Ir para o conteúdo

Correio do Brasil

Voltar a CdB
Tela cheia Sugerir um artigo

Movimento Todos Pela Educação promove debate com presidenciáveis

11 de Agosto de 2018, 17:49 , por Correio do Brasil - | No one following this article yet.
Visualizado 25 vezes

A série de diálogos teve início na véspera, com o candidato Ciro Gomes (PDT). Na próxima segunda, será a vez da candidata Marina Silva (Rede), depois do candidato a vice-presidente na chapa do PT, Fernando Haddad (PT), na terça-feira.

 

Por Redação, com ABr – de São Paulo

 

O movimento Todos Pela Educação, organização suprapartidária e sem fins lucrativos, promove, até a próxima quarta-feira um debate sobre o ensino no Brasil, focado na educação básica, com os candidatos à Presidência da República. Por enquanto, apenas quatro dos 13 confirmaram presença.

Ciro Gomes disse que há uma 'quadrilha' agindo dentro do MDBCiro Gomes foi governador do Ceará, um dos Estados melhor situados no ranking pela qualidade da educação

A série de diálogos teve início na véspera, com o candidato Ciro Gomes (PDT). Na próxima segunda, será a vez da candidata Marina Silva (Rede), depois do candidato a vice-presidente na chapa do PT, Fernando Haddad (PT), na terça-feira.

O candidato à Presidência pelo PSDB, Geraldo Alckmin, participa dos debates na quarta-feira. Os 13 candidatos foram convidados, segundo a organização.

Sugestões

O movimento Todos Pela Educação apresentou aos candidatos um plano com sete metas para quatro anos de mandato. A primeira meta é atenção especial à primeira infância, que inclui não só acesso a creches, mas direitos básicos como saúde, esporte e lazer.

A segunda é a valorização dos professores, com investimentos em formação e organização de uma carreira, a fim de que os docentes se preparem para o desafio de elevar o padrão da educação brasileira.

As metas três e quatro dizem respeito ao currículo escolar: reformular o ensino fundamental (com foco na etapa do 6º ao 9° anos) e o ensino médio, ampliando a educação em tempo integral e aprimorando a grade curricular, bem como implementar a Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Propostas

A quinta meta propõe ainda aprimorar o processo de alfabetização para superar dados oficiais que indicam que 55% das crianças ainda são analfabetas ao final do 3º ano do primeiro ciclo do ensino fundamental.

A sexta proposta defende a  atualização da gestão e da governança da educação no país, com uma organização mais clara das competências da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios, a partir da implantação do Sistema Nacional de Educação.

A sétima e última meta trata do financiamento e prevê a mudança das regras atuais para que a distribuição dos recursos federais contemple as regiões mais necessitadas.

Ensino

Primeiro a participar da série de encontros, o candidato à Presidência da República pelo PDT, Ciro Gomes, criticou o sistema atual de ensino, que, na sua opinião leva à chamada “decoreba” e listou as medidas que considera essenciais para aperfeiçoar o sistema educacional no país.

— (O formato atual) faz com que a escola seja muito ‘careta’, com pouca capacidade de reter, atrair o aluno, e isso vai se agravando na proporção com que a idade sobe — afirmou o candidato do PDT.

Para Ciro Gomes, é fundamental garantir proteção integral à criança, com assistência médica e odontológica, lazer e socialização, assim como dar atenção ao ensino fundamental. Segundo ele, a meta é construir creches para o atendimento de crianças em tempo integral. Para a construção, será necessário criar um fundo de recursos para apoio federal aos municípios.

— Por ano nascem, 3 milhões de bebês. Em 20 anos, serão 60 milhões, e nós estaremos obrigados a expandir a atenção maternoinfantil, especialmente na creche. O Brasil tem um apelo de 2,7 mil vagas para ensino infantil. Minha meta é objetiva, quero abrir 50% das vagas necessárias — acrescentou.

Experiência

Ciro Gomes também afirmou que pretende reajustar os valores pagos aos professores, elevar o número de mulheres em funções públicas e unificar a base curricular. Segundo ele, a definição desta base curricular unificada deve envolver docentes e estudantes. Ele afirmou que Fortaleza e o estado do Ceará tiveram experiências bem-sucedidas a partir de equipes formadas por, pelo menos, 50% de mulheres.

O candidato acrescentou ainda que o piso nacional da educação é um avanço, mas não é suficiente. Ciro Gomes disse que, se eleito, pretende revogar a Emenda à Constituição nº 95 que limita por 20 anos os gastos públicos. De acordo com ele, a limitação impede ganhos reais, a expansão do ensino infantil, do ensino médio e “mais gravemente” a evolução para o ensino em período integral.


Fonte: https://www.correiodobrasil.com.br/movimento-todos-educacao-promove-debate-presidenciaveis/

Rede Correio do Brasil

Mais Notícias