Ir al contenido

Correio do Brasil

Regresar a CdB
Full screen Sugerir un artículo

ONU condena repressão policial a protestos no Zimbábue

enero 18, 2019 12:43 , por Correio do Brasil - | No one following this article yet.
Viewed 25 times

Os protestos começaram na segunda-feira, depois que o Congresso de Sindicatos do Zimbábue (ZCTU) convocou uma greve diante da alta do preço do combustível – que duplicou – e a piora da situação econômica do país.

Por Redação, com EFE – de Genebra

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos condenou nesta sexta-feira a repressão dos protestos sociais desta semana no Zimbábue (com pelo menos oito mortos e dezenas de feridos) e pediu ao Governo desse país que detenha o excessivo uso da força contra manifestantes.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos condenou nesta sexta-feira a repressão dos protestos sociais desta semana no Zimbábue

– Estamos profundamente preocupados com a crise socioeconômica que está ocorrendo no Zimbábue e a repressão dos protestos no país, surgidas após a decisão governamental de aumentar os preços dos combustíveis – destacou a porta-voz Ravina Shamdasani em entrevista coletiva em Genebra.

– Pedimos ao Governo que busque formas de dialogar com a população sobre suas queixas legítimas e deter a repressão aos manifestantes – acrescentou, citando, além disso, relatórios nos quais aponta que em alguns atos de protesto foram incendiados vários edifícios e houve saques.

A agência da ONU ressaltou que foram denunciados casos de intimidação generalizada por parte das forças de segurança, incluindo batidas casa por casa, ataques físicos e mais de 600 detidos, “entre eles líderes da oposição e proeminentes ativistas”.

Os protestos

Os protestos começaram na segunda-feira, depois que o Congresso de Sindicatos do Zimbábue (ZCTU) convocou uma greve diante da alta do preço do combustível – que duplicou – e a piora da situação econômica do país.

A Anistia Internacional denunciou a morte de pelo menos oito pessoas após a repressão aos manifestantes, e na quinta-feira a ONG Médicos do Zimbábue afirmou que houve pelo menos 172 feridos, 68 delas por armas de fogo.

O descontentamento social surge quando o presidente zimbabuano, Emmerson Mnangagwa, realiza uma excursão pela Europa e pela Ásia Central que acabará no Fórum Econômico Mundial de Davos (Suíça) na semana que vem.

Seu principal objetivo é atrair investimento estrangeiro que alivie a dura situação econômica do seu país, isolado durante os quase 40 anos de Governo do anterior presidente, Robert Mugabe.


Origen: https://www.correiodobrasil.com.br/onu-condena-repressao-policial-protestos-zimbabue/

Rede Correio do Brasil

Mais Notícias