Ir para o conteúdo

Luiz Muller Blog

Voltar a Blog
Tela cheia Sugerir um artigo

Agora eu entendi por que tem gente que quer que o Rio Guaíba seja lago e não um… Rio

26 de Setembro de 2023, 17:25 , por Luíz Müller Blog - | No one following this article yet.
Visualizado 32 vezes

Não sou um expert no assunto. Sou um blogueiro e sempre achei uma “discussão técnica” este tema sobre o Guaíba não ser um rio, mas um lago ou um estuário, etc…

Pontal do Estaleiro: Um Shopping a 2 metros da margem do Rio Guaíba

Mas ao ver a legislação sobre matas ciliares em Lagos e Rios em regiões urbanas, fica evidente quem tem interesse em que o Guaíba não seja um …Rio.

E nem precisa ser um expert pra entender o que diz a Lei. Olha no print a seguir, do Mata Nativa, o que sublinhei:

A lei de preservação de Matas Ciliares, aquelas as margens dos Rios, exige muito mais vegetação preservada nas margens que nos lagos e lagoas.

Bingo!!! As empreiteiras e incorporadoras, dispostas a investir bilhões na Construção de Shoppings e outros que tais, não podem tolerar esta preservação. Eles usam estes poucos metros para construção.

E não respeitam nem mesmo a lei alterada por Bolsonaro, que reduziu esta metragem para 15 metros.

Aí, mesmo áreas que depois de anos de exploração, como no Estaleiro Só, já haviam recuperado parte da mata ciliar por falta de operação do mesmo, tem esta mesma vegetação liquidada de novo para construir ali o “Pontal do Estaleiro”.

E este tipo de empreendimento só precisa compensar, plantando árvores e vegetação em algum outro lugar.

Mas é na beira do Rio, ou dos Rios, que esta vegetação faz falta, como bem mostram as recentes tragédias no Vale do Taquari.

É bem provável que se as matas das barrancas do Rio não tivessem sido dizimadas no passado recente, os estragos também não teriam sido tantos. Consta em Estudo de 2015, que Muçum, arrasada durante as enchentes do inicio de Setembro por exemplo, foi a Cidade que mais desmatou no Brasil .

No Foto do Print, um Imponente prédio bem na Barranca do Rio Taquari. O prédio ficou preservado. Já as casas ao seu redor foram destruídas. “Foi a força da natureza” dirão muitos.

A força da natureza até foi. Mas se matas ciliares tivessem sido preservadas ali e só ali, sem nem pensar muito, as árvores não conteriam a água, mas conteriam a força da correnteza.

E pensando mais um pouco, se outras cidades nas barrancas do Taquari não tivessem desmatado também, o leito do Rio não teria assoreado, a profundidade seria maior, e portanto menos água se espalharia.

E aqui , pela Capital do Gaúchos, é de se supor que numa futura e mais devastadora enchente, o Shopping Portal do Estaleiro e os Prédios que o Prefeito pretende autorizar ali no Cais do Porto, ficarão em pé, imponentes. Mas com certeza este não será o destino dos prédios e casas da volta e muito menos das casas nas Ilhas , na Zona Sul e de outros baixios da Cidade, que outrora eram só banhados do Rio Guaíba e hoje tem Estádio de Futebol, Áreas de Lazer, muito concreto, asfalto e pouquíssimas árvores.

Não acho que a cidade deve retroagir no que já fez, mas os Gestores da Cidade, Prefeito e Vereadores, erram ao seguir a mesma toada e muitas vezes sob o aplauso de eleitores ludibriados por falsas narrativas de “progresso” e “desenvolvimento” para todos, mas que o será de verdade mesmo, para o bolso de bem poucos empreiteiros e “incorporadores”.

Que o futuro nos seja mais leve do que os “augúrios” científicos da guardiã das barrancas do Dilúvio nos mostram:

Pra ler a íntegra da matéria de ZH, é só clicar no link. Mas o articulista da guardiã das barrancas do Dilúvio é rápido em responsabilizar as “lideranças mundiais” e nem citar as barbaridades ambientais que acontecem a olhos vistos nas “barrancas” do Rio Guaíba.
Fonte: https://luizmuller.com/2023/09/26/agora-eu-entendi-por-que-tem-gente-que-quer-que-o-rio-guaiba-seja-lago-e-nao-um-rio/

Novidades