Ir para o conteúdo

News

Voltar a Blog
Tela cheia Sugerir um artigo

Lula quer que os governadores do PT parem de articular apoio a Ciro

18 de Maio de 2018, 15:31 , por Jornal Correio do Brasil - | No one following this article yet.
Visualizado 36 vezes

Após visita ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, fala sobre traições em série; cometidas por governadores da legenda.

 

Por Redação – de Curitiba e São Paulo

Ex-presidente preso há mais de um mês, Luiz Inácio Lula da Silva reuniu-se com a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, e o coordenador do seu programa de governo, Fernando Haddad. Durante a visita, desautorizou qualquer diálogo com o pré-candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes. Lula reafirmou que se mantém candidato, conforme apurou a reportagem do Correio do Brasil.

Deputado federal Zé Carlos; a senadora Gleisi Hoffmann; o coordenador do Plano Lula de Governo, Fernando Haddad, e presidente do PT-RS, Pepe Vargas após visita a Lula

Deputado federal Zé Carlos; a senadora Gleisi Hoffmann; o coordenador do Plano Lula de Governo, Fernando Haddad, e presidente do PT-RS, Pepe Vargas após visita a Lula

Preso há 40 dias na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, Lula recebeu Haddad pela primeira vez, na véspera, acompanhado por Hoffmann. O ex-prefeito paulistano iniciara conversas com o PDT e o PSB sobre uma possível aliança de esquerda para as eleições. Na época, foi autorizado por Lula quando o ex-presidente ainda estava solto.

Lula, no entanto, manteve o diálogo restrito a um pequeno círculo de amigos mais próximos dentro do PT, segundo fontes do partido. No presídio, contudo, o líder petista endureceu o discurso. Ele disse a Haddad e Hoffmann que o apoio a Ciro não deveria prosseguir, uma vez que ele reitera sua candidatura.

Governadores

Lula ainda acredita no sucesso de dois recursos judiciais que tramitam no Supremo Tribunal Federal (STF). Ele espera ser solto e em concorrer com base em uma liminar que suspenda os efeitos da lei da ficha limpa. A legislação proíbe pessoas condenadas em segunda instância de concorrer a cargos eletivos.

Uma ala do PT, todavia, fortalece o uma possível aliança para essas eleições, ainda que seja com a centro-direita. Nas últimas semanas, os governadores do Ceará, Camilo Santana, e da Bahia, Rui Costa, manifestaram publicamente interesse em uma aliança com o pedetista.

Ex-ministro e ex-governador da Bahia, Jaques Wagner foi outro a defender publicamente a possibilidade do PT ceder a cabeça de chapa e apoiar outro nome nessas eleições, citando especificamente Ciro Gomes.

Aliança

O pré-candidato do PDT chegou a dizer, em entrevista à agência inglesa de notícias Reuters, que uma chapa com Haddad como vice seria um “dream team”. No entanto, as dificuldades de relacionamento com o PT levaram Ciro a já procurar outros nomes para a vice-presidência; em uma aproximação com o PSB, ao centro, e até com o PP, na extrema-direita.

Após o encontro com Lula, Gleisi marcou uma reunião com os governadores petistas, semana que vem. A intenção é passar o recado do ex-presidente de que acenos a Ciro não são bem-vindos.

Parte dos petistas teme o isolamento do partido se continuar avesso a negociações e o risco ainda maior de perda de espaço, inclusive nos Estados, se o partido não negociar agora uma aliança.

Realidade

A insistência da candidatura Lula é, no entanto, uma das estratégias de defesa do petista, inclusive para mobilizar a militância. E, sem o aval e a ordem do ex-presidente, as conversas iniciadas não vão adiante.

A Haddad o ex-presidente pediu que reforce o trabalho no programa de governo que, como o próprio ex-prefeito contou ao sair da visita a Lula, ele quer que seja “ousado”, em um sinal de que articulações para despojá-lo da posição de candidato petista não são bem-vindas.

— Estou muito impactado com a primeira visita que faço a Lula. Ele está muito bem, eu poderia dizer que é como se estivesse em uma sala do Instituto Lula do ponto de vista de sua capacidade de pensar o país e dirigir o Brasil; de perceber a realidade que o povo está vivendo, a necessidade de mudança nas eleições. Essa usurpação do poder por esse governo precisa ser revertida pelo voto do povo brasileiro — concluiu Haddad.

O post Lula quer que os governadores do PT parem de articular apoio a Ciro apareceu primeiro em Jornal Correio do Brasil.


Fonte: https://www.correiodobrasil.com.br/lula-quer-que-governadores-pt-parem-articular-apoio-ciro/

Notícias

News

Minha rede