Ir para o conteúdo

Correio do Brasil

Voltar a CdB
Tela cheia Sugerir um artigo

Jeremy Hunt diz que UE fará novo acordo do Brexit com ele

10 de Junho de 2019, 14:04 , por Correio do Brasil - | No one following this article yet.
Visualizado 11 vezes

Hunt, que é secretário das Relações Exteriores, afirmou que, com uma “Rússia mais agressiva” e “uma China mais autocrática”, ele ampliaria os gastos com defesa caso se torne primeiro-ministro.

Por Redação, com Reuters e DW – de Londres

Jeremy Hunt, um dos principais candidatos na disputa para o cargo de primeiro-ministro do Reino Unido, disse que aceitaria deixar a União Europeia sem acordo, mas com pesar, e alegou esperar que o bloco cooperasse com um novo líder britânico.

Jeremy Hunt, um dos principais candidatos na disputa para o cargo de primeiro-ministro do Reino Unido, em Londres

– Nosso fracasso em promover o Brexit pôs nosso país e nosso partido em grave perigo. A liderança que eu ofereço é baseada em uma simples verdade: sem um Brexit, não haverá governo conservador e talvez nenhum Partido Conservador – disse ele.

– Se nós queremos um acordo, vamos ter de cooperar seriamente com Bruxelas. A partir das minhas conversas com líderes europeus, é claro para mim que há um acordo a ser feito, eles querem que apresentemos propostas.

Hunt, que é secretário das Relações Exteriores, afirmou que, com uma “Rússia mais agressiva” e “uma China mais autocrática”, ele ampliaria os gastos com defesa caso se torne primeiro-ministro.

– A paz vem através da força – disse Hunt. “Com uma Rússia mais agressiva e uma China mais autocrática, eu planejo ampliar a proporção do nosso PIB que gastamos em defesa”.

Boris Johnson ameaça dar calote

O ex-ministro britânico do Exterior, Boris Johnson, favorito para se tornar o próximo primeiro-ministro, sucedendo Theresa May à frente do governo do Reino Unido, ameaçou não pagar a fatura do Brexit enquanto a União Europeia (UE) não aceitar melhorar as condições da saída do Reino Unido do bloco europeu.

– Nossos amigos e parceiros têm que entender que o dinheiro será retido até que tenhamos mais clareza sobre o caminho a seguir – disse Johnson em entrevista publicada neste domingo pelo jornal The Sunday Times.

– Para obter um bom acordo, o dinheiro é um excelente solvente e um ótimo lubrificante – acrescentou, em suas primeiras declarações após anunciar sua intenção de concorrer ao cargo de primeiro-ministro. Na entrevista, Johnson também insinuou que recusaria o acordo de fronteira com a Irlanda.

Johnson é o favorito suceder a primeira-ministra Theresa May, que renunciou oficialmente como líder do Partido Conservador na sexta-feira. Ela continua no cargo até um substituto ser escolhido, um processo que deve ser completado no final de julho. Johnson afirmou que é o único candidato que pode enfrentar o líder da oposição trabalhista, Jeremy Corbyn, e o populista pró-Brexit Nigel Farage.

Atualmente, 11 membros do Parlamento pretendem concorrer para substituir May. O líder do partido, que ganhou a maior quantidade de assentos nas eleições de 2017, se tornará automaticamente o novo chefe de governo britânico. Entre os candidatos, estão o ministro do Exterior, Jeremy Hunt, e o do Interior, Sajid Javid.

Rejeitado pelo Parlamento britânico, o acordo firmado entre Londres e Bruxelas prevê que o Reino Unido pague à UE em torno de 44 bilhões de euros.

Na semana passada, o presidente dos EUA, Donald Trump, recomendou que o Reino Unido não pague o que deve à UE. Ele também apoia Johnson como candidato à sucessão de May.


Fonte: https://www.correiodobrasil.com.br/jeremy-hunt-ue-acordo-brexit/

Rede Correio do Brasil

Mais Notícias