Ir para o conteúdo

Luiz Muller Blog

Voltar a Blog
Tela cheia Sugerir um artigo

Vídeos de Paraisópolis mostram ao mundo as atrocidades das PMs que serão legalizadas com o "excludente de ilicitude"

2 de Dezembro de 2019, 13:53 , por Luíz Müller Blog - | No one following this article yet.
Visualizado 11 vezes

Se antes as PMs já eram violentas, não há como esconder que com a ascensão de Bolsonaro os incidentes com uso de força e mortes provocadas pelas PMs cresceram e muito.

E Moro e Bolsonaro querem aprovar o “Excludente de Ilicitude”, ou seja, os policiais paulistas, movidos por forte emoção usaram da força pra se impor diante de 5 mil jovens e portanto serão inocentados…Isto se a Lei “anti-crime”(sic) de Moro for aprovada.

Vão legalizar e ampliar o número de assassinatos cometidos por Policiais que supostamente estariam cumprindo o seu dever. Este dever engraçado que faz a PM ir em festas de Vilas Pobres e meter o pau ao mesmo tempo em que não frequenta nenhum lugar de farras até a madrugada que sejam frequentados pela Classe Média e rica branca. A estas não vai a polícia. Vai o colunista social da Globo e dos outros grandes meios de comunicação. E se bobear ainda ganham um espaço no “Caldeirão”.

Momento onde a PM de SP encurrala jovens que estavam curtindo baile funk, e começa a agredi-los.
A ação foi no Baile da 17, um dos maiores de SP e deixou 9 mortos e vários feriados.
Triste imaginar que não é só despreparo, é modus operandi.
*Vídeo via zap. pic.twitter.com/SgfX0lyyNW

— Max Maciel🏴🚩 (@maxmacieldf) December 1, 2019

A seguir, com informações da Folha de São Paulo, como a mídia internacional esta vendo os assassinatos da Paraisópolis:

Com as agências de notícias AFP, francesa, e EFE, espanhola, jornais latino-americanos da Argentina ao México e também europeus destacaram já no domingo como a polícia de São Paulo levou jovens à morte.

No título da primeira, “Nove pessoas são pisoteadas após ação policial em festa em favela no Brasil”. E da segunda, “Debandada por uma operação policial deixa nove mortos em favela no Brasil”.

Os relatos ganharam quase de imediato, nos posts, as muitas imagens compartilhadas pelos próprios jovens, com alertas para “fotos e vídeos impactantes”, como fez o argentino Crónica.

Já a agência anglo-canadense Reuters evitou citar polícia no título, “Nove pisoteados até a morte em festa no Brasil”. E a americana AP recorreu a “Nove morrem em debandada quando polícia entra em confronto com multidão em festa”.

Foi como noticiaram New York Times e outros nos EUA, sem fotos ou vídeos, até o início da noite de domingo. Aos poucos, alguns veículos de referência, como o espanhol El País, passaram a publicar relatos próprios.


Fonte: https://luizmuller.com/2019/12/02/videos-de-paraisopolis-mostram-ao-mundo-as-atrocidades-das-pms-que-serao-legalizadas-com-o-excludente-de-ilicitude/

Novidades