Ir para o conteúdo

Correio do Brasil

Voltar a CdB
Tela cheia Sugerir um artigo

Lula tem poder para transferir votos e coloca Haddad na frente, diz pesquisa

13 de Setembro de 2018, 17:35 , por Correio do Brasil - | No one following this article yet.
Visualizado 96 vezes

Na pesquisa estimulada, quando apresentado aos eleitores como o candidato do ex-presidente, o petista Fernando Haddad alcança 22% de intenção de votos e assume a liderança na disputa. Jair Bolsonaro, do PSL, aparece em segundo, com 18%.

 

Por Redação – de São Paulo

A edição da pesquisa CUT/Vox Populi divulgada nesta quinta-feira confirma o poder do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para transferência de votos ao seu substituto na chapa do PT, Fernando Haddad. Preso, impedido por ordem do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de concorrer e até votar nas eleições de outubro deste ano, Lula escreveu uma carta aos eleitores, na qual aponta o ex-prefeito paulistano para o seu lugar, na urna eletrônica.

Haddad levanta voo após ser indicado como representante de LulaHaddad levanta voo após ser indicado como representante de Lula

Na pesquisa estimulada, quando apresentado aos eleitores como o candidato do ex-presidente, o petista Fernando Haddad alcança 22% de intenção de votos e assume a liderança na disputa. Jair Bolsonaro, do PSL, aparece em segundo, com 18%.

Ciro Gomes, do PDT, alcança 10% e Marina Silva, da Rede, juntos com Geraldo Alckmin, do PSDB, mantém-se na faixa dos 5% e 4%, respectivamente. Brancos e nulos somam 21%.

Associação direta

No questionário, por uma decisão do Vox Populi, o nome de Haddad foi associado diretamente ao de Lula no questionário, ao contrário das demais empresas de pesquisa. Diretor do Instituto, Marcos Coimbra disse à revista Carta Capital, onde foi publicado inicialmente o estudo, que não se trata de uma indução; mas de fornecer o máximo de informação ao eleitor.

— Esconder o fato de que o ex-prefeito foi indicado e tem o apoio do ex-presidente tornaria irreal o resultado de qualquer levantamento. É uma referência relevante para uma parcela significativa dos cidadãos. Chega perto de 40% a porção do eleitorado que afirma votar ou poder votar em um nome apoiado por Lula — afirmou à revista.

Um pouco mais da metade dos entrevistados (53%) reconhece Haddad como o candidato do ex-presidente. O petista, confirmado na terça-feira como o cabeça de chapa na coligação com o PCdoB, também é o menos conhecido entre os postulantes a ocupar o Palácio do Planalto: 42% informam saber de quem se trata e outros 37% afirmam conhece-lo só de nome.

Nível educacional

O desconhecimento é maior justamente na parcela mais propensa a seguir a recomendação de voto de Lula, os mais pobres e menos escolarizados. De maio para cá, decresceu sensivelmente o percentual de brasileiros que afirmam não saber que o ex-presidente está impedido de disputar a eleição: de 39% para 16%.

Ainda assim, é em meio a este público que Haddad registra grandes avanços. Na comparação com a pesquisa de julho, mês no qual o PT ainda nutria esperanças de garantir Lula na disputa, o ex-prefeito passou de 15% para 24% entre os eleitores com ensino fundamental e de 15% para 25% entre aqueles que ganham até dois salários mínimos.

O petista chega a 31% no Nordeste e tem seu pior desempenho na região Sul (11%), mesmo quando associado ao ex-presidente.

Rejeição

Ciro Gomes é o menos rejeitado (34%) entre os cinco candidatos mais bem posicionados. Haddad tem a segunda menor taxa, 38%. No outro extremo, com 57%, aparece Bolsonaro. O deputado, internado desde a sexta-feira no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, registra contudo o maior percentual de menções espontâneas (13%), contra 4% de Ciro e Haddad, 3% de Marina e 2% de Alckmin.

O fato de as citações espontâneas se aproximarem da porcentagem registrada por Bolsonaro nas respostas estimuladas demonstra, ao mesmo tempo, um teto do candidato do PSL e uma resiliência que tende a leva-lo à próxima fase da disputa presidencial.

O Vox realizou diversas simulações de segundo turno. Bolsonaro venceria Alckmin (25% a 18%), empataria tecnicamente com Marina (24% a 26%) e perderia para Ciro (22% a 32%) e Haddad (24% a 36%). O pedetista e o petista vencem os demais. O instituto não fez a simulação de um confronto entre os dois.

Atentado

Por fim, a pesquisa mediu a percepção dos eleitores em relação ao ataque a Bolsonaro ocorrido em Juiz de Fora em 6 de setembro. A maioria absoluta, 64%, associa a facada a um ato solitário de um indivíduo desequilibrado, “com problemas mentais”. Outros 35% acreditam tratar-se de um atentado organizado e planejado, com fins políticos.

A maior parte dos entrevistados (49% contra 33%) não crê que o episódio possa influenciar a decisão de voto dos brasileiros.

O Vox Populi ouviu 2 mil eleitores em 121 municípios entre 7 e 11 de setembro. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, para cima ou para baixo. O índice de confiança chega a 95%.


Fonte: https://www.correiodobrasil.com.br/lula-poder-transferir-votos-coloca-haddad-frente-pesquisa/

Rede Correio do Brasil

Mais Notícias