Ir para o conteúdo

News

Voltar a Blog
Tela cheia Sugerir um artigo

O fascismo vai bem, obrigado

16 de Agosto de 2017, 10:25 , por segundo clichê - | No one following this article yet.
Visualizado 347 vezes
 

Um entre quatro eleitores brasileiros pretendem votar num fascista para a Presidência da República no ano que vem, dizem as pesquisas.

 
Para esses eleitores não tem a menor importância não se saber, até agora, o que pensa esse candidato sobre questões prioritárias para o futuro da nação, como o que fazer com a Previdência Social, ou sobre o funcionamento do SUS e da saúde pública em geral, onde arranjar dinheiro para a educação e programas sociais - se eles forem mantidos -, como ficará a concessão de crédito via bancos oficiais, se haverá reformas política e tributária, o que fará para deter o desemprego, onde arranjará dinheiro para investir em infraestrutura - é tanto por fazer que a lista parece interminável.
 
Os apoiadores do fascista têm outras preocupações, se é que têm alguma preocupação. 
 
Pelo que se deduz de suas manifestações em redes sociais da internet, o candidato fascista representa o suprassumo do combate ao "comunismo" e suas variantes.
 
E, como para essas pessoas, quase todos os problemas do Brasil se resumem à presença dos "petralhas" na vida nacional, nadas mais lógico que apoiar quem vomita mais ódio contra eles - o prefeito paulistano tem tentado assumir o protagonismo nesse esporte, mas por enquanto ainda é medalha de prata.
 
Outro apelo irresistível para esses adoradores do fascista é o seu discurso primário de que "bandido bom é bandido morto", repetido à exaustão pelos mais nefandos "comunicadores" da televisão e do rádio. 
 
Para tais indivíduos, nada melhor para os homens de bem do que a polícia sair matando todos os que sejam culpados de serem pobres ou pretos ou putas - ou petistas.
 
O candidato fascista também é cultuado porque, conforme declarou muitas vezes, odeia homossexuais, feministas, quilombolas, imigrantes, todas as minorias, enfim, que qualquer Estado democrático tem obrigação de proteger.
 
A caminhada do fascista rumo ao Palácio do Planalto, antes vista como uma missão impossível, já preocupa muita gente.
 
Principalmente porque é quase certa a interdição da candidatura do ex-presidente Lula, por enquanto, segundo as pesquisas eleitorais, o único nome capaz de derrotá-lo.
 
Um presidente de extrema-direita, semialfabetizado, sem nenhuma experiência administrativa, movido ao ódio e preconceito, que ignora praticamente todos os grandes temas contemporâneos, seria um desastre absoluto para o Brasil.
 
Mas não seria uma novidade: durante duas décadas o país esteve sob o jugo de militares que pensavam de maneira muito parecida com o fascista de agora. 
 
E, de certa forma, mesmo hoje, com os militares recolhidos às suas funções constitucionais, o que existe não são instituições quase inteiramente dominadas pela mais conservadora e reacionária ideologia, que agem apenas por interesses próprios e não admitem nenhuma tentativa de se democratizar, ou, ao menos de mostrar alguma transparência?
 
O fascista, pensando bem, não representa nada de novo.
 
O fascismo sempre se deu bem no Brasil, esta é uma terra na qual a sua semente sempre germinou plenamente. (Carlos Motta)

Fonte: http://segundocliche.blogspot.com/2017/08/o-fascismo-vai-bem-obrigado.html

Notícias

News

Minha rede