Ir para o conteúdo

News

Voltar a Política
Tela cheia Sugerir um artigo

Este escândalo da carne no Brasil é consequência de uma ação tomada pelo Governo Golpista há 7 meses

19 de Março de 2017, 10:51 , por COMUNICA TUDO - | No one following this article yet.
Visualizado 119 vezes

Este escândalo da carne no Brasil foi consequência de uma ação tomada pelo Governo Federal há 7 meses. Quando o MAPA resolveu ‘desburocratizar’ o agronegócio através do PlanoAgro+.

O PlanoAgro+ foi lançado no dia 24 de agosto de 2016 e contou com uma cobertura receptiva da imprensa brasileira, que bancou a versão de que se tratava apenas de uma “desburocratização do agronegócio” e que seria benéfica para todos, inclusive para o consumidor final. 

A sexta-feira (17) começou com uma notícia bombástica que foi capa em todos os portais de notícia e pauta nos telejornais também. A Polícia Federal (PF) deflagrou a Operação Carne Fraca, a maior operação já realizada pela PF no Brasil.

Mais de 1.100 policiais foram às ruas para cumprir centenas de mandados de prisão e de condução coercitiva em seis estados e também no Distrito Federal. A Operação Carne Fraca é resultado de uma investigação de dois anos onde foi constatada a formação de quadrilha para venda de carnes de forma ilegal para abastecer o mercado nacional e internacional..

O esquema de venda de certificados sanitários e lavagem de dinheiro envolvia fiscais do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA) e grandes executivos das maiores empresas pecuárias do país.

Logo pela manhã, executivos da JBS foram presos. Além da famosa marca Friboi, a JBS tem também a Seara, outra marca presente em todos os municípios do país. A operação cumpre mandados também contra funcionários de alto escalão da BRF, que controla as marcas Sadia e Perdigão.

Os fiscais do MAPA recebiam propina das grandes empresas para liberar mercadorias sem qualquer tipo de fiscalização. Carne moída com papelão misturado e carnes vencidas são apenas algumas das acusações contra as empresas.

No entanto, esse escândalo da carne no Brasil foi consequência de uma ação tomada pelo Governo Federal há 7 meses. Quando o MAPA resolveu ‘desburocratizar’ o agronegócio através do PlanoAgro+.

O PlanoAgro+ foi lançado no dia 24 de agosto contou com uma cobertura receptiva da imprensa brasileira, que bancou a versão de que se tratava apenas de uma “desburocratização do agronegócio” e que seria benéfica para todos, inclusive para o consumidor final. Porém boa parte das medidas não diziam respeito a pagamento de impostos. E sim à saúde. Entre as 69 medidas imediatas estava a redução da fiscalização sanitária. O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, justificou as medidas dizendo que é o mercado que deveria de punir as empresas:

– Estamos retirando a fiscalização de áreas em que não havia mais necessidade. Temos de desonerar o setor. O Estado brasileiro não tem mais condições de ficar contratando centenas de técnicos para essas posições burocráticas. Temos de confiar mais nas empresas que fazem. Quem vai penalizar as empresas, uma vez erradas, pegas numa infração, é o sistema de fiscalização, mas (é) principalmente o mercado (que) tem de punir aquele que faz as coisas erradas.

No entanto, em cima deste escândalo há importantes discussões que estão passando ao largo.

O agronegócio. Sua implacável indústria de tortura, morte e seus danos ao meio ambiente.

A ganância do agronegócio não vê limites para manter seus negócios na ativa. Estatísticas revelam dados igualmente alarmantes ao escândalo dos frigoríficos:

Mais de 60 bilhões de animais são mortos a cada ano em matadouros no mundo (isso sem contabilizar o abate doméstico, o abate clandestino e o de animais marinhos). (FAO (Food and Agriculture Organization of the United Nations); ‘Livestock’s Long Shadow’; 2006; )

Mais de 6 bilhões de animais são mortos em matadouros no Brasil a cada ano. (IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística); ‘Produção Animal no 3º Trimestre de 2011′; )

Mais da metade da água potável do mundo é destinada à pecuária (produção de carne, leite, ovos, lã, couro, etc.). Enquanto isso, uma em cada cinco pessoas residentes em países em desenvolvimento —cerca de 1,1 bilhão de pessoas— não tem acesso a água potável. (FAO (Food and Agriculture Organization of the United Nations); ‘Livestock’s Long Shadow’;2006;

- UNDP – United Nations Development Programme; ‘El Agua, Un Derecho en un Mundo Desigual’; 2007; )

 
Cerca da metade da produção mundial de grãos é destinada à pecuária. A média de grãos destinados ao gado nos países da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico –que conta com países como Estados Unidos, Austrália, Alemanha, Itália, etc- é de 70% da produção. (Fórum Eco-Gaia; ‘Produção de Alimentos, Degradação Ambiental e Fome’; 15/08/2006;
- Stockholm International Water Institute (SIWI); ‘Saving Water: From Field to Fork’; 2008; )
 
- Cerca de 80% da produção mundial de soja, 70% da produção mundial de milho e 70% da produção mundial de aveia são destinadas ao consumo animal. (The Guardian; ‘Ignore the Anti-soya Scaremongers’; 01/07/2010;
- Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária); ‘Cultivo do Milho’; 09/2011;
- Embrapa Trigo – Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária; ‘A Aveia no Mundo’; 08/2012; )
 
Cerca de 70% da soja produzida no Brasil (incluindo a parte exportada) e 80% do milho cultivado no Brasil (incluindo o que é exportado) tem como destino servir de ração animal. Além disso, grande parcela de outros alimentos altamente nutritivos também são usados para alimentar o gado, como a aveia, o arroz e o trigo. (Aprosoja; ‘Os Usos da Soja’;
- Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária); ‘Cultivo do Milho’; 09/2011; )
 
- Mais de 80% do desmatamento da Amazônia brasileira deve-se à pecuária, ou seja, áreas desmatadas ocupadas por pastos para o gado. A área ocupada para plantio na Amazônia é de apenas 4%. (IMAZON – Instituto do Homem e Meio Ambiente na Amazônia; ‘A Pecuária e o Desmatamento na Amazônia em Relação às Mudanças Climáticas.’; 2008;
- Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) / EMBRAPA (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária); ‘Levantamento de Informações de Uso e Cobertura da Terra na Amazônia’; 09/2011; http://www.inpe.br/cra/projetos_pesquisas/sumario_executivo_terraclass_2008.pdf>)
 
- Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados em 2011, a população de gado bovino no Brasil é de 209,5 milhões de animais. Enquanto isso, o censo demográfico brasileiro de 2011 calcula 190,7 milhões de pessoas. (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE); ‘Produção da Pecuária Municipal 2010: Rebanho Bovino Nacional Cresce 2,1% e Chega a 209,5 Milhões de Cabeças’; 26/10/2011;
- Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE); ‘Censo Demográfico 2010′; 2011; )
 
Cada boi mantido em pasto necessita de 1 a 14 alqueires de terra (cada alqueire equivale à 48.400 m2). (‘Caminhos do Boi – Pecuária Bovina no Brasil’; Cândida V. Gancho e Vera V. de Toledo; Editora Moderna; 10ª edição; 1997.)

20 vegetarianos podem ser alimentados com a quantidade de terra necessária para alimentar uma única pessoa consumindo uma dieta à base de carne. (‘The World Food Crisis’; 1h13min.; Tony Gil; 2009.)
 
No Brasil a área total ocupada pelas pastagens de gado ultrapassa a 200 milhões de hectares. Esta área é equivalente a 7 países europeus: Portugal, Espanha, França, Inglaterra, Alemanha, Suíça e Itália, ou a de 30 países de áreas menores, incluindo Portugal, Inglaterra, Dinamarca e Holanda. Somente a área ocupada pelo gado bovino na Amazônia corresponde à soma de seis estados brasileiros: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo.
- Globo Rural; Rede Globo; 14/08/2011
- Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa); ‘Pastagens Produtivas: Lucro Para o Produtor e Para o Meio Ambiente’; s/d; .
- G1; ‘Integração Entre Lavoura e Pecuária Recupera Áreas e Reduz Custos’; 14/08/2011; .
- Instituto Humanitas Unisinos (IHU); ‘Desmatamento é Consequência. Pecuária Bovina é Causa’; 18/10/2009; .
 
Um boi bebe em média 70 litros de água em um só dia, podendo beber até 100 litros; uma vaca leiteira, bebe em média 110 litros e uma vaca leiteira em lactação bebe até 140 litros ao dia. (Agronline; ‘Água na Alimentação Animal’; 07/12/2005; )
 
Apenas a quantidade de comida consumida pelo gado mundial atualmente alimentaria mais de 9 bilhões de pessoas. Sabendo-se que a população humana mundial é de 7 bilhões de pessoas, a quantidade de alimentos destinados ao gado hoje seria suficiente para alimentar toda a população humana do globo e ainda haveria sobra de alimento. Poderíamos nutrir hoje uma população só prevista para 2050. (‘Dicionário Ilustrado de Ecologia’; Editora Azul; n/d; 176 p.)
 
Para que um boi seja abatido ou para que uma vaca passe a produzir um copo de leite é necessário alimentá-los por 2 a até 4 anos. (‘Programa de Saúde’; Carlos R. Vilela, Luiz Antonio L. de Novais e Vera Lúcia D. de Novais; Editora Atual; 1991.)
 
Os recursos usados para alimentar 2,5 bilhões de pessoas com produtos animais poderiam alimentar 20 bilhões de pessoas com uma alimentação vegetariana. Portanto, com uma alimentação vegetariana, alimentaríamos 3 vezes a população atual do planeta e ainda haveria sobra de alimentos. (Época; ‘Paul Roberts – “Em 2050, seremos todos vegetarianos”‘; 12/06/2008; )
Enquanto a produção de 1 kg de trigo exige 132 litros de água e a produção de 1 kg de arroz consome 2.500 litros de água, para a produção de 1 kg de carne são gastos em média 17.000 litros de água –Alguns cálculos ultrapassam este número.
- Planeta Sustentável; “Você sabe quanto vale a água que consome?”; 18/03/2011;
- Revista do Instituto Humanitas Unisinos; ‘O Impacto Ambiental do Consumo de Carne’; 05/11/2007;
 
Ao menos 51% (há cálculos que apontam mais) da produção de gases do efeito-estufa ocorrem devido à pecuária -maior que a produzida pelos automóveis, que é de 11%.
- Worldwatch Institute; ‘Livestock and Climate Change’; 2009;
- Folha Online; ‘Carnes e Laticínios Causam 51% do Gás-estufa Global, Diz Estudo’; 18/12/2009;
 
A produção animal é a principal causa de poluição de rios e lagos. Os dejetos suínos, por exemplo, tem um potencial poluidor 250 vezes maior que o esgoto doméstico. (Natural Rural; ‘Administração de Dejetos em uma Granja de Suínos’; n/d;)
 
Uma única vaca produz em média 25 kg de dejetos por dia. Portanto, 20 vacas produzem em apenas um único dia 500 kg de dejetos. Os dejetos que uma única vaca produz em um dia equivalem aos dejetos produzidos por até 200 pessoas. Grande parte desses excrementos é despejada em rios, junto com litros de urina e sangue dos animais. (Globo Rural; Rede Globo; 25/10/2009)
 
- 100% dos incêndios na floresta amazônica são intencionais e destinados à abrir pasto para o gado. (Profissão Repórter; Rede Globo; 16/09/2008.)
 
A fim de abrir pasto para os rebanhos criados, muitas espécies nativas foram extintas. Na América do Norte, por exemplo, o bisão quase foi extinto para dar lugar a rebanhos de gado domesticado trazido da Europa. E para evitar que os rebanhos criados sejam atacados por predadores, fazendeiros contratam caçadores profissionais para exterminar animais carnívoros nativos. Dessa forma, muitas espécies foram extintas e outras estão hoje à beira da extinção, como a onça-pintada, a onça-parda, o lobo, o coiote, o puma, etc.
- Super Interessante; ‘Deveríamos Parar de Comer Carne?’; Editora Abril; 04/2002.
- Globo Repórter; Rede Globo; 25/06/2010.
- Rota Brasil Oeste; ‘Especialistas Querem Evitar a Morte de Onças por Proprietários Rurais no Nordeste’; 31/10/2002;
- Pantanal News; ‘Ataques de Onças-pintadas São Casos Isolados’; 06/08/2008;
 
Segundo dados oficiais do Ministério da Agricultura, até 40% do abate no Brasil é feito em frigoríficos ilegais. Há estudos que calculam 50%.
- Fator Brasil; ‘Exportação de Carne Rende Mais de US$ 500 Milhões em Setembro’; 03/10/2008;
- ‘Abates clandestinos de bovinos: uma análise das características do ambiente institucional’; Ferenc Istvan Bánkuti e Paulo Furquim de Azevedo; Pensa Centro de Conhecimento em Agronegócios / FIA Fundação Instituto de Administração; 10/2011;
 
- 80% do trabalho escravo no Brasil encontra-se na pecuária.
- Estadão; ‘Brasil tem 25 mil trabalhadores escravos, diz relatório’; 20/09/2006;
- OIT – Organização Internacional do Trabalho; ‘Sumário Relatório Global 2005 – Uma Aliança Global Contra o Trabalho Forçado’;
- Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC); ‘Plano Nacional para Erradicar a Escravidão Tem 66 Metas’; 26/01/2009;
Caso o leitor tenha ficado surpreso com esses números, eu também fiquei.
Por isso que em 2015, após ter contato com algumas estatísticas e documentários sobre o agronegócio, decidi optar pela alimentação vegetariana.
E em 2016, virei vegano.
Fiz uma conexão rápida porque tive contato na adolescência com bandas de punk e hardcore veganas. Entendi que o veganismo é algo muito além de uma mera dieta saudável ou modismo. É um boicote contra um grande ciclo de sofrimento, morte, tortura, escravidão, estupros e violência.
Antes de rotular, aviso, eu tinha os mesmos preconceitos que alguns leitores podem manifestar sobre o veganismo.
A mudança de opinião e a adesão ao movimento se deu a partir de leitura e troca de ideia com veganos.
Percebi que abdicar de carne, derivados de leite, ovos, produtos de origem animal e testados em animais não é difícil. O mais difícil é lidar com uma ação continuada em nossa criação que não faz perceber o que há por trás dos produtos de origem animal. O sofrimento é simplesmente normalizado. E os danos aos meio ambiente são ignorados.
 
A Parte Mais Difícil De Ser Vegano
As indústrias da carne, leite, ovos, peixes, frutos do mar, couro, peles, materiais de limpeza, produtos de higiene pessoal e fármacos escondem a face vil do ser humano. A tortura contra outros seres sencientes e a destruição do meio ambiente..
O veganismo me fez entender que não sou apenas ‘eu’ e que é necessário pensar no coletivo. E que esse coletivo é muito maior do que os humanos. São as pessoas, os animais e a natureza.
Se trata da diferença entre escravidão e liberdade, entre tortura e paz e entre morte e vida.
Existem muitas fontes para se informar sobre o tema, sites, revistas, canais no YouTube, outros veganos, enfim, há informação.
Cada um tem seu tempo para estabelecer uma conexão ampla e romper com o ciclo do abuso animal. Outras pessoas podem não fazer essa conexão, mas é importante ter consciência do que permeia a indústria que utiliza animais para fazer fortuna.
O escândalo das carnes é apenas mais um, já teve o escândalo do leite adulterado e se a PF investigar, outros poderão vir a tona. Quando há um explorado, há a ganância do explorador que não medirá esforços para aumentar seus lucros.
No entanto, para muito além do papelão o verdadeiro escândalo além de existir carne e leite "adulterados" é matar 1 boi, 1 porco e 185 frangos por SEGUNDO no Brasil.
Pra quem quiser se informar sobre o veganismo, convido a fazer pelo menos uma refeição vegana para experimentar essa culinária. E segue uma lista de documentários sobre o tema:

1. FORKS OVER KNIVES ( TROQUE A FACA PELO GARFO)

 
Forks Over Knives é um documentário maravilhoso e tem veganizado muitas pessoas pelo mundo. Você sabia que uma dieta baseada em vegetais pode prevenir e até reverter doenças cardíacas, alguns tipos de câncer e diabetes tipo 2? A proteína animal é um dos maiores agentes cancerígenos. Assistir para aprender a chocante verdade! ( Clique aqui para assistir o trailer.)
 

2. COWSPIRACY (A CONSPIRAÇÃO DA VACA)

 
Cowspiracy é de longe o documentário favorito de muitos veganos. Ele faz assumirmos a responsabilidade por nossas próprias ações. A cada dia vem inspirando as pessoas viverem uma vida mais sustentável e a valorizar a vida de outras espécies que também vivem nesse planeta. Esperamos que o documentário tenha o mesmo efeito em você. ( Disponível na Netflix, clique aqui e assista o trailer.
 

3. ESPECIESISM (ESPECISMO)

 
Este filme ilustra os como seres humanos se sentem superiores a qualquer outra espécie no mundo. Usando essa superioridade para justificar a matança de milhares de milhões de animais a cada ano. Mas será que somnos realmente mais importante do que nossos companheiros terráqueos? E se assim for, isso justifica o nosso comportamento em relação a eles? ( Clique aqui e assista o trailer.)

4. BLACKFISH

 
Blackfish é um documentário comovente sobre as centenas de baleias assassinas que vivem em cativeiro. Ele se concentra em uma orca particular chamada Tilikum, capturado por Sea World em 1983. Demonstrando quais são as consequências e perigos de manter estes belos animais fora do seu habitat natural. ( Clique aqui e assista o trailer.)

5. SIMPLE RAW (SIMPLISMENTE CRU)

 
Este documentário é absolutamente interessante! Você tem Diabetes Tipo 2? Este documentário vai mudar a sua vida! 6 pessoas participaram do teste para reverter a diabete em apenas 30 dias. Deixando de fora qualquer tipo de medicamento. Simplesmente por comer uma dieta de frutas e vegetais crus. (Clique aqui para assistir!)

6. EARTHLINGS (TERRÁQUEOS)

 
Terráqueos mostra que mais de 150 bilhões de animais são abatidos todos os anos. Apenas para o nosso prazer. É hora de abrir os olhos. Temos de enfrentar a verdade feia e começar a viver uma vida mais compassiva. (Clique aqui para assistir!)

7. VEGUCATED

 
No Vegucated 3 pessoas de NYC comprometem-se a uma dieta vegan por seis semanas. O documentário mostra a desconexão entre a compra de produtos de origem animal e criação de animais para alimentação e ilustra os desafios e benefícios da mudança para o modo de vida vegan. (Clique aqui para assistir o trailer.)

8. THE COVE. (A BAIA DA VERGONHA)

 
Cerca de 32.000 golfinhos e botos são mortos no Japão a cada ano. mostra como algumas pessoas corajosas buscaram descobrir um dos assassinatos em massa mais cruéis e criminais que acontecem em Taiji, no Japão todos os anos. Sendo um documentário extremamente importante para a causa animal! (Clique aqui para assistir! )

9. GOT THE FACTS ON MILK ? (VOCÊ SABE TUDO SOBRE O LEITE?)

 
Você acha que beber leite é bom para você? Pense de novo. E assista a este documentário. Beber leite vem com uma tonelada de riscos para a saúde. Mas a indústria de laticínios gasta bilhões de dólares a cada ano para fazer você acreditar no contrário. ( Clique aqui para assistir o trailer! )

10. THE GHOSTS IN OUR MACHINE (OS FANTASMAS EM NOSSA MÁQUINA)

 
Ativista dos direitos dos animais e fotógrafo Jo-Ann McArthur parte o coração de qualquer um em uma jornada com a vida dos animais explorados e abusados. Este documentário foi dentro das fábricas de exploração, operações de peles e instalações de pesquisa. Os olhos dos animais em suas fotos dizem o suficiente. Veja por si mesmo. ( Clique aqui para assistir o trailer. )

11. THE ENGINE 2 KITCHEN RESCUE

 
Este bombeiro forte e saudável chamado Rip Esselstyn vem para mostrar-lhe como você pode implementar todo o estilo de vida baseado alimentos vegetais na vida cotidiana. Neste documentário, ele ajuda 2 famílias, em particular, indo para a cozinha e ensinando-lhes as noções básicas da alimentação vegana. ( Clique aqui para assistir o trailer.)

12. LIVE AND LET LIVE (VIVA E DEIXE VIVER)

 
Live And Let Live é um documentário que examina e explica a ética e a nossa relação com os animais, razões ambientais e de saúde, motivando a todos a seguirem o veganismo. ( Disponível na Netflix, clique aqui para assistir o trailer.)
 

13. A CARNE É FRACA

 
E finalmente uma produção brasileira.A carne é fraca é um documentário sobre a indústria da carne brasileira e demonstrar seus impactos com a natureza, os animais e a nossa saúde.Clique aqui para assistir.)

,

Diego Pignones
Publicitário, pesquisador em Comunicação Social e artista marginal
Twitter: @diegopignones

 


INFORME: Independente, o Comunica Tudo é mantido por uma única pessoa, com colaborações eventuais. Apoie este projeto: clique nas publicidades ou contribua.

Artigo original do Comunica Tudo por M.A.D.

Fonte: http://feedproxy.google.com/~r/blogspot/UkDc/~3/QGtejSqD9J4/muito-alem-do-papelao-uma-verdade.html

Notícias

News

Minha rede