Ir para o conteúdo

Software Livre

Tela cheia Sugerir um artigo

Blog

3 de Abril de 2011, 21:00 , por Desconhecido - | No one following this article yet.

7 Frameworks em PHP para Aumentar sua Produtividade

13 de Dezembro de 2016, 20:48, por Feed RSS do(a) PSL-Brasil

PHP é uma das mais populares linguagens de script no mundo, e evoluiu bastante desde sua criação. No entanto, o desenvolvimento de software é sempre uma atividade complexa, que consome tempo e dinheiro. É aí que entra em ação os Frameworks em PHP.

Graças aos Frameworks em PHP, a tarefa de desenvolvimento tornou-se mais rápida e simples. No ponto de vista da manutenção, é possível seguir uma orientação clara e deste modo, manter seu código organizado, tornando mais fácil evoluir e crescer sua aplicação com o tempo.

Por que usar Frameworks em PHP?

Antes de começar o artigo, quero falar um pouco sobre razões para usar um Framework e como ele pode otimizar seu processo de desenvolvimento. Frameworks em PHP são usados para construir sites e aplicações web de todos os tamanhos e complexidades, desde páginas estáticas até grandes e escaláveis sistemas corporativos complexos. É a linguagem escolhida para construir mais de 80% dos sites da Web. Alguns dos benefícios de um Framework são:

  • Tornar o desenvolvimento mais rápido
  • Dependendo da arquitetura do Framework, você tem a separação da separação e da lógica (como a arquitetura MVC)
  • Ter uma estrutura organizada e reutilizável
  • Diminuir a curva de aprendizado de outros membros da equipe
  • Seguir boas práticas de desenvolvimento de software

1. Laravel

Laravel, atualmente, é meu framework em PHP padrão para projetos novos. É relativamente novo, e é o Framework mais popular entre desenvolvedores. Laravel foi construído para ser simples e fácil de ser aprendido. Também há suporte para RAD. Além disso, possui uma rica documentação que te ajuda no aprendizado do Framework.

2. Symfony

Symfony é um Framework de aplicações web no padrão Movel View Controller (MVC). Não apenas sua implementação é baseada em MVC, mas também dá total suporte a URL amigáveis, Code Generation, criação de Templates, internacionalização, Caching, validação automatizada, Ajax, entre centenas de features.

3. CodeIgniter

Foi desenvolvido pela EllisLab e mantido pela British Columbia Intitute of Technology. É um Framework simples e leve que te ajuda a criar aplicações robustas. É bastante apreciado por quem gosta de velocidade e desempenho, tendo uma curva pequena de aprendiza

4. Yii

Yii é um Framework de alta performance em PHP que te ajuda na máxima reutilização de código. Possui componentes de Caching e também implementa arquitetura MVC. É rico em recursos e também em sua documentação.

5. Phalcon

É um Framework que utiliza pouca memória e CPU. Dá suporte a injeção de dependência, Rest e também a rotas. Possui um ORM que te ajuda a manipular registros no banco de dados como classes e objetos. MySQL, PostgreSQL e SQLite são suportados.

6. CakePHP

CakePHP é um Framework open source, que segue o padrão MVC.

7. Zend Framework

Zend Framework é robusto e estável Framework em PHP, com muitas configurações e comumente não é usado em pequenos projetos. Zend possui parceiros como IBM, Microsoft, Google e a Adobe. Possui ferramentas de criptografia, editor drag and drop, suporte a tecnologias de front-end, conexão com banco de dados com Wizard, Debugging e unidade de testes.

 

Conclusão

Frameworks em PHP já são usados como escolha padrão para criar sistemas complexos, especialmente quando você precisa criar uma aplicação escalável.

Possuem diferentes conceitos e metodologias, mas todas visam aumentar a velocidade de desenvolvimento e manter a qualidade de código. Caso precise de um treinamento profissional, eu recomendo fortemente o PHP do Zero ao Profissional, que ensina passo a passo como desenvolver sistemas em PHP, usando as melhores práticas.



Olhar Digital: Livre ou fechado? Entenda o conceito e a ideologia por trás dos softwares

11 de Dezembro de 2016, 20:55, por Feed RSS do(a) PSL-Brasil

O programa Olhar Digital produziu uma reportagem com o título "Livre ou fechado? Entenda o conceito e a ideologia por trás dos softwares" onde os entrevistados Thiago Paixão - Coordenador nacional do FLISOL no Brasil, e Francisco Camargo - Presidente da ABES, comentam sobre as diferenças entre os dois tipos de softwares.

Pelo que deu para perceber, o que motivou essa reportagem do Olhar Digital foi a recente polêmica em torno da notícia de que o Governo Federal brasileiro vai comprar licenças de softwares proprietários.

Assista o vídeo e tire suas próprias conclusões.

http://olhardigital.uol.com.br/video/livre-ou-fechado-entenda-o-conceito-e-a-ideologia-por-tras-dos-softwares/64553

 



#ultraGNU

9 de Dezembro de 2016, 10:13, por Feed RSS do(a) PSL-Brasil

Somos um grupo de conservadores reacionários que não acreditam que o Open Source seja a evolução natural do Software Livre!
Conservadores porque reagimos para evitar a nossa própria extinção, estamos conservando nossa filosofia, nossa essência, nossos objetivos. E reacionários porque estamos reagindo a essa mentira que conseguiram estabelecer como verdade de que OSI é a mesma coisa que Software Livre.

Somos um foco de resistência defendendo a filosofia do Software Livre publicada por RMS e pela FSF e consideramos o Open Source um movimento contrarrevolucionário, uma estratégia de mercado friamente pensada, cujo objetivo é exterminar a filosofia do Software Livre, e estamos nos opondo publicamente a esse movimento.

Concluímos que a estratégia adotada pela comunidade de SL foi complacente a OSI e o principal motivo de nossa quase extinção. Ao longo dos últimos anos transformamos o nome do S.O. de GNU em Linux porque vende melhor e as empresas não gostam muito desse assunto de liberdade, instalamos distribuições recheadas de softwares não livres em computadores de usuários desinformados, vendendo a ideia de melhor qualidade técnica, deixamos a filosofia OSI invadir nossos eventos de S.L. e desqualificar nossos maiores ativistas, aposentamos o GNU e viralizamos a imagem do pinguim em tudo que nos representava.

BASTA!

Estamos lutando como quem luta pela própria liberdade, não somos complacentes nem vamos adotar “Bom-mocismo” com aqueles que querem nos exterminar, temos foco e objetivos bem direcionados e não caímos em falacias de Osistas difamadores, estamos promovendo a filosofia do Software Livre e restabelecendo a luta pela liberdade de software nas comunidades, estamos abertos ao debate e a ideias que venham agregar valor a nossa luta.

Estamos no Telegram, já somos 300 e crescendo: https://telegram.me/ultraGNU



É preciso hackear a Educação!

4 de Dezembro de 2016, 23:54, por Feed RSS do(a) PSL-Brasil

Descrição:

O projeto que ganhou o nome de “Escola de Hackers“, vai ensinar crianças das escolas públicas do município sobre os fundamentos da programação de computadores. As aulas serão acessíveis a idade dos alunos, pois devem se basear no programa Scratch, desenvolvido para trabalhar, justamente, com crianças.

Além de ensinar os fundamentos da programação, ou seja, ensinar o jovem a ser um hacker, o projeto procura desenvolver na criança o raciocínio lógico, entre outras capacidades individuais, como criatividade, capacidade de resolução de problemas e trabalho coletivo. “Claro que não temos a intenção de criar programadores, pessoas aptas a trabalhar em uma empresa. Queremos desenvolver nessa gurizada algumas competências”, explica o professor Adriano Teixeira.


Palestrantes:

Adriano Canabarro Teixeira
Adriano Canabarro Teixeira concluiu o doutorado em Informática na Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul [UFRGS] em 2005, período no qual realizou estágio de doutorado na Universidade de Roma Três - Itália. É pós-doutor em Educação pela UFRGS com apoio do CNPq. Atualmente é Professor Titular na Universidade de Passo Fundo onde atua no Programa de Pós-Graduação em Educação - Mestrado e Doutorado- e no Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática - Mestrado -, ambos da Universidade de Passo Fundo. Atua como professor colaborador no Doutorado em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e como pesquisador colaborador no Departamento de Ciência da Formação da Universidade de Roma Três. É pesquisador e líder do Grupo de Estudo e Pesquisa em Inclusão Digital e responsável pelo programa de extensão Mutirão pela Inclusão Digital. É o idealizador dos Seminários Nacionais de Inclusão Digital e coordenador das três primeiras edições. É o idealizador dos projetos Berçário de Hackers, Escola de Hackers e Escola de Hackers Avançada da Prefeitura Municipal de Passo Fundo, agraciados com o Prêmio Líderes & Vencedores da Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul em 2015. É líder do Grupo de Educadores Google Passo Fundo. (Texto informado pelo autor).



Timeline dos eventos de Software Livre e Código Aberto no Brasil

22 de Novembro de 2016, 10:38, por Feed RSS do(a) PSL-Brasil

Alguns dias atrás durante a Campus Party Minas Gerais, o Giovani Ferreira me mostrou um site chamado Timeline of the Debian Project onde o pesosal mantém um histórico das atividades do Debian com um visual bastante interessante como uma linha temporal.

Achei o projeto muito legal e resolvi instalar o software que inclusive tem um pacote no Debian chamado "debian-timeline".

Como desde 2011 mantenho no meu site uma lista de eventos de software livre e código aberto que acontecem no Brasil que eu fico sabendo por meio de listas, sites e redes sociais, decidi montar uma timeline desses eventos.

Acabei descobrindo vários outros eventos antigos e que infelizmente muitos deles os sites não estão mais on-line, mas que consegui achar no Internet Archive: Waybak Machine.

Então convido a todos a acessarem a timeline dos eventos de Software Livre e Código Aberto no Brasil:

http://timeline.softwarelivre.org