Ir para o conteúdo

Correio do Brasil

Voltar a CdB
Tela cheia Sugerir um artigo

UE pede unidade sobre uso da vacina da AstraZeneca

8 de Abril de 2021, 14:50 , por Correio do Brasil - | No one following this article yet.
Visualizado 14 vezes

Comissão Europeia afirma que “falar a uma só voz” sobre a vacina de Oxford é importante para elevar confiança pública na vacinação. Países-membros vêm adotando abordagens diferentes de uso.

Por Redação, com DW – de Bruxelas

A Comissão Europeia afirmou na quarta-feira que os países-membros da União Europeia (UE) precisam adotar uma abordagem conjunta em relação à vacina contra a covid-19 desenvolvida pela empresa AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford para, assim, elevar a confiança pública na vacinação.

Stella Kyriakides: “A segurança das vacinas sempre foi inegociável e fundamental na nossa estratégia de vacinação”

A comissária europeia de Saúde, Stella Kyriakides, pediu uma abordagem que se baseie na ciência e, assim, não confunda os cidadãos nem alimente temores. Ela afirmou ser fundamental “falar a uma só voz” em toda a UE para elevar a confiança nas vacinas.

Durante um encontro entre ministros europeus da Saúde e representantes da Agência Europeia de Medicamentos (EMA), os governos europeus se mostraram divididos sobre como proceder diante da conclusão do órgão regulador de que existe uma possível ligação entre a chamada vacina de Oxford e a formação de coágulos sanguíneos.

– A segurança das nossas vacinas sempre foi inegociável e um requisito fundamental na nossa estratégia de vacinação. As declarações mostram que o nosso sistema de vigilância farmacológica funciona: efeitos colaterais suspeitos são logo reportados, informação é compartilhada e nossos especialistas se reúnem rapidamente para analisar toda evidencia disponível – observou Kyriakides.

Apesar de encontrar uma possível ligação entre a vacina da AstraZeneca e os coágulos, a EMA manteve sua recomendação de uso para todas as pessoas, argumentando que os benefícios superam em muito os possíveis efeitos colaterais.

Mesmo assim, vários países, entre eles a França e a Alemanha, restringiram o uso do imunizante da empresa sueco-britânica.

A França decidiu aplicar a vacina apenas em pessoas maiores de 55 anos, e a Alemanha, em maiores de 60 anos. A Bélgica, logo em seguida, também decidiu suspender o uso para menores de 55.

Mas outros países da União Europeia querem manter os planos de aplicar a vacina da AstraZeneca sem restrições de idade. A decisão final sobre o uso cabe a cada país-membro e não à UE.

A ministra da Saúde de Portugal, Marta Temido, apelou aos países para que tomem suas decisões técnicas e não políticas. “Devemos continuar orientando-nos pelas informações da EMA”, observou. Portugal ocupa a presidência rotativa da UE neste semestre.

Kyriakides observou que a vacina da AstraZeneca é, apesar dos riscos, uma parte importante do portfólio da União Europeia contra a covid-19.

No Brasil

No Brasil, a Anvisa emitiu um comunicado na quarta afirmando que mantém a recomendação de continuidade da vacinação com o imunizante de Oxford, mas pediu à fabricante que a bula da vacina seja alterada para incluir a possível ocorrência dos raros coágulos sanguíneos.

A Anvisa destacou que, com mais de 4 milhões de doses da vacina administradas no Brasil, foram registrados 47 casos suspeitos de eventos tromboembólicos. “Apesar disso, até o momento, não foi possível estabelecer causalidade, ou seja, a relação direta entre a vacina e os eventos tromboembólicos relatados”, diz o comunicado. “Até o momento, os benefícios da vacina superam os riscos.”

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) tem um acordo com a AstraZeneca para produzir no Brasil a vacina contra o novo coronavírus desenvolvida pela Universidade de Oxford. A vacina é uma das duas já em uso no país, ao lado da CoronaVac.


Fonte: https://www.correiodobrasil.com.br/ue-pede-unidade-sobre-uso-vacina-astrazeneca/

Rede Correio do Brasil

Mais Notícias