Ir para o conteúdo

Correio do Brasil

Voltar a CdB
Tela cheia Sugerir um artigo

Filipinas deportarão padre dos EUA procurado por crimes sexuais

6 de Dezembro de 2018, 12:31 , por Correio do Brasil - | No one following this article yet.
Visualizado 20 vezes

Kenneth Bernard Hendricks foi preso em sua casa em Naval, na ilha central remota de Biliran, onde era padre há 37 anos, devido a acusações de dezenas crianças, acrescentou ela, e deve ser deportado.

Por Redação, com Reuters – de Manila

As forças da segurança das Filipinas prenderam um padre católico norte-americano de 77 anos que era alvo de um mandado de prisão por crimes sexuais emitido por um tribunal dos Estados Unidos, informou a porta-voz das autoridades de imigração do país asiático nesta quinta-feira.

Interior de igreja católica em Manila

Kenneth Bernard Hendricks foi preso na quarta-feira em sua casa em Naval, na ilha central remota de Biliran, onde era padre há 37 anos, devido a acusações de dezenas crianças, acrescentou ela, e deve ser deportado.

– Não permitiremos que predadores sexuais abusem de nossas crianças – disse a porta-voz, Dana Krizia Sandoval, em um comunicado.

Hendricks foi mandado de avião à capital Manila, onde a embaixada dos EUA está adotando medidas que permitam sua deportação para ouvir acusações no Estado norte-americano de Ohio, acrescentou.

– Estou triste por ir embora da cidade – disse Hendricks, algemado, à televisão após sua prisão, mas sem mencionar o caso.

A Igreja o afastou de suas tarefas clericais depois de iniciar um inquérito formal mais de um mês atrás, disse o padre John Estina, da diocese católica de Biliran, acrescentando que a instituição cooperou com as autoridades civis.

A medida veio em resposta a um pedido do Departamento de Segurança Interna dos EUA porque Hendricks foi indiciado por se envolver em conduta sexual ilícita no exterior, explicou Bobby Raquepo, que chefia a unidade de busca de fugitivos do escritório de imigração.


Fonte: https://www.correiodobrasil.com.br/filipinas-deportarao-padre-eua-procurado-crimes-sexuais/

Rede Correio do Brasil

Mais Notícias