Ir para o conteúdo

Correio do Brasil

Voltar a CdB
Tela cheia Sugerir um artigo

Crise entre Bolsonaro e militares se aprofunda diante novos ataques do ’02’

23 de Abril de 2019, 15:57 , por Correio do Brasil - | No one following this article yet.
Visualizado 30 vezes

Para os setores militares, Bolsonaro tem sido condescendente com os frequentes ataques desferidos por ’02′ contra o general Mourão e setores do governo.

 

Por Redação – de Brasília e São Paulo

 

O confronto entre parcela dos militares presentes no governo e a facção integrada por filhos do presidente Jair Bolsonaro (PSL) agravou-se, nesta terça-feira, após novo ataque do vereador Carlos Bolsonaro, o ’02’, como é conhecido, ao vice-presidente da República, general Hamilton Mourão (PRTB). A luta se desenvolve pelas redes sociais, diante toda a nação.

Para os setores militares, Bolsonaro tem sido condescendente com os frequentes ataques desferidos por ’02′ contra o general Mourão e setores do governo. O posicionamento do mandatário, favorável ao discurso radical de ultradireita por parte do astrólogo Olavo de Carvalho, eleva a temperatura no interior do Palácio do Planalto.

A crise recrudesceu durante o feriado de Páscoa, quando o presidente excluiu seu segundo filho de qualquer responsabilidade nos ataques desferidos por Carvalho, guru do clã Bolsonaro, contra Mourão e os militares que integram o governo. Ainda assim, ficou evidente o posicionamento da família ao veicular o vídeo do crítico ao governo, em página oficial do presidente.

Carta branca

Nesta terça-feira, em nova afronta aos militares, ’02′ voltou atacar Mourão, acusando-o de liderar uma tentativa de golpe contra o pai. O ato, segundo apurou a reportagem do Correio do Brasil junto a fontes militares, em condição de anonimato, seria um claro recado para que o vice-presidente reduza seu desempenho na arena política.

Bolsonaro, por sua vez, manteve o acesso do filho Carlos às suas redes oficiais, ato interpretado como uma espécie de carta branca para que ele desse continuidade aos ataques contra o segundo na linha sucessória.

Parte dos militares desejavam uma declaração de Bolsonaro, em que se afastasse do posicionamento de “02”. Sem cumprir o que lhe foi indicado pela caserna, o presidente tem ido além, mantendo e estimulando os ataques ao general.

Sheherazade

No campo legislativo, a ofensiva da família Bolsonaro contra o general Mourão tem sido liderada pelo deputado federal Marco Feliciano (Podemos-SP), que ingressou com um pedido de impedimento do vice-presidente. Nesta terça-feira, ele respondeu às críticas da jornalista de extrema direita Rachel Sheherazade e reafirmou o pedido para afastar o general Mourão do cargo.

A jornalistas, Feliciano afirmou que seu objetivo, na ação de impeachment, seria o de assegurar “a estabilidade das instituições e as reformas estruturais”.

Já a apresentadora do SBT afirmou que o “pedido de impeachment não tem respaldo político nem legal. Não passa de mais um factoide para agitar militância, criando uma falaciosa conspiração do vice”.

“Finalmente um representante do governo não nos causa vergonha alheia. Muito pelo contrário: o vice mostrou como ele e o presidente são diferentes: um é o vinho, o outro vinagre”, escreveu Sheherazade, em uma rede social.


Fonte: https://www.correiodobrasil.com.br/crise-bolsonaro-militares-aprofunda-novos-ataques-02/

Rede Correio do Brasil

Mais Notícias