Ir para o conteúdo

Luiz Muller Blog

Voltar a Blog
Tela cheia Sugerir um artigo

Eurodeputado: militares no Brasil usaram ‘golpe seco’ a Bolsonaro para prevenir invasão da Venezuela

20 de Maio de 2019, 14:22 , por Luíz Müller Blog - | No one following this article yet.
Visualizado 18 vezes
Presidente Bolsonaro discursa na Câmara de Comércio em Washington, 18 de março de 2019

Da SPUTNIK NEWS

Em meio às tensões entre Washington e Caracas, tem sido debatida a possibilidade de uma invasão militar dos EUA do país sul-americano através do território brasileiro ou colombiano.

Em entrevista à Sputnik Mundo, Javier Couso, deputado ao Parlamento Europeu, comentou a possibilidade de tal intervenção e do envolvimento nela do Brasil e da Colômbia.

Militar venezuelano (foto de arquivo)

© AFP 2019 / FEDERICO PARRAMilitares venezuelanos dizem esperar americanos com armas nas mãos

O eurodeputado apontou que, nos últimos tempos, os Estados Unidos têm sido um “poder em decadência”, citando como exemplo o Iraque.

“Ultimamente os EUA têm sido um poder em decadência, vimos isso em uma demonstração de força com o Iraque e não podiam nem controlar o país. Interviram com 100.000 soldados, mas não o puderam controlar em nenhum momento. Agora imagina com a Venezuela. Eles querem fazê-lo com uma dupla tenaz: Brasil e Colômbia.”

Ele indicou que os militares no Brasil, por meio do “golpe seco” ao presidente da República, deixaram claro que os EUA não poderiam utilizar o território do país para invadir o vizinho sul-americano.

“No Brasil o setor militar, através do que foi denominado um ‘golpe seco’ a Bolsonaro, disse claramente aos EUA que não vai proporcionar seu território para invadir a Venezuela. Além disso, a Colômbia vive um momento de reativação da insurgência pelo fracasso quase total do Processo de Paz, com o que teriam uma retaguarda muito quente caso entrem por aí”, disse o eurodeputado espanhol.

Manifestantes em Madri segurando cartaz em apoio ao presidente legitimo da Venezuela, Nicolás Maduro

© SPUTNIK / ALEJANDRO MARTINEZ VELEZCientista político: ataque dos EUA contra Venezuela mostra que imperialismo está agonizando

Ele adicionou que o Exército colombiano “não está preparado” para uma provável invasão.

“O Exército colombiano não está preparado para enfrentar um exército moderno. De fato, os meios aéreos não têm comparação com o poder aéreo e antiaéreo da Venezuela”, comentou Couso, acrescentado que os sistemas de armas venezuelanos, além da orografia, beneficiariam Caracas contra os EUA.

“Em qualquer caso, essa ameaça é intolerável no palco internacional, e eu creio que os EUA estão assumindo que estão perdendo e, por isso, estão criando outra vez tensões contra a UE e contra a China, aumentando sua tensão contra o Irã”, ressaltou.


Fonte: https://luizmuller.com/2019/05/20/eurodeputado-militares-no-brasil-usaram-golpe-seco-a-bolsonaro-para-prevenir-invasao-da-venezuela/

Novidades