Ir para o conteúdo

Correio do Brasil

Voltar a CdB
Tela cheia Sugerir um artigo

Operação na Cidade de Deus deixa um morto e sete presos

24 de Abril de 2019, 11:45 , por Correio do Brasil - | No one following this article yet.
Visualizado 15 vezes

De acordo com a Polícia Militar, o jovem foi encontrado ferido depois de uma troca de tiros de policiais com criminosos e ele estava com uma arma.

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro

Um jovem de 21 anos morreu durante uma operação da Polícia Militar na Cidade de Deus, na Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro. De acordo com a Polícia Militar, o jovem foi encontrado ferido depois de uma troca de tiros de policiais com criminosos e ele estava com uma arma.

Um jovem de 21 anos morreu durante uma operação da Polícia Militar na Cidade de Deus

De acordo com os policiais, ele foi encaminhado para o Hospital Municipal Lourenço Jorge ainda com vida, mas a Secretaria Municipal de Saúde informou que ele já estava morto quando chegou.

Nas redes sociais, moradores informaram que um mototaxista da comunidade também foi baleado, mas não há informações sobre as circunstâncias do ferimento ou sobre seu estado de saúde. A Polícia Militar não confirmou essa vítima.

A operação, que envolveu homens do Batalhão de Polícia de Choque e do Batalhão de Ações com Cães,  também teve sete presos. Os policiais continuaram na comunidade.

Milicianos

Os três suspeitos de ligação com a milícia e de serem responsáveis pelos prédios irregulares que desabaram na comunidade da Muzema, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, continuam foragidos. Eles tiveram a prisão temporária (30 dias) decretada na véspera, pela Justiça.

A delegada Adriana Belém, da 16ª Delegacia Policial (DP) da Barra da Tijuca, informou que as diligências prosseguiam neste sábado para a prisão de José Bezerra de Lima, o Zé do Rolo; Renato Siqueira Ribeiro; e Rafael Gomes da Costa.

Homicídio

Os três são acusados de homicídio por dolo eventual multiplicado 20 vezes, correspondendo ao número de mortos na tragédia até o momento.

De acordo com a Polícia Civil,  Zé do Rolo teria construído os prédios enquanto os outros dois seriam corretores informais encarregados da venda dos imóveis. Eles foram reconhecidos por testemunhas ouvidas na 16ª DP.

Já a Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) investiga o envolvimento deles com a milícia.

Buscas

Os bombeiros continuam as buscas por corpos e sobreviventes do desabamento dos dois prédios no condomínio Figueiras do Itanhangá.

Uma equipe formada por 100 bombeiros permanece no local. Três pessoas continuam desaparecidas.

Até o momento, o número de mortos chega a 20 – 18 ocorreram no local e dois morreram nos hospitais. Oito pessoas ficaram feridas.


Fonte: https://www.correiodobrasil.com.br/operacao-cidade-deus-morto-presos/

Rede Correio do Brasil

Mais Notícias