Ir para o conteúdo

News

Tela cheia Sugerir um artigo

Sociedade

28 de Fevereiro de 2014, 13:45 , por Blogoosfero - | No one following this article yet.

Franklin Martins debate Direito à Comunicação na #OID12

26 de Novembro de 2013, 7:15, por Bertoni - 0sem comentários ainda

As  inscrições para a 12ª Oficina para Inclusão Digital e Participação Social são gratuitas e continuam abertas até esgotarem-se as vagas

A programação da 12º Oficina de Inclusão Digital e Participação Social vai estar recheada de debates importantes, oficinas instigantes e encontros animados. Dentre as mais recentes confirmações, um nome de peso que vem compartilhar conhecimento é Franklin Martins, que estará presente numa das mesas principais de debate da OID. O debate "Direito a Comunicação" será realizado na quinta-feira, 12/12, das 10 às 14h, e contará ainda com o presidente da FENAJ, Celso Schröder e a mediação do ativista de Inclusão Digital, Maurício Falavigna.

Jornalista político, líder estudantil nos anos 60 e participante ativo da resistência à ditadura civil-militar implantada no Brasil com o golpe de 1964, Franklin Martins foi comentarista político da TV Globo e ex-ministro da Comunicação Social do Brasil durante o mandato de Lula, até dezembro de 2010. No governo, trabalhou com as relações do governo com a imprensa, com a publicidade oficial, com a construção do projeto de uma rede nacional pública de TV e com o debate sobre a adoção de um novo marco regulatório da mídia no Brasil. Após sair do governo, vem se dedicando a escrever e debater sobre esses temas no país e no mundo - e estará na 12º OID justamente para essa discussão, que se vincula diretamente à Inclusão Digital e à Participação Social no Brasil.

Saiba mais.

Conheça a programação de oficinas.

INSCREVA-SE já!

Artigo produzido pela equipe de Comunicação da ASL.Org. Mais informações: comunicacao@asl.org.br | 51 3228 0121 | www.asl.org.br



Radiografia das Favelas Brasileiras aponta felicidade e consumo mais alto do que países vizinhos

7 de Novembro de 2013, 6:04, por Bertoni - 0sem comentários ainda

Interessante pesquisa do DataFavela mostra que a percepção que os mais pobres tem do país é bem diferente daquela da classe média ou intelectuais.

Mostra, indiretamente, um preocupante abismo entre o pensamento de esquerda, que se reivindica popular, e a situação dos brasileiros que vivem em condições precárias.

Uma reflexão precisa ser feita: ou a esquerda entende este fenômeno e volta atuar nas bases ou deixará que a direita populista com sua teologia da prosperidade ocupe de vez este "país" chamado favela...

A maioria dos moradores das favelas no Brasil se declaram felizes na favela onde nasceram e vivem. O consumo nas favelas brasileiras é superior ao de países como Bolívia, Paraguai e Uruguai. De acordo com o levantamento, se fosse um país, as favelas ocuparam o71º lugar no ranking deconsumo, com gastos de R$ 63,2 bilhões por ano. É o que revela a pesquisa "Radiografia da Nova Favela Brasileira”, lançada hoje (4) no 1º Fórum Nova Favela Brasileira, evento que surge com o propósito de desenvolver uma rede de contatos úteis para o estímulo a iniciativas que contribuam para a matriz econômica das favelas. O estudo, feito pelo instituto Data Favela, ouviu 2 mil moradores de 63 comunidades brasileiras.

A pesquisa "Radiografia da Nova Favela Brasileira” é a primeira do Data Favela, instituto focado nas classes C e D. Ela ainda mostra que 81% dos entrevistados gostam de viver na comunidade, 60% não tem vergonha de morar na favela. 66% dos entrevistados não querem sair das comunidades; 51% acham que ela melhorou e 76% acreditam que ela vai melhorar ainda mais.

Porém nem todos os índices encontrados são positivos. Cerca de 30% dos moradores de comunidades já afirmaram ter sofrido preconceito. Para 32% dos que se disseram vítimas de preconceito, a cor da pele foi a motivação e para 30%, morar em uma favela foi o motivo. Para 20%, o preconceito decorreu da falta de dinheiro e, para 8%, das roupas que vestiam. A pesquisa mostra também que 37% dos moradores de favela já foram revistados por policiais, proporção que chega a 65% quando se trata de jovens de 18 a 29 anos.

A divulgação dos dados faz parte da programação do 1º Fórum Nova Favela Brasileira, que acontece em meio às comemorações do "Dia da Favela”, dia 4 de novembro. O evento foi criado para oferecer conteúdo que contribua para a melhoria da vida das pessoas, sobretudo as inseridas no universo das favelas, como também das políticas públicas pensadas a partir de um conhecimento sólido.

Dia da Favela

O Dia da Favela foi instituído no Calendário Oficial do Rio de Janeiro com a Lei Nº 4383 de 28 de junho de 2006. Já no estado de Minas gerais a aprovação do Projeto de Lei aconteceu em 3 de julho de 2013, encampando a proposta de valorização das comunidades que vivem em favelas. A iniciativa da criação do Dia da Favela tem como objetivos trazer modelos positivos de identificação das comunidades para a cidade através do resgate da autoestima e a cidadania dos moradores locais.

Fonte: Adital



Levante Popular da Juventude promove acampamento no Distrito Federal

24 de Outubro de 2013, 10:56, por Iris Pacheco - 0sem comentários ainda

Entre 15 e 17 de novembro, acontece em Planaltina (DF) o 1° Acampamento do Levante Popular da Juventude DF e Entorno.

Na atividade, que deverá reunir cerca de 300 jovens da região do Distrito Federal e Entorno no campus Planaltina do Instituto Federal de Brasília (IFB), serão discutidos temas como educação, transporte público, extermínio da juventude, repressão às manifestações e democratização da mídia, entre outros, em oficinas, debates e atividades culturais.

Para mobilizar os jovens interessados, serão realizados encontros prévios - os chamados pré-acampamentos - quando moradores de cada região discutirão suas questões locais.

“Após as recentes manifestações de junho e julho, ficou claro para o povo que o sistema em que vivemos, de intensa disputa entre exploradores e explorados, é insustentável, assim como todo o sistema capitalista, patriarcal e racista, que mundialmente estabelece as formas excludentes de organização da sociedade. É a partir dessa leitura que queremos nos organizar aqui no Distrito Federal”, afirma Janderson Barros, integrante do Levante Popular da Juventude DF.

 

Sobre o LPJ

O Levante Popular da Juventude é uma organização de jovens militantes, voltada para a luta de massas em busca da transformação da sociedade. Sua proposta é organizar a juventude, onde quer que ela esteja, a partir de três campos de atuação: meio estudantil (secundarista e universitário), periferias dos centros urbanos e setores camponeses.

Seu principal objetivo é multiplicar grupos de jovens em diferentes territórios e setores sociais, fazendo experiências de organização, agitação e mobilização, com inserção social em diferentes categorias da população.

Mais informações:
http://df.levante.org.br/
https://www.facebook.com/events/522488957822007/
8205-5255 (Bárbara); 8207-4624 (Francis); 9857-7648 (Janjão) ou pelo e-mail: levantedf@gmail.com



CRESS-PR debate Comunicação como Direito Humano e Alternativas Soberanas de Comunicação

4 de Outubro de 2013, 17:39, por Blogoosfero - 0sem comentários ainda

CRESS/PR - Conselho Regional de Serviço Social - PR realizou nesta sexta, 04/10, o encontro ‘Café com Mídia’ para debater entre assistentes sociais como o Serviço Social pode se envolver na luta por uma mídia mais democrática e defensora dos direitos humanos.

O evento contou com mediação de Sérgio Bertoni, presidente da Fundação Blogoosfero e um dos idealizadores do Blogoosfero, plataforma de comunicação livre e colaborativa desenvolvida em software nacional.

O debate tratou comunicação como um direito da população, como um Direito Humano e como este o direito à comunicação interfere no trabalho do/a assistente social.

Bertoni falou sobre o controle da comunicação no Brasil, tanto do controle dos conteúdos como de acesso e transmissão de dados e informações, e a importância da democratização da comunicação, entendida como uma via de multiplas mãos.

Falando sobre capitalismo informacional e a supervalorização da produção intangível e não-material, Bertoni mostrou que na era da informação não há Liberdade de Expressão sem Soberania Tecnológica e sem Softwares livres que nos permitam saber o que as máquinas fazem com a informação que nelas produzidimos e, através delas, compartillhamos com o mundo.

A oficina que durou mais de 4 horas, terminou com a abordagem dos meios alternativos destacando a alternativa real em funcionamento, o Blogoosfero e suas funcionalidades. 

O que o Serviço Social tem a ver com isso?

O serviço social defende uma sociedade justa e igualitária. No âmbito da comunicação esta luta deve acontecer em dois aspectos:

  • defendendo a comunicação como um direito da população; e
  • lutando por uma mídia que não reproduza valores discriminatórios disseminados na sociedade capitalista.


Liminar da Justiça Federal impede o “Monday Bloody Monday” no Pinheirinho em SJC

6 de Dezembro de 2011, 22:00, por Vicente Aguiar - 0sem comentários ainda

 

Artigo sugerido por André Vieira, do blog Pauta Paraná

Uma liminar concedida pela Justiça Federal na madrugada desta terça-feira suspendeu a operação de reintegração de posse programada pela Polícia Militar para acontecer nesta quarta (17), na comunidade Pinheirinho, em São José dos Campos, no interior de São Paulo. O local, com área de um milhão de metros quadrados, vem sendo ocupado por cerca de 1.700 famílias há oito anos.

Moradores do Pinheirinho comemoram liminar emitida pela Justiça Federal suspendendo reintegração de posse / Foto: AE

A Polícia Militar havia enviado 5.000 agentes, incluindo homens da Cavalaria, para retirar as mais de 5.500 pessoas do local. Na noite de segunda-feira, antes de a decisão da Justiça ser anunciada, o clima foi de forte tensão no Pinheirinho. Um ônibus e um carro foram incendiados durante manifestação contra a desocupação.

A área foi ocupada em 2004 por uma comunidade ligada ao Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras Sem-Teto (MTST). O terreno pertence à empresa Selecta, do grupo Naji Nahas.

Uma liminar da Justiça que determinou a reintegração foi emitida no final do ano passado pela juíza Márcia Loureiro, da 6.ª Vara Cível. Na quarta-feira, um pedido de adiamento da desocupação por 120 dias foi negado.

Segundo a polícia, no final da noite de segunda-feira (16), na Avenida Imperador, um ônibus municipal foi interceptado por um grupo de pessoas ligadas à ocupação. Após obrigarem os ocupantes a descer, os desconhecidos atearam fogo no coletivo. As famílias que ocupam o Pinheirinho afirmam que os responsáveis pelo ataque ao ônibus não são moradores da ocupação.

Durante a tarde, a Polícia Militar usou um helicóptero para lançar panfletos sobre o terreno, pedindo às famílias que deixem do local e informando que a reintegração de posse já havia sido determinada pela Justiça. Desde 3h30 desta terça-feira (17), todo o entorno do terreno foi isolado. As ligações clandestinas de energia elétrica foram cortadas.

O Sindicato dos Metalúrgicos da cidade emitiu uma nota durante a noite informando que ‘os moradores já estão em estado de alerta e não deixarão suas casas’.

Para pressionar as autoridades sobre um acordo, um grupo de moradores realizou na sexta-feira (13), uma manifestação. Lideranças da comunidade afirmam que eles vão resistir à reintegração. Durante o ato, moradores colocaram capacetes e improvisaram escudos, dispostos a enfrentar quem quisesse lhes tirar de lá. ‘Isso aqui é a crônica de uma tragédia anunciada, vai ser como Eldorado dos Carajás’, disse Antonio Donizete Ferreira, advogado ligado ao MTST, que representa a comunidade na Justiça.

Ainda na sexta-feira, foi realizada na sede municipal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) uma reunião com representantes do Ministério das Cidades, da Secretaria de Estado da Habitação, de moradores e lideranças sindicais. A ideia era chegar a um acordo para evitar a execução da ordem de reintegração da área. A Prefeitura de São José dos Campos não mandou representantes.

O resultado da reunião foi uma proposta na qual o governo federal se dispõe a dirigir recursos para a compra do terreno, desde que o município demonstre interesse. Em contrapartida, a Prefeitura teria que declarar a área zona especial de interesse social, mudando o zoneamento, e apresentar um cadastro atual dos moradores.

No mesmo dia, à tarde, representantes dos governos federal e estadual foram à Prefeitura apresentar o documento, que foi protocolado. A administração municipal se comprometeu a analisar a proposta, mas afirmou o problema é judicial entre invasores, proprietários e a Justiça. A gestão indicou que, caso outra esfera do Executivo comprasse a área, não criaria dificuldades para a regularização.

Em 2010, líderes da comunidade entraram em contato com os governo federal e estadual para tentar regularizar o terreno. O Estado afirmou que a Prefeitura deveria indicar a área para participação no programa Cidade Legal, o que não aconteceu. A Prefeitura de São José dos Campos realizou o cadastro dos moradores em 2010. Foram identificadas mais de 1,6 mil famílias, ou 5.488 pessoas. Líderes comunitários dizem que o número de moradores é maior.

Twitter

A suspensão da reintegração de posse do Pinheirinho, em São José dos Campos, expedida na madrugada desta terça-feira (17) virou um dos assuntos mais comentados no Twitter.

Durante toda a madrugada, o assunto ficou entre os dez mais comentados no Estado de São Paulo e a partir das 9h, a hashtag Pinheirinho foi uma das dez mais usadas pelos internautas em todo o país, alcançando a 9ª posição nos Trending Topics por quase meia hora.

Com agências

Fonte: Vermelho



Notícias

News

Minha rede