Ir para o conteúdo

Blogoo!

Voltar a Colunistas@Blogoosfero
Tela cheia Sugerir um artigo

Notas rápidas internacionais 24/05/18

24 de Maio de 2018, 9:39 , por Ana Prestes - 0sem comentários ainda | No one following this article yet.
Visualizado 110 vezes
Licenciado sob CC (by-nc-sa)
 

- Nos últimos dias que antecedem a eleição presidencial do dia 27, a Colômbia vive um intenso debate sobre possíveis fraudes eleitorais. Acusações vão desde denúncias de pesquisas divulgadas na última semana de campanha, o que é proibido, a falhas no software de recontagem dos votos e restrições a observadores internacionais.

- Os quatro melhores posicionados para a eleição presidencial colombiana deste domingo são Iván Duque, do uribista Centro Democrático; Gustavo Petro, ex-guerrilheiro e ex-prefeito de Bogotá, do partido Movimento Progressista e da frente de esquerda Colômbia Humana; Sergio Fajardo, ex-prefeito de Medellín e da frente Compromiso Ciudadano e Germán Vargas Lleras, do partido Mudança Radical, ex-vice-presidente na gestão de Santos e apoiado por ele nas eleições.

- Situação está tensa nas negociações de paz entre governo e oposição na Nicarágua. Após todos terem acatado, inclusive governo, na mesa de diálogo, o relatório preliminar da CIDH, oposição ataca a OEA de conluio com D. Ortega. Enquanto isso, a Conferência Episcopal da Nicarágua disse que só continua na mesa se dela fizer parte Luis Almagro que é secretário geral da OEA. A oposição acusa Almagro de apostar na paz, no diálogo e na saída eleitoral ao tempo em que é monotemática em pedir a renúncia de Ortega e Rosario (vice-presidente).

- Candidato presidencial mexicano, López Obrador, denunciou esta semana campanha empresarial contra sua candidatura. Segundo ele, as empresas estariam instando seus funcionários a votarem em Ricardo Anaya Cortés e ameaçando os que possivelmente votarão em Obrador. Em 1º de julho, mexicanas e mexicanos elegerão novo Presidente da República, 500 deputados federais e 128 senadores. Além disso, 8 estados elegerão governadores e a cidade do México um novo chefe de governo.

- Chanceler Aloysio Nunes continua seu tour pela Ásia. Ontem (23) esteve com o primeiro-ministro sul-coreano em Seul.

- Itália já tem primeiro ministro. Presidente Sergio Mattarella confirmou Giuseppe Conte. Já começou seu mandato sendo contestado naquilo que tem de mais forte, seu currículo acadêmico.

- Chefe de campanha do oposicionista Henri Falcón, da Venezuela, disse que irá contestar formalmente o resultado por toda uma série de irregularidades no processo.

- Vice-presidente americano Mike Pence anunciou que a Venezuela terá uma resposta rápida pela expulsão dos diplomatas americanos do país ontem (23).

- A secretaria de estado norte americana já tinha feito acusações de que seus funcionários diplomáticos em Cuba sofriam “ataques sônicos” que provocam lesões cerebrais. Agora fazem mesma denúncia com relação a seus funcionários que trabalham em um consulado dos EUA em Guangzhou, na China. 

- Hamburgo, a segunda maior cidade alemã, vai proibir parcialmente a circulação de veículos a diesel que não cumprirem a mais recente norma de emissões da UE, a Euro-6, afetando cerca de 214 mil carros.

- Juíza federal americana proibiu Trump de bloquear seguidores no Twitter. Segundo ela, medida fere a primeira emenda da Constituição americana, qual seja a do direito à liberdade de expressão.

- “Não dá mais para vocês surfarem a onda dos bons negócios digitais sem oferecer algo em troca para a sociedade”, teria dito ontem Macron para Zuckerberg e outros executivos do Vale do Silício.

- República Democrática do Congo luta contra o ebola. Já são quase 60 casos com mais de 20 mortos.

- Irlandeses votarão hoje (24) sobre o aborto. Cidadãos decidirão se derrubam ou não a atual proibição constitucional ao aborto (exceção para risco de vida da mãe). Milhares de irlandesas viajam para o Reino Unido onde a interrupção da gravidez é permitida.

- Filha do ex-agente (duplo) de espionagem russo envenenado no RU, Yulia Skripal, disse em um carta e em um vídeo para a Reuters que pretende voltar ao seu país no futuro, que ela e seu pai agradecem as ofertas de ajuda da embaixada russa mas que não estariam “prontos para aceita-la”. Porta-voz do ministério de relações exteriores da Rússia havia anunciado esta semana que não estariam conseguindo contato com Yulia e o pai.

- Morreu Luis Posada Carriles, um dos agentes da CIA que mais tentou derrubar Fidel em Cuba.

- EUA podem ter a primeira governadora negra da história. No estado da Geórgia.

- Cerca de 30 jornalistas internacionais viajaram 12 horas de trem e mais algumas de ônibus na Coreia do Norte, com restrição para uso de celulares, e acompanharam a destruição da base de testes nucleares e Punggye-ri. Um jornalista da Sky News, Tom Cheshire, escreveu que “houve uma grande explosão, pudemos senti-la. O barulho foi extremamente alto”.


Tags deste artigo: venezuela estados unidos eua cuba trump cia Jornalistas internacionais Coréia do Norte itália primeiro-ministro Nicarágua colômbia méxico rússia
Fonte: Ana Prestes

0sem comentários ainda

    Enviar um comentário

    Os campos realçados são obrigatórios.

    Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.

    Cancelar