Ir para o conteúdo

Hemerson Baptista

Voltar a Blog
Tela cheia

Voto no programa de governo, não no candidato

23 de Setembro de 2018, 14:01 , por Bertoni - | No one following this article yet.
Visualizado 18 vezes

Poucos querem politizar o debate eleitoral, pois a ignorância geral interessa a muitos.

Recife 22092018

Desde que me tornei eleitor neste país, meu voto sempre foi no programa de governo e no projeto político que mais se aproximam das necessidades da Classe Trabalhadora. Confesso que, em algumas vezes, votei meio a contragosto no candidato que representava o projeto. Infelizmente, em um dos casos, meus pressentimentos estavam corretos e o projeto não foi honrado.

Voto no projeto, não no candidato.

Não voto em candidato nenhum por medo dos outros candidatos.

Voto no programa de governo e não no medo.

O programa de governo que mais se aproxima de meus desejos, aspirações, consciência e daquilo que considero neessário para a Classe Trabalhadora é o programa da coligação O Povo Feliz de Novo.

Não, não é o programa ideal. Muito menos perfeito. Mas neste momento histórico este programa é o que mais se aproxima daquilo que eu defendo.

Tem pelo menos quatro pontos neste programa de governo que merecem meu apoio:

  • A revogação das medidas de caráter inconstitucional, antinacional ou antipopular editadas pelo atual governo ilegítimo;
  • A defesa da Soberania Nacional;
  • A Democratização das comunicações; e
  • A consolidação na prática do Marco Civil da Internet

Você, caro leitor, pode me perguntar:

- Mas será que o PT e seus aliados cumprirão o plano de governo registrado?

E eu te respondo com toda tranquilidade:

- Isso vai depender da organização e mobilização popular e da Classe Trabalhadora, exigindo que o PT cumpra o programa e vá além do ali proposto em defesa dos direitos do povo trabalhador. Sem mobilização e organização nada acontece, nada cai do céu!

Agora, se você pretende votar em outro candidato, em outro projeto eu lhe peço encarecidamente que não invente desculpas, nem pose de progressista, nem faça malabarismo comunicacional, usando a teoria do medo para justificar seu voto. Assuma-o pelas qualidades do projeto que seu candidato representa.

Não despolitize o debate. Qualifique-o.


Fonte: Bertoni