
 Bancários vão fechar as agencia na Avenida dos Autonomistas e Rua Antonio Àgu, ruas centrais da cidade
— Comerciários vão fechar as lojas no calçadão
— Professores de Osasco farão aula pública no calçadão
— 11h caminhada pelo calçadão de Osasco
RIBEIRÃO PRETO
— 9h ato na Rua Álvares Cabral, centro da cidade
— 11h concentração na Esplanada Pedro II
SANTOS
— 6h ato na Martins Fontes, entrada de Santos via centro da cidade
— 6h ato na Av. Presidente Wilson, em frente ao teleférico de São Vicente, na Baixada Santista
SÃO CARLOS
— 7h concentração na Praça Santa Cruz, rua São Bento, 1265)
— 9h marcha pelas ruas do centro da cidade
SÃO JOSÉ DO RIO PRETO
— 17h ato em frente ao terminal urbano
SOROCABA
– Rodoviários
– Metalúrgicos
– Químicos
— 8h passeata na Zona Norte
— 9h concentração na Praça Cel Fernando Prestes
TOCANTINS
– Educação
— 8h ato na Avenida JK, com concentração em frente ao Colégio São Francisco.

Central Única dos Trabalhadores

Leia também:
- Algumas categorias ainda se reunirão até hoje a noite e a mobilização pode aumentar
- Lula diz que perseguição da mídia e Justiça fortalecem mobilização
BlogueDoSouza - Democratização da Comunicação, Reformas de Base e Direitos Humanos.



Partido da mídia segue unido e quer saída da crise ao seu modo

28 de Junho de 2017, 19:56, por BlogueDoSouza


Guinada da Globo, seguida pela da 'Folha', contra Temer, é uma forma de serem fiadoras de um novo governo que parece se anunciar para breve

A Globo interrompe sua programação, pouco antes do Jornal Nacional, para dar uma notícia extraordinária. Gravação mostrava relações promíscuas entre Michel Temer e o dono da empresa JBS. A partir dai o conglomerado de mídia líder do movimento golpista que derrubou a presidenta Dilma Rousseff e apoiadora fiel do governo ilegítimo passou a atacá-lo duramente. Outras empresas de comunicação não adotaram a mesma linha, caso dos jornais Folha de S.Paulo, o Estado de S. Paulo e da Rede Bandeirantes. Ao contrário, seguiram apoiando o governo ilegítimo.

Aparentemente rompia-se o monopólio de ideias defendidas pelo conjunto dos grandes meios de comunicação brasileiros, formadores há muito tempo de um verdadeiro partido político, hoje aliado a setores do Judiciário. A divergência, no entanto, é apenas tática e superficial. O alinhamento de todos eles continua firme em torno das reformas trabalhista, previdenciária e política. Discordaram momentaneamente em torno apenas de quem seria o condutor desse processo. A novidade foi que as Organização Globo, com sua longa experiência de envolvimento com os poderes constituídos, viram com antecedência a impossibilidade do governo Temer de levá-las adiante com presteza e agilidade.

Um governo com baixíssima popularidade teria muita dificuldade de implementar as reformas. Ainda mais depois do sucesso da greve geral de 28 de abril. O vazamento da conversa entre o presidente da República e o dono da JBS veio a calhar. Serviu de justificativa para que a Globo virasse de lado e passasse a apostar numa rápida substituição do governo Temer por outro, eleito indiretamente pelo Congresso, capaz de seguir em frente com as reformas.

Repetia-se, dessa forma, o que ocorreu no episódio da eleição e da renúncia de Collor. A Globo criou o candidato na figura do Caçador de Marajás alagoano, o elegeu e depois de algum tempo resolveu destituí-lo, apoiando movimentos como o dos famosos "caras-pintadas". Agora faz o mesmo. Encabeçou o golpe contra Dilma colocando Temer na presidência para, neste momento, pedir a sua cabeça.

No primeiro domingo de junho, a Folha de S.Paulo, em editorial, deu também uma guinada. Sem o estardalhaço do grupo Globo, realizou mais discretamente o seu desembarque do governo Temer. Mas foi bem mais explícita do que o grupo carioca na persistência do apoio às reformas e na descrença na capacidade do governo em realizá-las. "O governo Temer vem implantando um audacioso elenco de reformas estruturais que estão no rumo certo. Sua capacidade de seguir adiante com esse programa parece seriamente prejudicada", diz o jornal da família Frias.

E segue: "Por ora, o mais importante, com ou sem Temer, é que o governo e o Congresso persistam nesse rumo, único capaz de nos livrar da recessão e preparar um futuro mais próspero e promissor". Ainda não se ouviu algo semelhante do Estadão ou da TV Bandeirantes. Mas mesmo que não sigam as piruetas de Globo e Folha, esses e outros integrantes do partido da mídia continuam unidos na defesa das medidas anti-populares e anti-nacionalistas colocadas em prática pelo governo originário do golpe.

As diferenças superficiais entre um e outro meio de comunicação não representam, como se vê, nenhum alento para aqueles que sonham com um conjunto de meios diversificados, capazes de oferecer diferentes interpretações da realidade, dando ao público a possibilidade do entendimento e da escolha. Aqui não é possível ler ou ouvir nesses veículos análises críticas às reformas trabalhistas, elaboradas por entidades acadêmicas ou sindicais. Muito menos apreciações fundamentadas mostrando a falácia que é o tal "déficit da Previdência", mote usado por essa mídia para justificar o fim desta que é, sem dúvida, uma das mais importantes proteções sociais ainda existentes no pais.

A guinada pioneira da Globo, seguida pela da Folha, um pouco mais tardia, representam também a tentativa de ambas de se tornarem fiadoras de primeira hora de um novo governo que parece se anunciar para breve.
Lalo Leal Filho no Rede Brasil Atual

BlogueDoSouza - Democratização da Comunicação, Reformas de Base e Direitos Humanos.



Legalistas de ocasião deveriam chamar Dilma de volta e pedir desculpas. Por Luís Felipe Miguel.

27 de Junho de 2017, 17:46, por BlogueDoSouza


Eduardo Oinegue escreve hoje na página de opinião da Folha: “Diretas já é quebra de contrato”. O olho do texto explica o argumento: “Aceitar a emenda das diretas é anunciar que a vontade da maioria do Parlamento de hoje se sobrepõe à vontade da maioria dos eleitores de ontem”. Até daria para discutir, se não fosse por um pequeno detalhe, que o autor convenientemente ignora: o governo que aí está foi fruto de um golpe, não de qualquer vontade majoritária.

Por outro lado, é claro que as diretas representam uma alteração das regras em vigor. Essa mudança se justifica pela gravidade da crise política em que estamos metidos, que só se agravará com a continuidade do governo Temer ou sua substituição por um presidente escolhido por um Congresso igualmente carente da confiança popular.

A lei vigente não pode ser uma camisa de força que impeça a solução de crises agudas – nas quais, em geral, o chamamento à participação cidadã é a única maneira de prover novamente a legitimidade necessária ao exercício do poder.

Por outro lado, se quisermos manter o apego total à letra da lei, então o único jeito é chamar de novo a presidente Dilma Rousseff, com um pedido de desculpas, e de quebra revogar os mandatos de todos os deputados, senadores e ministros do Supremo que não cumpriram o dever de proteger a Constituição.
DCM
BlogueDoSouza - Democratização da Comunicação, Reformas de Base e Direitos Humanos.



Dilma: golpe deixou o Brasil nas mãos de um denunciado por corrupção

27 de Junho de 2017, 17:35, por BlogueDoSouza


Um dia após a denúncia apresentada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que fez o Brasil ter, pela primeira vez na história, um presidente denunciado no exercício do cargo, a presidente deposta Dilma Rousseff afirmou que este foi o "resultado do golpe de 2016"; "Deixar o País nas mãos do único presidente denunciado por corrupção", descreveu; ela lembrou ainda que os apoiadores do golpe, como o PSDB e a grande mídia, "conheciam a conduta do grupo que assaltou o Planalto e são responsáveis diretos por sua ascensão"

Brasil247 – A presidente legítima e tirada do poder pelo golpe, Dilma Rousseff, comentou nesta terça-feira 27 pelo Twitter o atual cenário político após a denúncia por corrupção passiva apresentada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra Michel Temer.

"Resultado do Golpe de 2016: deixar o País nas mãos do único presidente denunciado por corrupção", postou Dilma. A denúncia apresentada por Janot nesta segunda-feira 26 fez o Brasil ter, pela primeira vez na história, um presidente denunciado no exercício do cargo. No mínimo outras duas denúncias devem ser apresentadas contra o peemedebista pelos crimes de obstrução à Justiça e organização criminosa.

Dilma lembrou ainda que os apoiadores do golpe, como o PSDB e a grande mídia, "conheciam a conduta do grupo que assaltou o Planalto e são responsáveis diretos por sua ascensão".

"Impeachment sem crime de responsabilidade: ponte dos perdedores sobre a democracia para o desmonte do País", escreveu ainda a presidente deposta.
BlogueDoSouza - Democratização da Comunicação, Reformas de Base e Direitos Humanos.



Tags deste artigo: democratização da comunicação direitos humanos marco civil da internet reforma política comissão da verdade reforma tributária reforma agrária pne projeto de lei da mídia democrática auditoria cidadã reforma urbana reforma do judiciário lei de acesso à informação discriminação racial portadores de necessidades especiais homofobia lei de meios

Por trás do golpe

Este Impeachment é golpe!

Dilma Rousseff