Ir para o conteúdo

Correio do Brasil

Voltar a CdB
Tela cheia Sugerir um artigo

Ministério da Saúde lança plataforma interativa sobre hepatites B e C

8 de Dezembro de 2021, 10:57 , por Correio do Brasil - | No one following this article yet.
Visualizado 29 vezes

A plataforma também ajuda a pessoa a ter mais autonomia, com acesso a informações sobre as doenças, quais as atividades de promoção, prevenção, diagnóstico, tratamento e reabilitação disponíveis na rede pública e por onde iniciar o atendimento.

Por Redação, com ABr – de Brasília

Um serviço que tem por objetivo auxiliar o cidadão, gestores e profissionais de saúde no enfrentamento das hepatites B e C, no Brasil, foi lançado na terça-feira pelo Ministério da Saúde. Segundo o ministério, aproximadamente 1,5 milhão de pessoas vivem com alguma das duas infecções, consideradas como uma questão de saúde pública no país.

Serviço online visa auxiliar no enfrentamento da doença

A Linha de Cuidado das Hepatites Virais no Adulto, uma plataforma online oferece subsídios para a organização e a padronização dos serviços oferecidos em todos os níveis de atenção no Sistema Único de Saúde (SUS). Ela pode ser acessada durante a consulta pelo computador, smartphone ou tablet.

A plataforma também ajuda a pessoa a ter mais autonomia, com acesso a informações sobre as doenças, quais as atividades de promoção, prevenção, diagnóstico, tratamento e reabilitação disponíveis na rede pública e por onde iniciar o atendimento.

– A recomendação inicial é que as pessoas procurem as unidades básicas de saúde (UBS) para fazer o teste rápido de detecção das hepatites B e C, disponibilizado gratuitamente, para evitar problemas de saúde mais sérios – disse o secretário de Atenção Primária do Ministério da Saúde, Raphael Câmara.

O secretário lembra que o Brasil é signatário da estratégia global para a eliminação das hepatites virais como problema de saúde pública até 2030, sendo imprescindível a atuação da Atenção Primária à Saúde (APS) para o alcance desse objetivo.

– A capilaridade e a inserção que a Atenção Primária tem nas comunidades facilita a abordagem de temas como as hepatites virais, a busca ativa, a promoção da vacinação e o acompanhamento dos pacientes. Por isso, a APS é protagonista neste trabalho – disse.

Quadro das doenças

Segundo o ministério, no Brasil, as hepatites mais comuns são causadas pelos vírus A, B e C. Existem ainda, o vírus da hepatite D (mais comum na região Norte) e o da hepatite E, que é menos frequente no país. As infecções causadas pelas hepatites B e C atingem principalmente o fígado. Por serem condições geralmente crônicas e silenciosas, a maioria das pessoas não descobre de forma precoce a infecção. É mais frequente identificar a doença quando ela se encontra em estágio avançado, com comprometimento das funções hepáticas, cirrose, câncer ou com a necessidade de transplante de fígado.

Atualmente, estima-se que mais de 450 mil pessoas estão com infecção ativa pelo vírus da hepatite C no Brasil, e cerca de 1,1 milhão de pessoas têm hepatite B e, possivelmente, desconhecem o diagnóstico. Globalmente, as infecções são responsáveis por aproximadamente 1,1 milhão de mortes por ano, tendo atingido 1,34 milhões de óbitos em 2015 e superando o número de mortes decorrentes do HIV/aids.

Testes e vacinas

O SUS disponibiliza testes rápidos para hepatites B e C, vacinas contra as hepatites A e B, exames de carga viral, exames confirmatórios e medicamentos seguros e eficazes, que permitem o controle da hepatite B e curam mais de 95% dos casos de hepatite C.


Fonte: https://www.correiodobrasil.com.br/ministerio-saude-lanca-plataforma-interativa-sobre-hepatites-b-c/

Rede Correio do Brasil

Mais Notícias