Ir para o conteúdo

News

Voltar a Economia
Tela cheia Sugerir um artigo

Investimentos recuam e inflação sobe para piorar realidade econômica

4 de Novembro de 2016, 16:03 , por Jornal Correio do Brasil - | No one following this article yet.
Visualizado 212 vezes

Este é o terceiro recuo mensal consecutivo do indicador de investimentos. Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, a FBCF atingiu patamar 10,6% inferior a setembro de 2015, nos dados sem ajuste sazonal

 

Por Redação – de Brasília

 

Os investimentos recuaram pelo terceiro mês consecutivo segundo novo indicador, lançado nesta sexta-feira, pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). O Indicador Ipea de Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) – que é um termômetro dos investimentos – aponta contração de 2,2% em setembro em relação a agosto de 2016, na série com ajuste sazonal.

Brasil

O comércio, investimento e crescimento da renda permanecem muito fracos, disse o IPEA

Este é o terceiro recuo mensal consecutivo do indicador de investimentos. Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, a FBCF atingiu patamar 10,6% inferior a setembro de 2015, nos dados sem ajuste sazonal. No terceiro trimestre deste ano, comparado com o mesmo período do ano passado, o investimento registrou uma redução de 9,9%. Na comparação entre o terceiro e o segundo trimestre de 2016, o recuou ficou em 3,9%, de acordo com os dados com ajuste sazonal.

Mau desempenho

“O recuo dos investimentos no terceiro trimestre reforça a expectativa de uma recuperação lenta da economia brasileira”, afirmou o técnico de planejamento e pesquisa do Ipea, Leonardo Mello de Carvalho, em nota. Segundo ele, a queda entre setembro e agosto foi novamente resultado do mau desempenho de seus dois componentes.

O primeiro deles, que apresentou queda de 1,7%, é o consumo aparente de máquinas e equipamentos (Came) – que é uma estimativa dos investimentos em máquinas e equipamentos e corresponde à produção industrial doméstica acrescida das importações e diminuída das exportações.

O segundo indicador, da construção civil, retraiu 2,3% pelo quarto mês consecutivo frente ao período anterior, ainda na comparação com ajuste sazonal. Contra o mesmo mês do ano anterior, ambos os componentes da FBCF apresentaram retração, com quedas de 10,6% e 13,1%, respectivamente.

Dessazonalização

Segundo o Ipea, entre os componentes do Came, a produção doméstica de bens de capital recuou pelo terceiro mês consecutivo, contraindo 5,1% em setembro, na comparação dessazonalizada.

Outro importante fator que ajuda a explicar as quedas nas comparações mensal e trimestral, também na série com ajuste sazonal, é o comportamento do volume de importações de bens de capital. Enquanto a queda entre setembro e agosto foi de 3,4%, a redução verificada no terceiro trimestre atingiu 20,1%.

Inflação em alta

Para se somar ao quadro negativo da economia brasileira, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) de São Paulo voltou a subir em outubro. Apresentou alta de 0,27% no mês após recuar 0,14% em setembro, de acordo com os dados divulgados nesta sexta-feira pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

A leitura ficou praticamente em linha com a expectativa em pesquisa da agência inglesa de notícias Reuters de alta de 0,3%, na mediana das projeções. Em outubro, a maior pressão foi exercida pelos preços de Despesas Pessoais, com 0,1175 ponto percentual e avanço de 0,86%, sobre queda de 0,34% em setembro.

Também pesou com força o avanço de 0,71% dos Transportes, o que representou um peso de 0,1045 ponto, depois de o grupo ter apresentado avanço de 0,24% no mês anterior. O IPC-Fipe mede as variações quadrissemanais dos preços às famílias paulistanas com renda mensal entre 1 e 10 salários mínimos.

O post Investimentos recuam e inflação sobe para piorar realidade econômica apareceu primeiro em Jornal Correio do Brasil.


Fonte: http://correiodobrasil.com.br/investimentos-recuam-e-inflacao-sobe-para-piorar-realidade-economica/

Notícias

News

Minha rede