Ir para o conteúdo

Software Livre

Tela cheia Sugerir um artigo

Blog

3 de Abril de 2011, 21:00 , por Desconhecido - | 1 person following this article.

COLIVRE participará ativamente do 13º FISL - Fórum Internacional de Software Livre, em Porto Alegre.

19 de Julho de 2012, 21:00, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

De 25 a 28 de julho, Porto Alegre será sede de um dos principais eventos de tecnologia livre e padrões abertos do mundo. A 13ª edição do Fórum Internacional Software Livre (fisl13) será realizada mais uma vez no Centro de Eventos da PUC-RS, com uma previsão de mais de 6 mil pessoas inscritas em diversas atividades voltadas às áreas de TI.

Esse ano, uma das novidades no fisl13 será  a Rodada de Negócios e Competências (RNC), realizada em parceria com o SEBRAE, que tem por objetivo aproximar empresas que produzem e contratam serviços de TIC que utilizem tecnologias livres, com o foco na complementaridade de competências.

Além disso, vindos das mais variadas partes do Brasil e do exterior, o  fisl13 contará com a presença dos principais nomes do software livre no mundo.  Maria Bonnefon (França) - É “Market Development and Channel Director” da Canonical/Ubuntu; Harvey Anderson (EUA), vice-presidente de Negócios e Conselheiro Geral da Mozilla; Felix Paul Kühne (Alemanha) desenvolvedor do popular player livre VLC; Randal L. Schwartz (EUA) - conhecido como "o mago do Perl"; Niibe Yukata (Japão) - um dos fundadores e atual presidente da Iniciativa Free Software do Japão; Daniela Feitosa (Brasil) - Sócia fundadora da Colivre, onde atua como desenvolvedora de software e release manager do software livre Noosfero integram a lista de alguns dos palestrantes internacionais confirmados para a 13ª edição do Fórum Internacional Software Livre.

 

A Colivre no FISL 13

A Colivre, empresa cooperativa que desenvolve a rede social do Projeto Software Livre Brasil e o site do Fórum Internacional de Software Livre (FISL), também estará na 13º edição do fórum.

Além do estande na Mostra de Soluções e Negócios Livres, a equipe da Colivre contribuirá com as seguintes palestras durante o evento:  

25/07/2012 (quarta)


254 - Criando sua rede social com Noosfero
Sala 41-B (DAEMON) -> 25/07/2012 (quarta) as 11h.
Com Caio Almeida e Daniela Feitosa

Demonstraremos como instalar um ambiente Noosfero, mostrando como é fácil criar sua própria rede social e algumas dicas de personalização. Apresentaremos os passos para a instalação da plataforma e como personalizá-la, criando uma rede social única. Tópicos que serão abordados na palestra: - Instalação no Debian - Criação de admin - Criação de ambiente - Criação de templates dos perfis - Habilitando plugins - Habilitando/desabilitando as funcionalidades do ambiente - Configurando os papéis do ambiente - Configurando o chat - Inserindo opções de tema para os perfis - Aplicando temas nos perfis - Configurando domínio próprio - Configurando a instalação para suportar multitenancy. Mais informações.



639 - Padrões para contribuição em projetos de software livre
Sala P-11 (Tópicos Emergentes) -> 25/07/2012 (quarta) as 13h.
Com Antônio Terceiro

Começar a contribuir com um projeto de software livre pode ser frustrante. Iniciantes podem ser fazer várias perguntas. Com qual projeto eu devo contribuir? Como eu descubro o que o projeto precisa que seja feito? Como eu faço pra me familiarizar com o projeto? Como o código funciona? Como a comunidade funciona? Como eu faço pra enviar uma contribuição? Este palestra descreve padrões (como em "padrões de projeto") para te ajudar a encontrar respostas para essas e outras perguntas que todo novo colaborador de um projeto de software livre já se fez um dia. Mais informações.

26/07/2012 (quinta)


743 - WSL (S1): Tools to support software development I
Sala 40-A (Painéis) -> 26/07/2012 (quinta) as 14h.
Com Antônio Terceiro.

The Workshop on Free Software (WSL, "Workshop de Software Livre" in Portuguese) is an annual academic and scientific event that integrates the International Free Software Forum - FISL. Paper presentations (26/07): (14:00)Supporting time planning by enhancing an Open Source Software in Alignment with CMMI-DEV and PMBOK. Mais informações.



824 - Animando gráficos vetoriais com Software Livre
Sala 610 (Oficinas I) -> 26/07/2012 (quinta) as 14h.
Com Aurélio Heckert

Nesta Oficina você terá uma visão geral sobre o software, suas características básicas, o padrão aberto SVG para desenhos vetoriais (norma W3C) e seu uso na Web. Aurélio Heckert  também vai falar sobre a comunidade de desenvolvimento do Inkscape.



871 - Cooperativismo, sua representação e força.
Sala 40-A (Painéis) -> 26/07/2012 (quinta) as 18h.
Com Antônio Terceiro e Joselice Abreu 
A OCERGS (Organização das Cooperativas do Estado do Rio Grande do Sul) mostra a força e presentação do cooperativismo Gaúcho. A OCERGS como Instituição e o "Programa Geração Cooperação". Junto neste painel estarão presentes 3 casos de cooperativas do ramo de trabalho, Colivre (BA), Gcoop (AR) e Solis (RS), mostrando um pouco de sua história, formação, práticas, erros e acertos. Mais informações.

 

27/07/2012 (sexta)


189 - Encontro da Comunidade Noosfero
Sala 601 (Encontros Comunitários) -> 27/07/2012 (sexta) as 12h.
Com Caio Almeida e Daniela Feitosa.

O objetivo desta atividade é integrar os usuários e desevolvedores da plataforma Noosfero e dar a oportunidade para que novas pessoas interessadas no projeto possam se integrar à comunidade. A atividade será composta dos seguintes momentos: - Breve apresentação de redes e grupos de usuários Noosfero - Planos para o futuro: redes sociais federadas, dados abertos, web semântica, API para aplicações independentes. Mais informações.


28/07/2012 (Sábado)


752 - Tecnologias livres e as plataformas de colaboração como estratégia nacional.
Com Antônio Terceiro e Marcio Pochamn (UNICAMP). 
Sala 40-A (Painéis) -> 28/07/2012 (Sábado) as 10h.

Debate terá como objetivo discutir a questão sobre software livre e a necessidade de desenvolvimento tecnológico para o desenvolvimento do país. Levantar, debater e evidenciar pontos para o governo federal e empresas possam amadurecer o uso estratégico de tecnologias livres. Mais informações.


302 - Redes Sociais Federadas e o desafio de uma Internet livre e autônoma.
Com Antônio Terceiro e Aurélio Heckert. 
Sala 41-D (Desktop) -> 28/07/2012 (Sábado) as 17h.

O que são redes sociais federadas? Como acontece isso na prática? E por que esse novo conceito de redes sociais é vital para a manutenção dos princípios de liberdade e de autonomia na Internet? Partindo dessas questões, essa palestra visa contribuir para o esclarecimento e difusão desse emergente conceito e suas diferentes formas de implantação. Mais informações.

Curtiu? Então, nos encontramos por lá! :)

Para mais informações acesse: http://softwarelivre.org/fisl13



Gabinete Digital presente no 13º Fórum Internacional Software Livre (fisl13)

18 de Julho de 2012, 21:00, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

“Gabinete Digital: Tecnologias para participação cidadã” é o título da palestra que apresentará detalhes do trabalho da equipe do Gabinete Digital para aproximar governo e cidadão. A palestra acontece no dia 25 de julho, às 15h, no Centro de Eventos da PUCRS e faz parte da programação do 13º Fórum Internacional Software Livre (fisl13), maior evento de tecnologia da América Latina e um dos maiores do mundo.

A presença do Gabinete Digital no tradicional fórum de software livre não é novidade desta edição. No ano passado, além de palestra para apresentar o projeto, o Gabinete Digital organizou um Governo Escuta dentro do evento, ou seja, um audiênica pública transmitida via internet onde o govenador Tarso Genro ouviu a opinião de hackers, membros de comunidades de softtware livre e os maiores especialista em tencologia sobre temas como cultura digital, democracia e governos no século XXI. Através do Governo Escuta a população também pode interagir por chat e redes sociais.

Na edição do ano passado do fisl, também foi assinado o Protocolo de Brasília, onde o Governador assumiu o compromisso de utilizar padrões abertos para a documentação digital no Estado. No mês passado, o compromisso se tornou lei, que regulamenta a utilização em todos os órgãos do Estado. A utilização de dados abertos garante a preservação das informações independente de softwares ou plataformas privadas.

Este ano, o lançamento oficial da 13ª edição do fisl aconteceu no Palácio Piratini, no dia 4 de junho, com a presença do criador do movimento Software Livre, Richard Stallman e do governador Tarso Genro. O evento foi realizado pelo Governo do RS e pela Associação Software Livre.Org (ASL), organizadora do fisl.

Veja em vídeo os destaques do lançamento do fisl13 e depoimento de Stallman.

Reconhecendo a importância do evento para o desenvolvimento da tecnologia no Estado, o Governo do Rio Grande do Sul terá um estande no fisl e diversos órgãos e secretárias também fazem parte da programação.

Veja os horários e atividades do Governdo do Estado no fisl13:

Quarta-feira - 25 de julho de 2012

14:00 – 15:00 FISL / PROCERGS / Seminário: Desenvolvendo soluções de Gestão de Documentos e Processos com Alfresco e BonitaBPM

14:00 – 15:00 FISL / SECOM/ Seminário: Desafios e Perspectivas da Inclusão Digital na América Latina

15:00 - 16:00 FISL / GABINETE DIGITAL / Seminário: Gabinete Digital: Tecnologias para participação cidadã

Quinta-feira - 26 de julho de 2012

14:00 - 16:00 FISL / SGG / Seminário: Fórum TIC RS 16:00

17:00 FISL / CASA CIVIL / Seminário: Lei de acesso a informação e dados abertos

18:00 - 19:00 FISL / SECOM/ Seminário: Ginga e Soucer: desafios da radiodifusão digital brasileira

Sexta-feira- 27 de julho de 2012

10:00 - 11:00 FISL / GAB PREFEITOS / Seminário - "Sustentabilidade dos negócios com tecnologias livres e inovação nos Municípios"

11:00 - 12:00 FISL / PPROCERGS / Seminário: Redes heterogêneas. A sua rede é realmente livre?

14:00 - 15:00 FISL - SECOM - Seminário: O Papel do Software Livre na universalização do conhecimento 15:00 - 16:00 FISL / PROCERGS / Seminário:

 

A utilização de metodologia com métodos ágeis para o desenvolvimento da SAAC, para a Secretaria de Comunicação e Inclusão Digital 17:00 - 18:00 FISL / SEDAC / Seminário: Cultura Digital e Cultura Livre  

Sobre o fisl:

O Fórum Internacional de Software Livre (fisl) acontece desde o ano 2000 - chegando em 2012 a sua 13ª edição. É considerado o mais consolidado evento da área na América Latina e um dos maiores do mundo. Fundado nos ideais construídos inicialmente pelo físico e programador Richard Stallman e, posteriormente, pela comunidade de hackers e desenvolvedores do sistema operacional GNU/Linux, o fisl surgiu de uma mobilização em prol da luta pela liberdade e autonomia tecnológica do país. O evento é o momento de encontro físico de muitas pessoas de diversas partes do mundo que se conhecem e trabalham apenas pela internet em projetos das mais variadas temáticas. A comunidade de usuários é o coração do fisl e interage com diversos outros setores da sociedade, como a academia, profissionais, empresas, investidores, governos e sociedade civil.

Para ver a grade de programação completa, acesse.

O uso de software livre pelo Estado também já foi tema de outra ferramenta do Gabinete Digital, o Governador Responde. Em julho de 2011 o governador Tarso Genro respondeu em vídeo a uma pergunta sobre o tema enviada através da ferramenta.

Assista ao vídeo.



Treinamento de LINUX + Preparatório LPI por R$ 1.500,00 divido em até 12x no cartão.

18 de Julho de 2012, 21:00, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

Treinamento de LINUX + Preparatório LPI por R$ 1.500,00 divido em até 12x no cartão.

 

Neste treinamento o aluno aprenderá do básico a avançado. Ao final do mesmo o aluno(a) estará pronto para o mercado de trabalho e apto para montar Servidores Linux e pronto para fazer a prova LPI I . Instrutor certificado LPI2. Treinamento Linux Professional nos períodos Manha, Tarde e Noite. Garanta sua vaga! Para mais informações Tel.: (61) 3526-9016 Tecno Master IT Solutions o mais novo centro de treinamentos de Brasília.

 

Aproveite mais esta promoção!!!

 

 

 



TEM PINGUIM NA REDE

18 de Julho de 2012, 21:00, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

 

TEM PINGUIM NA REDE – DEZ ANOS DE SOFTWARE LIVRE NA REDE EDUCACIONAL

 

A PESQUISA - Algumas escolas brasileiras comemoram dez anos de convivência com Software Livre Linux. A pesquisa “Tem Pinguim na Rede” – Dez anos de Linux Educacional na rede escolar refere-se ao Software Linux, cujo logo é um pinguim adulto TUX ou ao BABY TUX de acordo com aplicativo open source para crianças. Pinguim na Rede é a metáfora aplicada à relação entre os transtornos causados aos pescadores e ao meio ambiente pelo aparecimento de pinguins nas redes de pesca e os possíveis transtornos provocados pelos paradigmas tecnológicos emergentes aos pescadores, isto é, professores nas redes educacionais. A pesquisa permanece online em até outubro de 2011. Está disponível em www.sed.sc.gov.br/alunos e também no blog http://mariasuzeten.blogspot.com. São perguntas simples, destinadas principalmente a crianças e adolescentes, sem quaisquer pretensões acadêmicas, pela forma informal como foi elaborada e aplicada. O objetivo desta pesquisa era descobrir se estamos criando uma cultura Open Source na escola. A escola está pronta para as mudanças? Precisamos saber.
A ESCOLA - São mais de dez anos de trabalho na implantação de ferramentas chamadas TIC – tecnologia de informação e comunicação nas escolas. Tudo mudou. Os dicionários mudaram. Verbos e verbetes como clicar, twitar, blogar, navegar, digitar, e-mail, virtual, real, inclusão digital, rede social, Orkut, Facebook, caixa postal, net, Firefox, writer, impress, Mozzila Firefox, Iceweasel, Tux, Linux e outros foram anexando-se ao idioma ou agregando novos conceitos sem consulta prévia à Academia Brasileira de Letras, que, diga-se de passagem, nada tem contra, mas tudo a favor como pode se constatar em seus sítios e sites. Em outros tempos nem pensar! A estrutura física da escola mudou. Os prédios incluem um espaço para um laboratório de informática ou sala informatizada, cujo conceito ainda encontra obstáculos nos meios escolares. A conexão à rede mundial de computadores também é realidade em grande parte do grande parque educacional brasileiro. O quadro dos profissionais que trabalham nas escolas inclui um novo perfil profissional: o do técnico de laboratório. Trata-se de um maravilhoso ser meio híbrido entre os deuses e humanos que dominam a técnica e a arte, outros que dominam a técnica, mas não a arte e alguns que não dominam a técnica nem a arte de lecionar, mas acabam conquistados pelo ambiente escolar, pelas perspectivas pedagógicas das máquinas na educação e pelo alto potencial nivelador que a tecnologia pode oferecer aos profissionais da educação, ao aluno e à comunidade. Eles vieram para ficar. Foram contaminados pela escola, conhecem o valor de sua contribuição, mas ainda são injustamente vistos como ameaça, ambos estranhos no ninho, criadores e criaturas. Podem tornar-se colaboradores numa equipe de trabalho apta para mudar o mundo para melhor ou podem apossar-se do laboratório como território de sua propriedade, terra desconhecida onde vicejam nerds encantados por si mesmos e por seu trabalho. Em sua grande maioria ensinam e também aprendem no mais puro espírito open source de colaborar e compartilhar conhecimentos e estratégias, sentimentos e emoções. Não há volta. Sabemos disso. A participação desses técnicos de laboratório foi fundamental no preenchimento dos formulários da pesquisa “Tem Pinguim na Rede.”
O TEMPO - Mais de quinhentos anos se passaram justificando o preceito saber é poder. O conhecimento concentrou-se na figura do professor, nos livros, nas bibliotecas, na escola por ela mesma, no clero, nos governos. Símbolos de autoridade e de saber, abruptamente questionados diante do fácil acesso aos bancos de dados do Google, por ex. Ontem cientistas e pesquisadores importantes dos livros escolares eram senhores de barbas e bigodes, em sóbrios trajes escuros, exceção a Einstein, justiça seja feita, a maioria ou em sua totalidade elite intocável já falecida. Hoje, num clicar de dedos, os maiores gênios da humanidade estão vivos, olham para mim do televisor, dizem “siga-me no twitter.” São Steves Jobs, Billis Gates, Stallmans, Maddogs, Torvalds em potencial à minha volta, todos mais jovens do que eu! Dez anos é muito pouco tempo para a escola mudar. As crianças estão prontas para a janelinha e para o pinguim, mas a escola não. Um laboratório cheio de computadores não basta. Podemos levar um cavalo à fonte, diz o ditado, mas não podemos obrigá-lo a beber. Os tempos mudaram para melhor, mas ainda há muito por fazer. As mesmas tecnologias que nos mostram um mundo novo cheio de possibilidades nos acusam de desperdiçadores em todas as camadas e faixas etárias da população. A depredação do meio ambiente e o esgotamento dos recursos naturais cobram atitudes de responsabilidade social e ambiental. Ninguém está isento. Um lindo laboratório de informática, repleto de computadores jorrando possibilidades não é garantia de que o cavalo sacia a sede. Por outro lado, um único computador em sala de aula, conectado à web, pode ser fonte da mais pura, fresca e irresistível água que se possa desejar.
O LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA - Estamos diante de um dos maiores investimentos na educação no Brasil. Ninguém poderia imaginar em outros tempos aquisição de eletro-eletrônicos para as escolas nas dimensões que acontecem atualmente. É quase impossível visualizar todas as escolas do país conectadas à web, com salas informatizadas, infraestrutura e mobiliário adequado, projetores multimídia, técnicos de laboratório. Um outro depósito de quinquilharias eletrônicas talvez. Prefiro pensar no mais arrojado e louco plano para fazer da educação prioridade em igualdade de condições com outros setores da Economia. Infelizmente o conceito de sala informatizada ainda passa longe da maioria dos educadores, exceções à parte. Sala informatizada é uma sala de aula. Para qualquer aula. Não depende de técnico, de laboratório nem de estranhos ao ambiente escolar. É uma sala de aulas como outra qualquer. Necessita de um professor, uma estratégia pedagógica, um plano de aula, um currículo escolar, não necessariamente nessa ordem. A tentativa foi boa, mas não deu certo. Se alguém pensou que bastaria lançar professores e alunos num ambiente virtualmente novo para que todos o assimilassem por osmose, infelizmente estava enganado. Temos que mudar a estratégia. Usar o laboratório de informática como laboratório de informática. Ter cursos de informática para professores não nativos digitais. Horas atividade, reuniões pedagógicas, oficinas de editor de texto, de planilhas eletrônicas, de ferramentas de edição de imagem, áudio e vídeo, de navegação na web, tudo isso no laboratório de informática. Isso é inclusão digital. Os cursos de formação de professores no nível médio precisam incluir em sua grade de formação uma interdisciplina chamada tecnologia educacional. Isso também é inclusão. Não precisa ser bruxa para desvendar o Passado glorioso dos NTEs de Santa Catarina. Basta voltar o olhar para as conquistas dos últimos anos. O Presente fala por si próprio e o Futuro não pode excluir a Tecnologia de Informação e Comunicação das escolas públicas. Fazer parte dessa história é a melhor parte da vida. Quanto ao resto, os bons professores darão um jeito, como sempre fizeram. O FUTURO -Todos os cidadãos que serão adultos nascidos no terceiro milênio têm hoje apenas doze anos de idade, no máximo. Milhões deles morrem de fome. Milhares são estuprados e assassinados todos os dias. Muitos têm apenas Deus. É para eles que devemos voltar nossos olhares e nossos esforços de mundo melhor por meio do conhecimento e da informação, mas de imediato com um prato de comida, água, educação, arte. Para estes, às vezes Deus apenas não é suficiente. Precisamos de humanidade - Ubuntu, em língua africana. Os outros, nessa faixa etária e acima querem uma plataforma robusta para games. Eles aprenderão e usarão tecnologia apesar da escola. Eu mudaria para um software livre, dizem eles, mas... São usuários em potencial. É aqui que poderemos pegá-los com o software livre. Com os mais incríveis games que suas mentes brilhantes podem suportar e compartilhar, sem ameaças de vírus, sem ameaças por violação de licenças, com os ventos das quatro liberdades soprando a favor. Sermos consumidores de tecnologia não é suficiente. Teremos que ser também produtores de conhecimento e de atitudes que facilitem o acesso ao conhecimento. O aluno precisa ser produtor de conhecimento antes de terminar as series do Ensino Fundamental. Com lápis e giz apenas não dá mais! É tempo de pensar nesse aluno como cidadão do mundo. É tempo de pensar no Brasil como país da América Latina agora, com sua cultura, sua unidade e mais do que nunca é  hora que tratar de cada um individualmente. A tecnologia nos facilita o respeito às idiossincrasias. Este é nosso desafio. Enquanto isso não acontece presenciamos o surgimento de uma relação temporária de nem sempre generosa condescendência do aluno para com o professor diante destes desafios. É como se as novas gerações olhassem para nós e não acreditassem que pudemos sobreviver em outras eras, no milênio passado, no século passado, sem web, sem micros, tablets, celulares, notebooks, netbooks, ultrabooks e o que vem por aí. Durante anos reclamamos que a escola precisava sair da Idade Média. Temos a oportunidade, o meio e a clientela, mas a escola ainda não está pronta para lidar com os pinguins na rede. Os alunos estão prontos para o pinguim e para a janelinha. O resto é conosco educadores e com programadores. Sem fronteiras entre eles. Como disse Steve Jobs ainda precisamos educar a clientela, nós mesmos. Muitos não sabem do potencial pedagógico da rede de computadores. Muitos olham para o laboratório de informática como um santuário. É isso que é. Muitos desejam tirar o computador do santuário e desejam colocá-lo na sala de aula. Muitos fazem um trabalho pedagógico de dar inveja com ou sem máquinas. Para os jovens e crianças, Linux é tão bom como qualquer outro, interessante, bonito, fácil de usar, de custo reduzido, interface atrativa em que liberdade e qualidade são sinônimos. A geração que mudou o mundo pagou caro. Valeu a pena. Saímos de um holocausto e dissemos basta! Dissemos "faça amor não faça a guerra." Cantamos "somos todos iguais braços dados ou não." Reduzimos a hipocrisia. Pagamos caro. Enfrentamos outro holocausto agora: o da indiferença. As estatísticas dizem que 40 mil pessoas morrem todos os dias de fome, de doenças, de guerras direta ou indiretamente incluindo crianças. É tempo de uma nova canção porque a única relação indispensável é a relação entre as pessoas. É tempo de humanidades outra vez. Ubuntu.

Maria Suzete Neumann

Alfabetizadora durante dezessete anos. Professora de Arte-educação e de Tecnologias Educacionais Aplicadas, nos cursos de pós-graduação. Especialista em Gestão de Tecnologias Educacionais - UDESC Universidade do Estado de Santa Catarina. Pedagoga. Coordenadora do Núcleo de Tecnologias Educacionais na 25ª Secretaria do Desenvolvimento Regional em Mafra - SC. Escritora.

Texto: Maria Suzete Neumann neumann.mariasuzete@gmail.com

Coordenador da Pesquisa: Maria Suzete Neumann

Núcleo de Tecnologia Educacional – Mafra. Equipe: Celso Kachimareck, Hilda Maria Sprotte Costa, José Francisco Woehl. Agradecimentos especiais aos técnicos de laboratório da 25ª Secretaria do Desenvolvimento Regional, SDR – Mafra SC no ano de 2011



Criando um Blog com o CakePHP 2.2.1

18 de Julho de 2012, 21:00, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

O CakePHP é um dos mais populares frameworks da atualidade.

Este tutorial visa a Criação de um pequeno blog como aplicativo de exemplo no Framework CakePHP, versão 2.2.1.

Um tutorial é bem resumido e em português seguindo os passos da documentação oficial.
E também compartilho o script final que criei na elaboração do tutorial.

O intuito deste tutorial é facilitar os primeiros passos com o Framework CakePHP.

Download
http://cursodephp.ribafs.org/ferramentas/framework/186-criando-um-blog-com-o-cake-2-2-1