Ir para o conteúdo

Luiz Muller Blog

Voltar a Blog
Tela cheia Sugerir um artigo

Sem Ministro da Saúde e agora sem equipe econômica, O Brasil esta sem rumo , diz Haddad

12 de Agosto de 2020, 14:47 , por Luíz Müller Blog - | No one following this article yet.
Visualizado 17 vezes

Paulo Guedes fez uma ameaça óbvia no JN de 11/08. Se Bolsonaro continuar atrasando a entrega da Petrobras,da Eletrobras e das riquezas nacionais, o Rodrigo Maia aceita um pedido de impeachment contra ele. Foi esta a razão da debandada dos comparsas de Guedes do Ministério da Economia. Tudo indica que Bolsonaro compreendeu o recado, por que neste dia 12 nas Redes Sociais, o capetão disse que é a favor da privatização ampla geral e irrestrita de “tudo que não deve ser gerido pelo Estado”. Bolsonaro só tá segurando a onda pra se cacifar junto a pequenos grupos de nacionalistas de verdade que ainda devem haver entre os militares, apesar da maioria da curriola militar ser entreguistas descarada.

E a elite tupiniquim perdeu uma oportunidade em 2018 de corrigir acagada que fizeram em 2016 ao derrubar a Dilma. Tivessem elegido o Haddad, e o Brasil não estaria na nhaca que esta, tendo pulado de 6ª economia do mundo pra 10ª economia ainda em 2019, bem antes da pandemia e continuar em queda livre.

O Haddad foi sucinto. “Sem Ministro da Saúde e sem Equipe Econômica, o Brasil ta sem rumo.

Eu diria que o Rumo é o do fundo do poço. A não ser que o STF e o TSE acordem das merdas que fizeram, corrijam o rumo, cassem a Chapa eleita de forma fraudulenta, a base de Fake News paga com Caixa 2.

Segue a matéria do 247 sobre a fala do Haddad

Fernando Haddad e Jair Bolsonaro

Do Brasil 247

O ex-prefeito Fernando Haddad usou suas redes sociais nesta quarta-feira (12) para condenar a completa desordem do governo de Jair Bolsonaro e a falta de projeto de país, em meio à crise que país enfrenta.

“Agora, estamos sem ministro da Saúde e sem equipe econômica. Sem rumo também”, disse o petista. 

Haddad refere-se à mais nova debandada na área econômica do governo. Em mais um aceno contrário ao programa “Pró-Brasil”, que terá impacto de R$ 35 bilhões no orçamento, os secretários especiais de Desestatização, Salim Mattar, e o de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Paulo Uebel, pediram demissão. O próprio ministro da Economia, Paulo Guedes, reconheceu a “debandada” na equipe, que vem se sentindo escanteada. 


Fonte: https://luizmuller.com/2020/08/12/sem-ministro-da-saude-e-agora-sem-equipe-economica-o-brasil-esta-sem-rumo/

Novidades