Ir para o conteúdo
ou

Thin logo

 Voltar a Blog
Tela cheia Sugerir um artigo

Vestibular, enem e concorrência

12 de Janeiro de 2015, 19:30 , por Rafael Pisani Ribeiro - | No one following this article yet.
Visualizado 323 vezes
Licenciado sob CC (by-nc-sa)

Esse texto é o segundo do tema “Escolha de carreira”, escolhido devido ao início de um novo ano e engresso de muitas pessoas a universidade. O objetivo da série de textos não é dar respostas, e sim mostrar as varíáveis que incidem no processo. Esse texto visa dar possibilidades de analisar toda a situação e dai concluir como melhor se preparar. Essa dúvida e a questão da concorrência é algo que de fato afeta o vestibulando. Antes de falar sobre o vestibular é preciso falar sobre o Enem.

Pulando as edições anteriores a 2004, foi nesse ano que o MEC (Ministério da Educação) criou o ProUni (Programa Universidade para Todos) e o vinculou ao Enem. Em 2009 veio a proposta da prova substituir os vestibulares das Universidades Federais1 e a partir disso as maiores Universidades Federais substituiram seus vestibulares pelo Enem.2 O mesmo ocorreu com as faculdades particulares, mas elas incluíram o Enem3 em suas opções e mantiveram os vestibulares.4 Agora, quanto a concorrência.

Utilizando o 5vestibular de 2014 de Medicina da USP como exemplo é possível explicar esse fator. Haviam um total de 142 mil inscritos, 55 candidatos por vaga, portanto 2581 vagas. No entanto, essa média só leva em conta o número de sujeitos inscritos, e esquece a diferença de preparação entre eles. Nisso, portanto, existe um contingente de sujeitos que decidem simplesmente tentar, portanto a chance de passar é mínima ou quase inexistente. Existe um outro que é experiente, mas tem uma preparação mínima, e portanto contam somente com probabilidade de passar. E por último, aqueles que de fato estão preparados.

São poucos, podem ser pessoas que tentaram várias vezes e não conseguiram, ou vão de primeira mas fizeram grande preparação. O fato é: eles stão preparados. Pode-se então dizer em um chute estatístico otimista que 50% de fato são concorrentes, o que reduz para 27, 5 por vaga. A pergunta que o vestibulando deve se fazer ai é em qual das três classficações está. E dai saber o que é mais provável esperar. Agora sobre a prova.

É preciso saber seu tipo e estrutura, e no caso do Enem se faz presente em vários sites, inclusive nesse (pergunta 19)6. Pode ser um facilitador ver as provas anteriores, e conhecer os fatos “principais” do ano, isto é, que mais bombaram midiáticamente. Isso ajuda a prever as temáticas da prova do ano em questão. A redação no Enem é de grande importância e é bom se ligar na escrita. E claro, o fator sorte ajuda muito. Como as vezes se é melhor em um tema que e outro, pode ser que haja uma tendência maior sobre o tema em que haja mais facilidade ou sobre o o que há mais dificuldade. Sobre o estudo, é preciso pensar que cada sujeito é único, e portanto seu estudo rende melhor em uma forma específica. É importante saber isso, até mesmo para saber se vai ou não fazer cursinho. Há dezenas de textos falando sobre esse tema na internet, basta 7procurar. Mas, ainda há um item extremamente importante para todos.

Devido ao fao de o Enem ser uma prova grande e de longa duração se feito de forma cansativa qualquer estudo pode ser anulado devido a fadiga. É preciso ter estratégias para não se cansar ou ao menos se cansar menos durante a prova. Uns preferem fazer a redação primeiro, outros as questões difíceis, outros as fáceis. Até a marcação em gabarito merece estratégia, como por exemplo fazer as questões sempre pulando uma e diretamente marcando no gabarito, dando a ilusão visual de que boa parte da prova foi feita.

Dessa forma visualmente boa parte do gabarito vai estar preenchida, quando ainda vai estar faltando metade. Caso se faça na ordem (1, 2, 3 etc..), a outra metade vai estar toda vazia e pode dar a impressão de que falta muito. A forma de preencher o gabarito pode gerar ânimo ou cansaço. Todas essas questões valem também para provas de concurso, com algumas especificações. Mas o mais importante é saber de tudo isso na hora de pensar em fazer a prova, e dai saber o que esperar!

Lembrem- se de referenciar a fonte caso utilizem algo deste blog. Dúvidas, comentários, complementações? Deixe nos comentários.

Escrito por: Rafael Pisani

 

Referências:

Disponível em: http://blogs.una.br/vestibular/?gclid=CM3Mrub18sICFTFp7Aod0QIAVg / http://blogs.una.br . Data de acesso: 01 de Janeiro de 2015

 

Disponível em: http://noticias.terra.com.br/educacao/enem/enem-vai-mudar-vestibular-das-maiores-universidades-do-pais-em-2013,2de50bc65c6ad310VgnVCM3000009acceb0aRCRD.html Angela Chagas/ http://noticias.terra.com.br . Data de acesso: 01 de Janeiro de 2015

 

Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=13427:perguntas-frequentes-novo-enem&catid=195:.. MEC/ http://portal.mec.gov.br . Data de acesso: 01 de Janeiro de 2015

 

Disponível em: http://ultimosegundo.ig.com.br/educacao/2014-11-10/medicina-e-o-curso-mais-concorrido-do-vestibular-da-usp-55-candidatos-por-vaga.html IG São Paulo/ http://ultimosegundo.ig.com.br . Data de acesso: 01 de Janeiro de 2015

 

Disponível em: http://www.colegioweb.com.br/vestibular/14839.html Colégio Web/ http://www.colegioweb.com.br . Data de acesso: 01 de Janeiro de 2015

 

Disponível em: http://www.conexaoprofessor.rj.gov.br/especial.asp?EditeCodigoDaPagina=243 Professor Felipe de Souza/ https://www.psicologiamsn.com . Data de acesso: 01 de Janeiro de 2015

Disponível em: http://www.glaf.com.br/vestibular-estacio-2015/ Estácio/ http://www.glaf.com.br . Data de acesso: 01 de Janeiro de 2015

Disponível em: http://zh.clicrbs.com.br/rs/vida-e-estilo/vestibular/noticia/2014/10/enem-leva-a-universidades-federais-e-particulares-no-brasil-e-no-exterior-conheca-os-caminhos-da-prova-4631305.html Guilherme Justino/ http://zh.clicrbs.com.br. Data de acesso: 01 de Janeiro de 2015

7Texto que fala sobre fazer ou não cursinho: http://www.colegioweb.com.br/vestibular/14839.html


Fonte: Rafael Pisani Ribeiro