Ir para o conteúdo

News

Voltar a Blog
Tela cheia Sugerir um artigo

Tecnologias livres e as plataformas de colaboração como estratégia nacional

27 de Julho de 2012, 21:00 , por Bertoni - 0sem comentários ainda | No one following this article yet.
Visualizado 1107 vezes

 "The Future of Brazil", e não somente do Sofwtare Livre no Brasil. Assim que Jon Maddog Hall, Diretor Executivo Internacional da Linux, fez a abertura do debate sobre tecnologias livres e as plataformas de colaboração como estratégia nacional. Para Maddog o Brasil é referência no debate sobre o SL, apresentando os maiores e melhores eventos sobre o tema. Segundo o diretor da Linux, o incentivo à cultura do SL no país é benéfico em váriás frentes, principalmente na economia e na educação. Programadores locais que têm seu trabalho valorizado consomem bem e fazem girar a roda do comércio e indústria. O reconhecimento também evita algo que Maddog chama de "fuga cerebral", quando estudantes visam melhores oportunidades fora do país· Tendo bons programadores aqui, são as empresas que se sentem atraídas pelo Brasil, criando mais oportunidades locais.

Também participando do debate, o professor Márcio Pochamn aprofundou o discurso sobre a relação entre o capitalismo e as novas tecnologias. Segundo Pochamn cerca de 500 empresas transnacionais são responsáveis pela movimentação financeira de 47% do capital mundial. Nos últimos anos o estado está enfraquecendo, enquanto o poder privado está aumentando: "Os países não têm empresas, as empresas é que têm países. Elas interferem cada vez mais na política, e o governo as salva mais do que salva o povo". Para o professor é necessária uma reorganização do capitalismo em uma espécie de socialismo, através da criação de políticas públicas mais próximas do cidadão.

Representando o governo, Ricardo Poppi também destaca o papel do Brasil como ícone internacional do uso de SL na administração pública. Poppi ainda defende o investimento de grandes organizações na cultura do SL, apontando que o uso ainda é maior do que o retorno. Já Antônio Terceiro, presidente da Colivre, lembra da transformação das mídias sociais na forma da população se informar: "Eu fiquei sabendo, por exemplo, da captura do Bin Laden pelo twitter, quando um morador da região onde aconteceu a operação publicou sobre o barulho na madrugada. Mal sabia ele que estava relatando um dos maiores acontecimentos dos últimos anos". Para Antônio é preciso cuidado para que não aconteça com as redes sociais livres o mesmo que aconteceu na mídia tradicional: o controle na mão de poucos.

Também debatendo o tema, Valessio Brito defende a estratégia do SL focada na educação, no investimento em pesquisas e startups, como exemplos. Sérgio Luis Bertoni, representando a Blogosfera, falou sobre o empenho do ambiente em proteger os blogueiros da censura vinda do governo e da inciativa privada, favorecendo o crescimento de ideias através da colaboração efetiva em prol do bem coletivo.

Por Sheila Uberti

Leia também: Colaboração e Liberdade: estratégias de desenvolvimento tecnológico nacional


Tags deste artigo: blogoosfero blogosfera software livre antonio terceiro marcio pochmann sérgio luís bertoni valéssio brito ricardo poppi jon maddog hall colaboração governos sociedade civil censura liberdade de expressão

0sem comentários ainda

    Enviar um comentário

    Os campos realçados são obrigatórios.

    Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.

    Cancelar

    Notícias

    News

    Minha rede