Ir para o conteúdo

Everton de Andrade

Voltar a Blog Ponto de Vista
Tela cheia

Tico-tico até por causa de Guaraqueçaba?

12 de Setembro de 2018, 20:28 , por Everton de Andrade - | No one following this article yet.
Visualizado 59 vezes
Licenciado sob CC (by)

Após a prisão temporária de Relincha, de familiares dele e de outros correligionários, algumas situações merecem destaque.

Uma delas é que Ratazana, enquanto Secretário de Desenvolvimento Urbano, não licitou as linhas de transporte coletivo da região metropolitana da capital, por razões desconhecidas até agora. Assim, ao que tudo indica, permanece em vigor um acordo tácito estabelecido previamente à adoção dos princípios e parâmetros constitucionais de 1988, entre o Poder Público e as empresas de ônibus.

Outro episódio é que a governadora Chiquita Bacana talvez seja a única candidata ao governo a realizar bandeiraços na capital. Até o momento, são desconhecidas as fontes de recursos para tais atos e a forma como esses bandeiraços são pagos.

Além disso, durante a gestão do grupo político de Relincha/ Chiquita Bacana/ Ratazana no estado, houve a suspensão da circulação diária da linha de ônibus intermunicipal que liga Guaraqueçaba a Antonina, por meio de uma autorização dada pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER) à empresa Viação Desgraçada.

Diante da forma relatada nos últimos dias por um ex-diretor-geral do DER, de como eram feitos os acordos com as empresas prestadoras de serviço ao referido órgão, é possível imaginar como a Desgraçada conseguiu reduzir os custos de operação diária com a mencionada linha de ônibus.

Quem sofre com tal mudança são os moradores de Guaraqueçaba e da região rural de Antonina, pois eles contam com a linha de ônibus apenas nas segundas, quartas e sextas-feiras. Nos demais dias úteis, por exemplo, aqueles guaraqueçabanos que não dispõem de veículos tracionados, precisam acessar a civilização ocidental por mar. E os turistas que não dispõem de veículos “off road” também são prejudicados, pois a referida linha de ônibus não circula aos finais de semana.

Desse modo, o prejuízo coletivo com a interrupção da circulação diária da linha de ônibus para Guaraqueçaba é enorme. Mesmo assim, parece que prevalece o interesse da empresa Desgraçada, a prestadora do referido serviço de utilidade pública.


Everton de Andrade