Ir para o conteúdo

Luiz Muller Blog

Voltar a Blog
Tela cheia Sugerir um artigo

Ação contra homem que gravou vídeo fake dizendo ser “satanista” e apoiador de Lula é ajuizada no TSE

5 de Outubro de 2022, 11:58 , por Luíz Müller Blog - | No one following this article yet.
Visualizado 54 vezes

Representação também tem como alvo Flavio Bolsonaro e núcleo bolsonarista ligado à disseminação de fake news na internet, que viralizou o vídeo malicioso em diversas redes sociais

Fachada do edifício sede do STF

A Coligação Brasil da Esperança, da chapa Lula/Alckmin, entrou nesta terça-feira (4/10) com uma representação por propaganda eleitoral negativa (difamatória e injuriosa) no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), após diversos apoiadores do candidato Jair Bolsonaro divulgarem em suas redes sociais um vídeo que liga o ex-presidente e candidato Luiz Inácio Lula da Silva ao “satanismo”.

A ação mira o senador Flávio Bolsonaro, a deputada federal Carla Zambelli, o músico Roger Rocha Moreira, os blogueiros Gustavo Gayer e Bernardo Kuster, além de outros nomes ligados a Bolsonaro que também divulgaram o vídeo em suas redes sociais. Nas postagens, foram acrescentadas injúrias e difamação ao ex-presidente Lula.

Em um vídeo do TikTok, um homem que se apresenta como um “satanista” demonstra um falso apoio ao ex-presidente Lula. A Coligação Brasil da Esperança aponta que o mesmo homem havia se mostrado contrário ao candidato do PT duas semanas antes, em outro vídeo.

“Mediante nefasto estratagema de comunicação, ciente de que suas crenças impactam na larga maioria do eleitorado brasileiro, ele posiciona-se maliciosamente em suas redes sociais para simular um apoio ao candidato Lula quando, por via oblíqua, quer prejudicar a candidatura da Coligação Brasil da Esperança”, afirmam os advogados, na ação.

A coligação pede, na ação, que as postagens nas redes Twitter, TikTok, Instagram e Facebook sejam removidas imediatamente, com aplicação de multa para todos que veicularam desinformação. Também solicita que a plataforma TikTok identifique o responsável pelo vídeo que tenta vincular a candidatura do PT ao “satanismo”. Os advogados pedem ainda que os representados sejam proibidos de veicular a desinformação em qualquer meio de transmissão.

Aragão e Ferraro Advogados
Zanin Martins Advogados

COMENTÁRIO DO BLOGUEIRO:O tal vídeo do satanista foi amplamente distribuído, inclusive por muitos muitos perfis petistas e de esquerda.

O tal vídeo satanista foi uma pronta resposta a publicação de um Vídeo verdadeiro mostrando Bolsonaro discursando em uma “Loja” ou “Templo” da Maçonaria em Redes e Grupos evangélicos e que acabou repercutindo em massa em todas as redes.

Ele foi lançado para desacreditar quem houvesse antes compartilhado o 1º vídeo verdadeiro de Bolsonaro no Templo Maçônico.

Para boa parte dos Evangélicos, a Maçonaria é “uma religião” do Mal, que adora o demônio.

O vídeo verdadeiro de Bolsonaro discursando num “templo” do mal fez estragos no seio evangélico. Mostrou para muitos deles que Bolsonaro negaceia “com o mal” para se manter no poder.

Mas o estrago poderia ter sido muito maior se o vídeo tivesse aparecido no 1º turno. Não apareceu no entanto. E ficou faltando 1,5% dos votos para Lula ser Eleito.

Escrevo isto sem muita profundidade, para de novo alertar sobre a falta de uma inteligência permanente do PT e das esquerdas para monitoramento e orientação para atuação nas Redes Sociais e no mundo virtual.

No RS, em 10 dias o Bolsonarismo conseguiu, via Redes Sociais, esvaziar a Candidatura da Senadora Ana Amélia, puxar os votos para o General Mourão e com isto derrotar Olivio Dutra. A deixa foi dada em um programa de TV da campanha de Mourão no dia 20 de outubro. Ana Amélia foi taxada de “Comunista” e a suposta prova de que ela era de fato comunista eram fotos e vídeos com Manuela Dávila .

A partir daí uma ação coordenada nas Redes Sociais em cima de listas de eleitores do PP fizeram o estrago que não só inviabilizou uma possível eleição de Ana Amélia mas reduziu até mesmo o número de votos do PP para Deputado Federal e Estadual.

No caso do vídeo de Bolsonaro no Templo Maçônico, parece ter sido uma ação espontânea e voluntaria de algum evangélico disposto a mostrar a verdade e não de uma ação pensada a partir da Campanha de Lula. Não foi pensado nem o vídeo e também não foi avaliada a consequência da rápida viralização do vídeo e muito menos a Reação rápida do comando do “Gabinete do Ódio” de Bolsonaro, que como resposta largou nas redes o tal vídeo do suposto “satanista” de esquerda.

Com Lula vencendo as eleições, duas coisas urgentes, necessárias e com atraso de alguns anos, é a constituição dos Comitês Populares de Luta em cada canto e setor do país e a constituição de um Comitê de Inteligência para monitorar, pesquisar, auscultar e orientar as ações da nossa militância nas redes.

Senão teremos um Novo “Junho de 2013” a destruir em tempo recorde uma credibilidade construída em uma vida toda de Lula e do Partido dos Trabalhadores.


Fonte: https://luizmuller.com/2022/10/05/acao-contra-homem-que-gravou-video-fake-dizendo-ser-satanista-e-apoiador-de-lula-e-ajuizada-no-tse/

Novidades