Ir para o conteúdo

Luiz Muller Blog

Voltar a Blog
Tela cheia Sugerir um artigo

Ato pela vida e emprego em Porto Alegre defende impeachment de Bolsonaro

7 de Agosto de 2020, 19:32 , por Luíz Müller Blog - | No one following this article yet.
Visualizado 34 vezes


Em ato simbólico realizado nesta sexta-feira, 7 de agosto, Dia Nacional de Luta, no Largo Glênio Peres, no centro de Porto Alegre, a CUT-RS, centrais sindicais e movimentos sociais defenderam a vida, o emprego e o impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Da CUT RS

As entidades manifestaram luto pelas vítimas da pandemia do coronavírus, que já provocou quase 100 mil mortes e perto de 3 milhões de infectados, segundo dados do Ministério da Saúde.

Defesa da vida1

Todos os participantes estavam usando máscaras de proteção, respeitaram o distanciamento social e evitaram aglomerações, seguindo as recomendações sanitárias da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A manifestação coincidiu na capital gaúcha com o dia escolhido pelo prefeito Nelson Marchezan Jr. (PSDB) para reabrir o comércio e os shoppings, aumentando o risco de contágio do coronavírus. A cidade possui 89,22% dos leitos de UTIs ocupados e o Rio Grande do Sul atingiu 2.231 mortes e 78.837 infectados, conforme os dados oficiais.

Ato no Glenio Peres

Estamos de luto, mas também em luta

“Estamos de luto pelas mortes e isto se soma à política de entrega do Brasil aos interesses das grandes corporações internacionais e do imperialismo norte-americano. Se Trump não se reeleger nos EUA, no final do ano, Bolsonaro estará sozinho no mundo com a sua visão genocida e a sua política de morte intencional”, afirmou o presidente da CUT-RS, Amarildo Cenci.

Ele lamentou as vidas perdidas durante a mais cruel pandemia pela qual o país já passou. “Estamos aqui para afirmar que a resistência contra a necropolítica de Bolsonaro deve ser feita dentro dos nossos ambientes de trabalho, clubes e igrejas. Em todos os espaços que frequentamos, temos de fazer frente ao obscurantismo deste governo”, apontou.

Sintrajufe1

“Sim, estamos de luto. Mas estamos também em luta e, por isso, avisamos ao presidente que nós não sairemos das ruas, enquanto prevalecer essa política genocida”, avisou o dirigente da CUT-RS.

Segundo Amarildo, “para este governo, pouco importa o idoso, o doente, o vulnerável e o trabalhador, que precisa trabalhar com segurança e distanciamento social. Para ele, pouco importa também a economia, pois não é verdade que abrindo as portas do comércio as coisas vão voltar a funcionar. É preciso ter uma política de geração de empregos, que desonere o pequeno e médio empresário para que eles não fechem e possam manter postos de trabalho durante a pandemia”, completou.

Balões

Balões pretos pelos mortos na pandemia

Para o secretário de Organização e Política Sindical da CUT-RS, Claudir Nespolo, “nós temos o endereço de quem é responsável por essas 100 mil mortes. É aquele que falou que era uma gripezinha e que enrolou a população”, disse antes de pedir aos participantes para que soltassem os balões pretos, como forma de luto, diante do genocídio causado pelo descaso do governo Bolsonaro, que está perto de completar três meses com um general de ministro interino da Saúde.

Claudir falando2

“É muito importante que criemos políticas públicas, para que os trabalhadores do campo também possam ficar em casa, em segurança, para enfrentar esse vírus que vem assolando todo o país e o mundo inteiro. Estamos em luta, mesmo em casa, organizando a luta e os trabalhadores para enfrentarmos esse período”, destacou a dirigente do MST, Daniele Cazzarotto.

Mulher do MST

Assista à transmissão da Rede Soberania e Brasil de Fato

Testagem aos profissionais da Saúde

No início da manhã, a CUT-RS e o Sindisaúde-RS realizaram uma manifestação simbólica, em frente ao Instituto de Cardiologia de Porto Alegre. Eles voltaram a cobrar a testagem para covid-19 dos trabalhadores da saúde, os mais expostos à contaminação na pandemia. 

Cardiologia1

“São centenas de milhares de mortos e mais de 230 mil profissionais de saúde contaminados, muitos internados. Por isso, quem não acredita na Covid-19, que bote a máscara na cara. O vírus não escolhe o contaminado por conta de sua ideologia”, alertou o presidente do Sindisaúde-RS, Julio Cesar Jesien. 

Assista à transmissão da CUT

Cestas básicas para famílias vulneráveis

Após o ato simbólico, a CUT-RS fez nova entrega de cestas básicas de alimentos produzidos pela agricultura familiar para trabalhadores em situação de vulnerabilidade social. A ação solidária integra a campanha da CUT-RS em parceria com o SindBancários, Sinpro-RS, Adufrgs Sindical, Senergisul, Semapi-RS, Sindiserf-RS e Sindipetro-RS.

Amarildo na sede

O objetivo é auxiliar famílias, como os catadores de materiais recicláveis, que perderam renda na pandemia e vivem na periferia. Os alimentos foram trazidos pela Cooperativa Mista de Agricultores Familiares de Itati, Terra de Areia e Três Forquilhas (Coomafitt).

Cestas6

Atos e manifestações no interior do RS

Houve também atos simbólicos e manifestações no interior do RS em defesa da vida, do emprego e do impeachment de Bolsonaro..

Caxias do Sul

Caxias1 Caxias5

São Leopoldo

São Leo na luta São Leo Ceprol

Rio Grande

Rio Grande

Erechim

Erechim

São Valentim

Defesa da agricultura familiar

Fotos: Marcus Perez / CUT-RS e sindicatos


Fonte: https://luizmuller.com/2020/08/07/ato-pela-vida-e-emprego-em-porto-alegre-defende-impeachment-de-bolsonaro/

Novidades