Ir para o conteúdo

Correio do Brasil

Voltar a CdB
Tela cheia Sugerir um artigo

Talebã ataca postos de segurança no Afeganistão

14 de Novembro de 2017, 14:15 , por Jornal Correio do Brasil - | No one following this article yet.
Visualizado 30 vezes

O Talebã, que luta para restaurar um governo islâmico desde que foi expulso por tropas lideradas pelos Estados Unidos em 2001, também atacou Bala Boluk

Por Redação, com Reuters – de Kandahar:

O Talebã do Afeganistão atacou mais de uma dúzia de postos de segurança ao longo de seis horas em Kandahar, província do sul do país, matando 22 policiais e ferindo 15, disseram autoridades nesta terça-feira, e militantes da insurgência crescente mataram oito soldados no oeste.

O Talebã do Afeganistão atacou mais de uma dúzia de postos de segurança

Forças do governo mataram 45 insurgentes e feriram 35; e nenhum dos postos de segurança foi capturado nos ataques ocorridos da noite para o dia, segundo as autoridades.

– Nossas forças resistiram até receberem reforços e apoio aéreo – disse Zia Durrani, porta-voz do chefe de polícia de Kandahar. “O Talebã foi derrotado”.      

Já o Talebã disse a repórteres via WhatsApp; que matou 43 policiais e membros de uma milícia e destruiu 13 veículos blindados.

É comum os insurgentes exagerarem as baixas de combate.

Islâmico

O Talebã, que luta para restaurar um governo islâmico desde que foi expulso por tropas lideradas pelos Estados Unidos em 2001; também atacou Bala Boluk, situado em Farah, província do oeste afegão, nesta terça-feira; matando oito soldados e ferindo três, de acordo com o governo provincial.

O controle ou influência do governo sobre o país diminuiu para pouco menos de 60 por cento, seis pontos percentuais menos do que no ano passado, de acordo com o Inspetor-Geral Especial das Nações Unidas para a Reconstrução do Afeganistão.

O post Talebã ataca postos de segurança no Afeganistão apareceu primeiro em Jornal Correio do Brasil.


Fonte: https://www.correiodobrasil.com.br/taleba-ataca-postos-de-seguranca-no-afeganistao/

Rede Correio do Brasil

Mais Notícias