Ir para o conteúdo

Correio do Brasil

Voltar a CdB
Tela cheia Sugerir um artigo

Assim é a vida

16 de Julho de 2020, 9:58 , por Correio do Brasil - | No one following this article yet.
Visualizado 17 vezes

Entre os vetos presidenciais o que derrubou a desoneração das folhas de pagamento de 17 setores até dezembro de 2021 foi o que mais protestos desencadeou na mídia, repercutindo as posições empresariais prejudicadas.

Por João Guilherme Vargas Netto – de São Paulo

Com a aprovação pelo Congresso Nacional da MP 936, a nova lei de conversão foi enviada para o presidente Jair Bolsonaro que a sancionou, com vetos, transformando-a na lei 14.020.

O presidente Jair BolsonaroO presidente Jair Bolsonaro

Entre os vetos presidenciais o que derrubou a desoneração das folhas de pagamento de 17 setores até dezembro de 2021 foi o que mais protestos desencadeou na mídia, repercutindo as posições empresariais prejudicadas.

Outros dois vetos, desfavoráveis aos trabalhadores, não tiveram a mesma repercussão: o veto à ultratividade dos acordos e convenções e o veto ao auxílio emergencial de R$ 600 para trabalhadores demitidos que não tivessem ainda as condições para obtenção do seguro desemprego.

A lei determinou ainda que caberia ao poder executivo a extensão dos prazos de vigência originais da MP 936, agora da lei.

Havia uma preocupação entre os dirigentes sindicais e os setores jurídicos das instituições que na disputa entre governo (que vetara) e empresários que queriam a derrubada do veto às desonerações, o governo segurasse o decreto de extensão dos prazos de vigência das medidas adotadas pela MP 936 (que estavam perto do fim) o que criaria insegurança jurídica e seria pretexto para demissões.

Suspensão dos contratos

A publicação, no dia 13 de julho, do decreto alivia provisoriamente a situação já que prolonga em 30 dias os prazos para a redução concomitante de jornada e salário e em 60 dias para a suspensão dos contratos.

Persiste, no entanto a necessidade, para o movimento sindical, de continuar lutando pela derrubada dos vetos que prejudicam diretamente os trabalhadores e pela maior extensão dos prazos convenientes às medidas que são, no quadro atual (e que pode se prolongar), alternativas às demissões.

Assim é a vida: a MP 936 que combatemos, agora transformada em lei produziu resultados que merecem ser valorizados garantindo-se mais tempo para sua efetivação continuada, devido ao agravamento da situação.

 

João Guilherme Vargas Netto, é consultor sindical de diversas entidades de trabalhadores em São Paulo.

 As opiniões aqui expostas não representam necessariamente a opinião do Correio do Brasil

 


Fonte: https://www.correiodobrasil.com.br/assim-vida/

Rede Correio do Brasil

Mais Notícias