Ir para o conteúdo
ou

Thin logo

 Voltar a Blog do Skora
Tela cheia

Digerindo as tretas da semana

20 de Maio de 2017, 14:56 , por luiz skora - 0sem comentários ainda | No one following this article yet.
Visualizado 53 vezes

Temer e aecio 1
 
Ano passado, logo depois do afastamento definitivo de Dilma, todos os analistas minimamente sérios e isentos vaticinavam que o objetivo golpista não era e nem nunca foi, manter Temer na chefia do executivo, previam que, ainda no 1º semestre de 2017, o congresso elegeria indiretamente um novo presidente, provavelmente um tucano, para dar continuidade ao golpe e a sanha entreguista com corte de direitos do povão para o enriquecimento rápido e inconsequente dos barões do golpe.

Pois bem.
Mais um dos golpes dentro do golpe, foi dado justamente por Temer, que pôs em prática a agenda golpista nas pautas do congresso, na equipe econômica enquanto, nos bastidores, tentava se segurar no cargo pelo maior tempo possível.

A estratégia funcionou. Até semana passada a única ameaça real ao mandato de Temer era o julgamento da chapa Dilma/Temer no TSE, por abuso de poder econômico e caixa 2 (se não me engano). Mesmo assim, As manobras de Temer conseguiam adiar este julgamento e, mais até, já estavam convencendo que era possível separar o julgamento entre Dilma e Temer, enquadrando Dilma por crime eleitoral, caçando-lhe os direitos políticos e livrando a cara de Temer para que cumprisse o mandato até 2018 ou além.

Porém, os verdadeiros barões do golpe não querem Temer presidente. Eles sabem que com a baixa popularidade do presidente, os movimentos populares vão pressionar por eleições diretas. Eles sabem que o impeachment foi ilegal, esta ilegalidade prejudica seus negócios no exterior, reduz o valor do entreguismo do patrimônio brasileiro para o capital estrangeiro e, de novo, dá munição para os movimentos populares conquistarem corações e mentes do povão em geral, no desejo de eleições diretas em 2018, de preferência, ainda em 2017.

Os barões do golpe, necessitam desesperadamente dar um ar de legalidade ao golpe de 2016, se não, o golpe ruirá pelo poder dos movimentos populares e das ruas – A manifestação em Curitiba, no último 10 de maio, em defesa do ex-presidente Lula, foi muito maior do que os golpistas poderiam esperar. A última coisa que os golpistas querem é ver Lula disputando uma eleição com chances de ganhar e as últimas pesquisas indicam que Lula ganharia disparado, apesar de todos os ataques que vem recebendo da imprensa corporativa e dos moleques da República Agrícola.

Ora, o Grupo Globo é um dos, se não, o principal dos barões do golpe, a divulgação em primeira mão pelo Jornal O Globo e a ampla cobertura da operação Patmos pela Globo News e jornais da TV Globo, tem como objetivo apenas os interesses da Globo, ou seja: A eleição indireta pelo congresso de um chefe do executivo totalmente alinhado aos interesses da Globo e dos golpistas.

E onde Aécio Neves entra nessa?

Aécio já era carta fora do baralho, as investigações não comandadas pelos moleques de Curitiba, iriam enquadrá-lo cedo ou tarde. Já havia cumprido seu papel protagonista no golpe quando ainda em 2014, logo após perder as eleições, anunciou que iria fazer o possível e o impossível para impedir Dilma de governar, travando todas as pautas da presidência no congresso. O que de fato fez e contribuiu significativamente para o desenrolar e desfecho do impeachment em 2016. Em março de 2016, Romero Jucá já adiantava (em grampo da operação lava jato) que Aécio seria o primeiro a ser comido. Foi.

Por fim.
O objetivo da vez dos barões do golpe, são as eleições indiretas para a chefia do executivo e eles não vão parar de bater em Temer até que consigam sua renúncia ou seu impedimento.
Temer, se tivesse um mínimo de espírito nacionalista, ou mesmo, algum fiapo de vergonha na cara para minimizar ao menos um pouco a leitura de seu governo nos livros de história do futuro, convocaria eleições diretas para escolha de seu substituto.

Infelizmente, acho muito difícil que tal ideia passe por sua cabeça, sua megalomania o faz acreditar que ele é a pessoa certa para conduzir o Brasil do golpe e acredita mesmo que ainda irá convencer os barões do golpe de que ele é o homem para conduzir e garantir os interesses dos golpistas.

A nós, resta esperar por eleições indiretas e torcer para que este furdunço todo não nos impeça de voltar para a democracia em 2018. Até lá, do jeito que vão as coisas, talvez seja este nosso único direito como cidadãos.
 
Luiz Skora

0sem comentários ainda

    Enviar um comentário

    Os campos realçados são obrigatórios.

    Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.