Ir para o conteúdo

Cúpula dos Povos

Voltar a Notícias da ONU
Tela cheia Sugerir um artigo

Atriz Cate Blanchett critica falta de empenho global para resolver crises de refugiados

18 de Janeiro de 2018, 12:48 , por ONU Brasil - | No one following this article yet.
Visualizado 7 vezes
Cate Blanchett em visita à sede do ACNUR, em Genebra. Foto: ACNUR/Susan Hopper

Cate Blanchett em visita à sede do ACNUR, em Genebra. Foto: ACNUR/Susan Hopper

Em visita à sede da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), em Genebra, a atriz australiana Cate Blanchett defendeu na quarta-feira (17) os serviços prestados pela organização aos 65,6 milhões de pessoas deslocadas por guerras e violações de direitos humanos. Para intérprete, instituição funciona como um “compasso moral” da nossa época, marcada por migrações forçadas recordes, mas também pela falta de empenho global em solucionar crises.

Desde que se tornou embaixadora da Boa Vontade do ACNUR, em 2014, a artista participou de missões da agência no Líbano e na Jordânia, onde pôde conhecer refugiados, apátridas e também as equipes do organismo da ONU que atuam em campo. A experiência a deixou “abalada e enriquecida”, disse Cate em pronunciamento na sede da instituição.

“Abalada por conta da escala de crises de deslocamento que não param de crescer, da Síria ao Sudão do Sul e Bangladesh. Abalada por causa das comoventes histórias individuais de tragédia que se escondem por trás dos números. Mas enriquecida também, pelo privilégio de conhecer famílias de refugiados que demonstraram a mais incrível resiliência, dignidade e generosidade diante de circunstâncias incomensuráveis.”

Dirigindo-se a centenas de funcionários do ACNUR, a atriz acrescentou que “como vocês, também fiquei frustrada e enraivecida com a falta de ímpeto global para reverter permanentemente os fatores que contribuem com as crises de deslocamento”. “Os números, por si só, imploram por socorro”, enfatizou a embaixadora.

“Vocês falam, é claro, sobre dar esperança aos refugiados, e isso é absolutamente vital. Mas se me permitem dizer isso, vocês — enquanto organização — me dão esperança. Vocês viram de tudo. Vocês navegam por essas águas turbulentas diariamente, e o que eu realmente quero lhes dizer hoje é obrigado. É claro que essa organização tem verdadeiramente um compasso moral que é fundamentalmente importante para o nosso mundo nesse exato momento”, completou.

A atriz lembrou que a comunidade internacional está no início de um ano potencialmente transformador. “O papel catalisador que vocês estão desempenhando em criar um novo plano para uma resposta mais igualitária e sustentável à crise de refugiados deve ser aplaudido”, concluiu.

Atriz critica políticas de refúgio da Austrália

Ao longo dos últimos três anos, Cate também conheceu famílias solicitantes de refúgio que chegaram ao seu país de origem, a Austrália. Esses deslocados haviam sido anteriormente transferidos para centros de triagem do governo australiano nas ilhas de Papua Nova Guiné, Nauru e Natal. A atriz ouviu em primeira mão os depoimentos sobre as instalações precárias desses locais, que causaram imenso sofrimento aos requerentes de asilo.

Cate lembrou que o país em que cresceu “tinha o coração aberto”, era “acolhedor” e “havia sido positivamente erguido com (as contribuições da) imigração e com o tratamento humano de refugiados”. A Austrália também se orgulhava de ser uma nação multicultural.

“Mas pouco a pouco, e especificamente ao longo da última década, ela se tornou uma fortaleza”, alertou durante seu discurso em Genebra. “Eu não podia mais ignorar isso. Não apenas o que estava acontecendo no meu próprio quintal, mas em todo o mundo.”


Fonte: https://nacoesunidas.org/atriz-cate-blanchett-critica-falta-de-empenho-global-para-resolver-crises-de-refugiados/

Rio+20 ao vivo!