Ir para o conteúdo

Correio do Brasil

Voltar a CdB
Tela cheia Sugerir um artigo

O mundo se recupera, enquanto o Brasil marca passo

21 de Setembro de 2021, 15:38 , por Correio do Brasil - | No one following this article yet.
Visualizado 18 vezes

As contas da OCDE para a expansão econômica brasileira mostraram melhora de 1,5 ponto para 2021, a 5,2%. Esses números, no entanto, tem sido revistos em pesquisas do Banco Central (BC) e já declinam há seis semanas consecutivas. Para 2022, o PIB ficou em 2,3%, queda de 0,2 ponto ante a projeção de maio. 

Por Redação, com agências internacionais – de Paris

O mundo passa por uma rápida recuperação do crescimento, embora ainda seja cedo demais para governos e bancos centrais retirarem o apoio excepcional para suas economias apesar do aumento na inflação. A análise é da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), em relatório divulgado nesta terça-feira.

Relatório da OCDE mostra que os investidores andam de mau humor, em nível globalRelatório da OCDE mostra que os investidores andam de mau humor, em nível global

As contas da OCDE para a expansão econômica brasileira mostraram melhora de 1,5 ponto para 2021, a 5,2%. Esses números, no entanto, tem sido revistos em pesquisas do Banco Central (BC) e já declinam há seis semanas consecutivas. Em 2022, a projeção do Produto Interno Bruto (PIB) ficou em 2,3%, queda de 0,2 ponto ante a projeção de maio.

Depois de recuar 3,4% no ano passado, na pior fase da crise causada pela covid-19, a economia mundial deve crescer 5,7% este ano, informou a entidade, reduzindo sua projeção em 0,1 ponto porcentual.

Inflação

O organismo internacional aconselhou os bancos centrais a manterem a política monetária frouxa, mas ao mesmo tempo oferecerem orientação clara sobre até onde podem tolerar a alta da inflação. De acordo com o fórum, a expansão global tende a desacelerar para 4,5% no próximo ano, 0,1 ponto porcentual acima da estimativa anterior, divulgada em maio.

De acordo com a OCDE, o PIB tende a voltar aos níveis pré-covid, embora a atividade ainda esteja atrasada em muitos países em desenvolvimento, onde as taxas de vacinação permanecem baixas. Alimentada pela recuperação da demanda por bens e por tensões na cadeia de abastecimento, a inflação deve atingir o pico no fim do ano, em uma média de 4,5% no grupo das 20 principais economias, antes de baixar para 3,5% no fim de 2022. No Brasil, o movimento dos preços segue na direção oposta, tendendo a fechar o ano acima dos dois dígitos.


Fonte: https://www.correiodobrasil.com.br/mundo-recupera-enquanto-brasil-marca-passo/

Rede Correio do Brasil

Mais Notícias