Ir para o conteúdo

Correio do Brasil

Voltar a CdB
Tela cheia Sugerir um artigo

PT cumpre calendário eleitoral com lançamento da candidatura de Lula

8 de Junho de 2018, 16:15 , por Jornal Correio do Brasil - | No one following this article yet.
Visualizado 41 vezes

O tom do evento é emocional, uma convenção do partido sem o candidato, mas com o espírito de Lula.

 

Por Redação – de Belo Horizonte

A estratégia do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de se lançar candidato, ainda que preso na Superintendência da Polícia Federal (PF), em Curitiba, foi seguida à risca. Nesta sexta-feira, Lula estabeleceu sua presença no cenário eleitoral e à militância do PT, em cumprimento às normas da legislação eleitoral.

No novo vídeo, a candidatura de Lula é apresentada aos brasileiros

No novo vídeo, a candidatura de Lula é apresentada aos brasileiros

Com a festa em Minas Gerais, o partido coloca em pauta a discussão sobre os expedientes jurídicos que mantêm preso o líder absoluto da corrida eleitoral, de acordo com todos os institutos de pesquisas, a quatro meses do encontro com as urnas.

A cidade mineira de Contagem, na Grande Belo Horizonte, teve também por objetivo mostrar a unidade da legenda, em torno da candidatura de Lula. O tom do evento é emocional. A convenção do partido não previa ali, presente, o candidato. Mas com o espírito de Lula. O carismático ex-presidente, preso há dois meses em Curitiba, falará aos militantes por meio de uma carta, já intitulada: “Manifesto ao Povo Brasileiro”.

Novo vídeo

Diferentemente da “Carta aos Brasileiros”, de 2004, que na realidade era um termo de compromisso com o empresariado internacional de honrar e manter os contratos em curso — ainda que lesivos à Nação —; o novo texto traz cores diferentes nas tintas. No cárcere, onde se encontra, Lula alinhavou os termos de uma campanha que, ao juízo do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), poderá ser interrompida às vésperas das eleições.

Lula escreveu que quer “acabar com o sofrimento do povo brasileiro”, segundo relato de uma fonte à agência inglesa de notícias Reuters, com conhecimento do assunto. Esse será o mote da campanha lulista, que tem como slogan “O Brasil Feliz de Novo”.

— Na carta ele diz porque quer ser presidente de novo; para acabar com o sofrimento do povo brasileiro. Vai falar dos processos, dirá que é um preso político — adiantou a fonte.

Anteriormente, em duas reuniões da Executiva do partido e duas do Diretório Nacional, o líder petista foi nomeado candidato, quando ainda estava em liberdade. Judicialmente, o PT tentou autorização para gravar um vídeo com o ex-presidente; para o evento desta sexta, mas a resposta; além de negativa, não chegou a tempo.

Tom emocional

A carta será lida, no evento em que será lançado o jingle da campanha. O vídeo —já apresentado na quinta-feira nas redes sociais do partido— começa com um tom de tristeza; com a música cantando “Meu querido Brasil o que fizeram com você, estou sofrendo tanto por te ver assim”.

Em seguida, com imagens de Lula em encontros com o povo, coloca junto da ideia da eleição a campanha pela libertação do ex-presidente. E encerra com a foto de Lula sendo carregado pela multidão no dia em que foi preso, em São Bernardo do Campo (SP).

“Olha lá, uma ideia ninguém pode aprisionar, um sonho cada vez mais livre, acesa a esperança vive, olha Lula lá”, diz a música, que continua com “Chama que o povo quer, chama que o homem dá jeito, chama que eu volto. É Lula nos braços do povo. É o Brasil Feliz de novo”.

— É cênico, emocional, é como uma convenção. O sentido é afirmar que a candidatura Lula é concreta, não é só uma estratégia — acrescenta a fonte.

Unidade

Em meio às cada vez mais frequentes especulações de que o partido poderia apresentar um plano B e desistir da candidatura de Lula, o lançamento nacional — em vez de atos regionais menores, como se pensou inicialmente — é uma forma de mostrar que o partido continua firme no propósito de registrar Lula como candidato.

— Não há nenhuma divergência quanto a isso, não há intenção de fazer qualquer mudança na candidatura do partido — disse o deputado Carlos Zarattini, que integra o diretório nacional do PT.

Embora alguns líderes petistas tenham proposto o alinhamento à candidatura do presidenciável Ciro Gomes (PDT), a unidade do partido é imensa.

— Não há uma tendência que diga o contrário. O que o partido teria a ganhar desistindo de Lula agora, que está em primeiro lugar nas pesquisas, e lá na frente, se for o caso, pode passar esses votos para um indicado por ele? O lançamento é uma reafirmação da unidade do PT; de que esta é uma decisão unitária do partido. E uma demonstração de solidariedade — afirmou.

Haddad sobe

No cenário mais provável, até agora, no entanto, o deputado Jair Bolsonaro, pré-candidato do PSL à Presidência, lidera a disputa eleitoral nos cenários sem a presença do ex-presidente, com até 23% de apoio. O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT), contudo, salta de 3% para 11% quando associado diretamente a Lula; de acordo com pesquisa encomendada pela XP Investimentos e divulgada nesta sexta-feira.

Segundo o levantamento, Haddad marcou 3% quando seu nome foi citado isoladamente na pesquisa telefônica com 1 mil entrevistas; realizada pela Ipespe. Mas saltou para 11% quando seu nome foi apresentado como “Fernando Haddad apoiado por Lula”.

Nesse cenário, Bolsonaro lidera com 21%, com Haddad empatado em segundo lugar com a ex-ministra Marina Silva (Rede) com 11%. Ciro Gomes (PDT) aparece com 9%, Geraldo Alckmin (PSDB) com 8% e Alvaro Dias (Podemos) com 6%.

Assista, adiante, ao vídeo apresentado:

O post PT cumpre calendário eleitoral com lançamento da candidatura de Lula apareceu primeiro em Jornal Correio do Brasil.


Fonte: https://www.correiodobrasil.com.br/pt-cumpre-calendario-eleitoral-com-lancamento-da-candidatura-de-lula/

Rede Correio do Brasil

Mais Notícias