Ir para o conteúdo

Blogoo!

Voltar a Colunistas@Blogoosfero
Tela cheia Sugerir um artigo

Notas internacionais 23/05/18

23 de Maio de 2018, 10:02 , por Ana Prestes - 0sem comentários ainda | No one following this article yet.
Visualizado 118 vezes
Licenciado sob CC (by-nc-sa)
 
 
- O vice-secretário de Estado dos Estados Unidos, John J. Sullivan, esteve reunido ontem (22) no Itamaraty com o Ministro interino de Relações Exteriores, Marcos Galvão. Durante encontro lançaram o Fórum Permanente de Segurança Brasil-EUA. Foco do fórum será cooperação inter-agências sobre narcotráfico, tráfico de armas, crimes cibernéticos, lavagem de dinheiro, crimes financeiros, terrorismo e cooperação internacional. Primeira reunião será ainda este ano em Washington.

- Novo Banco de Desenvolvimento (NBD), criado pelos BRICS, abrirá seu escritório regional das Américas no Brasil ainda este ano. Decisão foi informada ao chanceler Aloysio Nunes, que assinou recentemente o protocolo que autoriza a instalação da sede do banco em SP, durante sua viagem à China. Existe um outro escritório do banco em Johanesburgo, na África do Sul.

- O encarregado de negócios dos EUA em Caracas, Todd Robinson, e o chefe da seção política da embaixada, Brian Naranjo, ganharam 48 horas para deixar a Venezuela, após anúncio de Maduro no dia de ontem (22) durante ato que proclamou sua eleição. O governo venezuelano diz ter provas de que os diplomatas participaram de conspiração militar, econômica e política.

- Palestinos decidiram aderir à Convenção sobre Armas Químicas, conforme anunciou a o OPAQ (organização para proibição das armas químicas). Ao todo são 191 países comprometidos a abrir mão de armas químicas. Não são parte do acordo Egito, Angola, Sudão do Sul e Coreia do Norte. Israel assinou, mas não ratificou em seu parlamento.

- Palestinos também ingressaram no TPI (tribunal penal internacional) pedindo uma investigação dos crimes de guerra israelenses na Faixa de Gaza e uma investigação sobre a segregação dos palestinos imposta por israelenses.

- Israel voltou a atacar a Faixa de Gaza, desta vez o alvo foram embarcações no Porto de Gaza.

- Israelenses também tentam desestabilizar ainda mais a região fronteiriça entre Irã, Turquia e Síria estimulando a criação de um Estado Curdo independente. Partidos da direita israelense Likud e Yisrael Beiteinu apresentaram moção no parlamento para que o Estado de Israel apoie o estabelecimento de um Estado Curdo.

- Israel reivindica ter sido o primeiro país do mundo a usar o caça americano F-35 em combate e que poderá utilizar em todo Oriente Médio, segundo general da força aérea israelense, Amikam Norkin.

- A França reagiu à imposição norte-americana ao Irã de 12 pontos a serem atendidos sob pena de sofrerem “as maiores sanções da história”. Segundo o ministro das relações exteriores francês, Jean-Yves Le Drian, o pedido pode colocar a região em risco ainda maior que o de hoje.

- Apesar de negar cautelar para Lula, em relação à sua prisão antes de exauridos todos os recursos jurídicos no processo do Triplex, o Comitê de Direitos Humanos da ONU ainda analisará o mérito em relação às violações ao Pacto de Direitos Políticos e Civis praticados pelo juiz Sérgio Moro e os procuradores da Operação Lava Jato de Curitiba, contra o ex-presidente, seus familiares e advogados.

- Banco Central russo lançou as notas de 100 rublos com arte alusiva à Copa do Mundo de Futebol que começa no próximo mês.

- Mais de 20 jornalistas chegaram à Coreia do Norte nesta terça (22) para acompanhar o fechamento de uma instalação de testes nucleares. Trata-se da instalação de Punggye-ri. Foram convidados jornalistas apenas. A princípio jornalistas sul-coreanos estavam vetados, mas foram liberados de última hora.

- ACNUR (agencia das nações unidas para refugiados) alertou para um forte aumento do deslocamento forçado de centro-americanos devido à violência em seus países. A agência registrou que 294 mil pessoas pediram asilo ou foram refugiadas, vindas do norte da América Central até o fim de 2017, 50% a mais que o ano anterior e 16 vezes mais do que 2011.

- Porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, María Zajárova, disse ontem (22) que há dois meses a Rússia tenta sem êxito ter acesso ao ex-agente Sergey Skripal e sua filha, encontrados envenenados no Reino Unido. A Rússia não descarta que ambos estejam contra sua vontade no Reino Unido.

- O Bloco Justicialista e a Frente Para a Vitória (FPV) da Argentina conseguiram aprovar no Senado o projeto de lei que freia os aumentos das tarifas públicas no país. Seguem nas ruas os protestos contra os “tarifazos”.

- Será uma semana de grandes manifestações na França. Iniciaram ontem os protestos e greves marcadas pelos trabalhadores contra as políticas econômicas de Macron. O presidente anunciou que irá eliminar 120 mil postos de trabalho públicos até 2022 e o congelamento dos salários foi confirmado pelo Ministro da Fazenda, Olivier Dussopt.

- Continua no Chile a suspensão de sacerdotes envolvidos em crimes de abuso sexual.

- Zuckerberg, chefe executivo do Facebook, foi ouvido ontem pelo Parlamento Europeu. Segundo ele, durante a sabatina, a rede eliminou 180 milhões de páginas falsas durante o primeiro trimestre de 2018. Durante a sabatina, o britânico Nigel Farage (nacionalista radical e líder do Brexit) acusou o Facebook de ter um viés anti-direita e pediu explicações de fact checking.


Tags deste artigo: facebook Zuckerberg chile argentina onu refugiados acnur copa do mundo frança palestina TPI banco de desenvolvimento dos brics israel rússia brics OPAQ eua Notas internacionais Notas
Fonte: Ana Prestes

0sem comentários ainda

    Enviar um comentário

    Os campos realçados são obrigatórios.

    Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.

    Cancelar