Ir para o conteúdo

News

Tela cheia Sugerir um artigo

Internacional

28 de Fevereiro de 2014, 14:09 , por Blogoosfero - | 1 person following this article.

Notas rápidas internacionais 25/05/18

25 de Maio de 2018, 12:30, por Desconhecido
 

- Greve dos caminhoneiros no Brasil repercute muito internacionalmente. Nesta manhã o combustível do Aeroporto de Brasília acabou e isto tem bastante impacto lá fora por ser a capital do país. Voo que vinha dos EUA e pousaria esta manhã na capital foi cancelado, assim como os que sairiam pela noite. Na fronteira sul do país, crise levou motoristas do Rio Grande do Sul a atravessarem a fronteira e irem abastecer os carros na Argentina nesta quinta (24).

- Organização Mundial da Saúde Animal (OIE) declarou nesta quinta (24) que o Brasil está livre da febre aftosa com vacinação. O país inteiro está certificado e pode exportar.

- Argentina protesta neste 25 de maio (feriado nacional pela revolução de 1810 que resultou no primeiro governo argentino e independência da Espanha) contra Mauricio Macri e sua condução política e econômica. Algumas das exigências mais recentes do FMI no acordo que está sendo costurado são o estabelecimento de novas metas fiscais com cortes no orçamento de 2018, abandono das atuais metas de inflação e reformas laborais.

- O presidente reeleito da Venezuela, Nicolás Maduro, prestou juramento nesta quinta-feira (24) como chefe de Estado perante a Assembleia Constituinte, apesar de seu novo mandato só começar a valer de fato em 10 de janeiro de 2019. O mandato irá até 2025.

- Após 18 meses de negociações, está cancelada a cúpula entre Donald Trump e Kim Jong-un, agendada para 12 de junho próximo. Em carta enviada a Kim nesta quinta (24), Trump diz que a “tremenda raiva e hostilidade” das recentes manifestações da Coreia do Norte seriam a justificativa para o cancelamento. Antes de Trump cancelar, no entanto, o governo norte-coreano já tinha colocado a cúpula em dúvida. Mesmo assim o vice-ministro das Relações Exteriores da Coreia do Norte, Kim Kye Gwan, lamentou o cancelamento e disse ser inesperado. Note-se que o governo de Kim Jong-un havia se reaproximado consideravelmente do governo de Xi Jingping nas últimas semanas. O governo sul-coreano de Moon Jae-in está sendo tratado como ingênuo por analistas.

- Após o cancelamento da Cúpula entre Trump e Kim, a China se pronunciou pedindo aos dois países “boa vontade” e “paciência”.

- A Coreia do Norte realizou nesta quinta (24) uma série de explosões que duraram várias horas, na presença da imprensa internacional no campo de testes nucleares de Punggye-ri. A região tem várias montanhas, túneis e edifícios.

- PSOE (Partido Socialista) da Espanha anunciou nesta sexta (25) que registrou no parlamento da Espanha uma moção de censura contra o governo do primeiro-ministro Mariano Rajoy. A iniciativa vem um dia depois do PP (Partido Popular) de Rajoy ter sido condenado na justiça por benefício em financiamentos ilegais.

- O estado norte-americano da California, onde está localizado o Vale do Silício, se fosse um país seria a 5ª maior economia do planeta. O Facebook, por exemplo, revelou este ano que a remuneração média de um de seus funcionários na sede é de US$ 240 mil por ano. Por outro lado, a população sem-teto cresceu 14% no último ano e 68% dos 134 mil sem-teto dormem ao relento.

- Merkel e Macron visitaram, respectivamente, Pequim e São Petersburgo nesta quinta (24). Merkel esteve com Xi Jinping e Macron com Putin. Merkel já tinha estado com Putin na semana passada. Os dois principais líderes da União Europeia intensificam as conversas sobre a situação do Irã, da Síria e da Ucrânia.

- Mesmo com a ofensiva da UE, o governo iraniano desconfia da capacidade dos europeus de manterem a vigência do acordo nuclear de 2015.

- Faleceu mais uma sobrevivente do acidente aéreo em Havana (semana passada). Sobe para 112 o número de mortos. Ainda há uma sobrevivente hospitalizada.

- A desativação de uma bomba de 250 kg de fabricação britânica remanescente da 2ª guerra mundial em Dresden, na Alemanha, gerou uma explosão seguida de um incêndio de quase 12 horas. Aproximadamente 9 mil pessoas tiveram que deixar suas casas para a execução da operação que já dura dias. Especialistas dizem que 10% das bombas lançadas por americanos e britânicos nas cidades alemãs durante 2ª guerra não detonaram.

- Ministro da Defesa de Israel, Avigdor Lieberman, anunciou nesta quinta (24) que pedirá aprovação para a construção imediata, em 2018, de 2.500 casas em 30 colônias da Cisjordânia ocupada. Disse ainda que haverá proximamente um pedido para a construção de mais 1400 casas. Ministro usa o nome bíblico de Judeia Samaria para se referir à região da palestina invadida por israelenses, desde 1967, em descumprimento aos tratados internacionais sobre a região.

- Irlandeses votam hoje (25) sobre o direito ao aborto.

- Atual primeiro-ministro libanês, Saad Hariri, deve permanecer no cargo após as eleições do dia 6 de maio. Hariri recebeu o apoio de 111 dos 128 deputados e foi designado pelo presidente do Líbano, Michel Aoun, para seguir no cargo. Há um pacto nacional no Líbano para que o Presidente seja um cristão, o Primeiro-Ministro um sunita e o Presidente do Parlamento um xiita.

- Um informe da Agencia Nacional de Energia Atômica desta quinta (24) comunicou que o Irã continua respeitando o acordo de 2015 sobre seu programa nuclear.

- Autoridades chinesas asseguraram que não há nenhuma evidencia de que os diplomatas americanos que se encontram no Cantão tenham sofrido “ataques acústicos” como causa de “traumas cerebrais” nos funcionários. O anúncio veio após acusações da Secretaria de Estado dos EUA.

- Vice-presidente sul-africano David Mabuza é dado como desaparecido na Rússia.

- Voltou à tona o caso do voo MH17 da Malaysia Airlines que caiu matando 298 pessoas em 2014 enquanto sobrevoava a Ucrânia, perto da fronteira com a Rússia. Maioria dos passageiros eram holandeses e australianos. O relatório das investigações sobre a causa da queda está sendo finalizado e o coordenador das investigações, Fred Westerbeke, afirmou que há fortes evidências de que o míssil que atingiu a aeronave foi lançado por forças russas, mais especificamente a 53ª Brigada de Mísseis Antiaéreos com base em Kursk. O governo russo se defendeu dizendo não haver fundamento nas acusações. Governos da Austrália e Holanda dizem que vão judicializar a responsabilidade russa no acidente.

- Familiares do acidente aéreo de 2014 do voo MH17 da Malaysia Airlines enviaram carta aberta ao povo russo, divulgada nesta quinta (24), em que acusam autoridades russas de encobrirem a verdade sobre o caso e dizem que uma sombra paira também sobre a Copa do Mundo de Futebol que começa no próximo mês na Rússia. Segundo a carta, os líderes russos “prometem receber o mundo de braços abertos, mas são os principais responsáveis pela destruição do nosso mundo”.



Notas rápidas internacionais 24/05/18

24 de Maio de 2018, 9:43, por Desconhecido - 0sem comentários ainda
 

- Nos últimos dias que antecedem a eleição presidencial do dia 27, a Colômbia vive um intenso debate sobre possíveis fraudes eleitorais. Acusações vão desde denúncias de pesquisas divulgadas na última semana de campanha, o que é proibido, a falhas no software de recontagem dos votos e restrições a observadores internacionais.

- Os quatro melhores posicionados para a eleição presidencial colombiana deste domingo são Iván Duque, do uribista Centro Democrático; Gustavo Petro, ex-guerrilheiro e ex-prefeito de Bogotá, do partido Movimento Progressista e da frente de esquerda Colômbia Humana; Sergio Fajardo, ex-prefeito de Medellín e da frente Compromiso Ciudadano e Germán Vargas Lleras, do partido Mudança Radical, ex-vice-presidente na gestão de Santos e apoiado por ele nas eleições.

- Situação está tensa nas negociações de paz entre governo e oposição na Nicarágua. Após todos terem acatado, inclusive governo, na mesa de diálogo, o relatório preliminar da CIDH, oposição ataca a OEA de conluio com D. Ortega. Enquanto isso, a Conferência Episcopal da Nicarágua disse que só continua na mesa se dela fizer parte Luis Almagro que é secretário geral da OEA. A oposição acusa Almagro de apostar na paz, no diálogo e na saída eleitoral ao tempo em que é monotemática em pedir a renúncia de Ortega e Rosario (vice-presidente).

- Candidato presidencial mexicano, López Obrador, denunciou esta semana campanha empresarial contra sua candidatura. Segundo ele, as empresas estariam instando seus funcionários a votarem em Ricardo Anaya Cortés e ameaçando os que possivelmente votarão em Obrador. Em 1º de julho, mexicanas e mexicanos elegerão novo Presidente da República, 500 deputados federais e 128 senadores. Além disso, 8 estados elegerão governadores e a cidade do México um novo chefe de governo.

- Chanceler Aloysio Nunes continua seu tour pela Ásia. Ontem (23) esteve com o primeiro-ministro sul-coreano em Seul.

- Itália já tem primeiro ministro. Presidente Sergio Mattarella confirmou Giuseppe Conte. Já começou seu mandato sendo contestado naquilo que tem de mais forte, seu currículo acadêmico.

- Chefe de campanha do oposicionista Henri Falcón, da Venezuela, disse que irá contestar formalmente o resultado por toda uma série de irregularidades no processo.

- Vice-presidente americano Mike Pence anunciou que a Venezuela terá uma resposta rápida pela expulsão dos diplomatas americanos do país ontem (23).

- A secretaria de estado norte americana já tinha feito acusações de que seus funcionários diplomáticos em Cuba sofriam “ataques sônicos” que provocam lesões cerebrais. Agora fazem mesma denúncia com relação a seus funcionários que trabalham em um consulado dos EUA em Guangzhou, na China. 

- Hamburgo, a segunda maior cidade alemã, vai proibir parcialmente a circulação de veículos a diesel que não cumprirem a mais recente norma de emissões da UE, a Euro-6, afetando cerca de 214 mil carros.

- Juíza federal americana proibiu Trump de bloquear seguidores no Twitter. Segundo ela, medida fere a primeira emenda da Constituição americana, qual seja a do direito à liberdade de expressão.

- “Não dá mais para vocês surfarem a onda dos bons negócios digitais sem oferecer algo em troca para a sociedade”, teria dito ontem Macron para Zuckerberg e outros executivos do Vale do Silício.

- República Democrática do Congo luta contra o ebola. Já são quase 60 casos com mais de 20 mortos.

- Irlandeses votarão hoje (24) sobre o aborto. Cidadãos decidirão se derrubam ou não a atual proibição constitucional ao aborto (exceção para risco de vida da mãe). Milhares de irlandesas viajam para o Reino Unido onde a interrupção da gravidez é permitida.

- Filha do ex-agente (duplo) de espionagem russo envenenado no RU, Yulia Skripal, disse em um carta e em um vídeo para a Reuters que pretende voltar ao seu país no futuro, que ela e seu pai agradecem as ofertas de ajuda da embaixada russa mas que não estariam “prontos para aceita-la”. Porta-voz do ministério de relações exteriores da Rússia havia anunciado esta semana que não estariam conseguindo contato com Yulia e o pai.

- Morreu Luis Posada Carriles, um dos agentes da CIA que mais tentou derrubar Fidel em Cuba.

- EUA podem ter a primeira governadora negra da história. No estado da Geórgia.

- Cerca de 30 jornalistas internacionais viajaram 12 horas de trem e mais algumas de ônibus na Coreia do Norte, com restrição para uso de celulares, e acompanharam a destruição da base de testes nucleares e Punggye-ri. Um jornalista da Sky News, Tom Cheshire, escreveu que “houve uma grande explosão, pudemos senti-la. O barulho foi extremamente alto”.



Notas internacionais 23/05/18

23 de Maio de 2018, 10:36, por Desconhecido - 0sem comentários ainda
 
 
- O vice-secretário de Estado dos Estados Unidos, John J. Sullivan, esteve reunido ontem (22) no Itamaraty com o Ministro interino de Relações Exteriores, Marcos Galvão. Durante encontro lançaram o Fórum Permanente de Segurança Brasil-EUA. Foco do fórum será cooperação inter-agências sobre narcotráfico, tráfico de armas, crimes cibernéticos, lavagem de dinheiro, crimes financeiros, terrorismo e cooperação internacional. Primeira reunião será ainda este ano em Washington.

- Novo Banco de Desenvolvimento (NBD), criado pelos BRICS, abrirá seu escritório regional das Américas no Brasil ainda este ano. Decisão foi informada ao chanceler Aloysio Nunes, que assinou recentemente o protocolo que autoriza a instalação da sede do banco em SP, durante sua viagem à China. Existe um outro escritório do banco em Johanesburgo, na África do Sul.

- O encarregado de negócios dos EUA em Caracas, Todd Robinson, e o chefe da seção política da embaixada, Brian Naranjo, ganharam 48 horas para deixar a Venezuela, após anúncio de Maduro no dia de ontem (22) durante ato que proclamou sua eleição. O governo venezuelano diz ter provas de que os diplomatas participaram de conspiração militar, econômica e política.

- Palestinos decidiram aderir à Convenção sobre Armas Químicas, conforme anunciou a o OPAQ (organização para proibição das armas químicas). Ao todo são 191 países comprometidos a abrir mão de armas químicas. Não são parte do acordo Egito, Angola, Sudão do Sul e Coreia do Norte. Israel assinou, mas não ratificou em seu parlamento.

- Palestinos também ingressaram no TPI (tribunal penal internacional) pedindo uma investigação dos crimes de guerra israelenses na Faixa de Gaza e uma investigação sobre a segregação dos palestinos imposta por israelenses.

- Israel voltou a atacar a Faixa de Gaza, desta vez o alvo foram embarcações no Porto de Gaza.

- Israelenses também tentam desestabilizar ainda mais a região fronteiriça entre Irã, Turquia e Síria estimulando a criação de um Estado Curdo independente. Partidos da direita israelense Likud e Yisrael Beiteinu apresentaram moção no parlamento para que o Estado de Israel apoie o estabelecimento de um Estado Curdo.

- Israel reivindica ter sido o primeiro país do mundo a usar o caça americano F-35 em combate e que poderá utilizar em todo Oriente Médio, segundo general da força aérea israelense, Amikam Norkin.

- A França reagiu à imposição norte-americana ao Irã de 12 pontos a serem atendidos sob pena de sofrerem “as maiores sanções da história”. Segundo o ministro das relações exteriores francês, Jean-Yves Le Drian, o pedido pode colocar a região em risco ainda maior que o de hoje.

- Apesar de negar cautelar para Lula, em relação à sua prisão antes de exauridos todos os recursos jurídicos no processo do Triplex, o Comitê de Direitos Humanos da ONU ainda analisará o mérito em relação às violações ao Pacto de Direitos Políticos e Civis praticados pelo juiz Sérgio Moro e os procuradores da Operação Lava Jato de Curitiba, contra o ex-presidente, seus familiares e advogados.

- Banco Central russo lançou as notas de 100 rublos com arte alusiva à Copa do Mundo de Futebol que começa no próximo mês.

- Mais de 20 jornalistas chegaram à Coreia do Norte nesta terça (22) para acompanhar o fechamento de uma instalação de testes nucleares. Trata-se da instalação de Punggye-ri. Foram convidados jornalistas apenas. A princípio jornalistas sul-coreanos estavam vetados, mas foram liberados de última hora.

- ACNUR (agencia das nações unidas para refugiados) alertou para um forte aumento do deslocamento forçado de centro-americanos devido à violência em seus países. A agência registrou que 294 mil pessoas pediram asilo ou foram refugiadas, vindas do norte da América Central até o fim de 2017, 50% a mais que o ano anterior e 16 vezes mais do que 2011.

- Porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, María Zajárova, disse ontem (22) que há dois meses a Rússia tenta sem êxito ter acesso ao ex-agente Sergey Skripal e sua filha, encontrados envenenados no Reino Unido. A Rússia não descarta que ambos estejam contra sua vontade no Reino Unido.

- O Bloco Justicialista e a Frente Para a Vitória (FPV) da Argentina conseguiram aprovar no Senado o projeto de lei que freia os aumentos das tarifas públicas no país. Seguem nas ruas os protestos contra os “tarifazos”.

- Será uma semana de grandes manifestações na França. Iniciaram ontem os protestos e greves marcadas pelos trabalhadores contra as políticas econômicas de Macron. O presidente anunciou que irá eliminar 120 mil postos de trabalho públicos até 2022 e o congelamento dos salários foi confirmado pelo Ministro da Fazenda, Olivier Dussopt.

- Continua no Chile a suspensão de sacerdotes envolvidos em crimes de abuso sexual.

- Zuckerberg, chefe executivo do Facebook, foi ouvido ontem pelo Parlamento Europeu. Segundo ele, durante a sabatina, a rede eliminou 180 milhões de páginas falsas durante o primeiro trimestre de 2018. Durante a sabatina, o britânico Nigel Farage (nacionalista radical e líder do Brexit) acusou o Facebook de ter um viés anti-direita e pediu explicações de fact checking.



Notas rápidas internacionais 22/05/18

22 de Maio de 2018, 10:42, por Desconhecido



- Na última semana da campanha presidencial a Colômbia enfrenta polêmica sobre possibilidade de fraudes no processo eleitoral desde domingo (27). O governo Santos também é acusado de restringir a participação de observadores internacionais. O candidato da centro-esquerda Gustavo Petro denunciou no fim de semana uma alteração de algoritmos do software das urnas eleitorais que poderiam causar fraude. Governo colombiano respondeu contestando e dizendo que o candidato não tem provas das acusações. A polarização da eleição está entre Petro e Iván Duque, o candidato uribista que é dado como favorito por algumas pesquisas.

- A organização política colombiana Marcha Patriótica e outras associadas apresentaram um informe denominado “Todos os nomes, Todos os rostos” que revela que desde que foram assinados os Acordos de Paz (Governo e FARC), já foram assassinados 385 líderes sociais e defensores dos direitos humanos, dos quais 161 pertenciam à Marcha Patriótica e 63 eram ex-combatentes.

- Após 41 dias de greve de fome (no último dia 19) o líder das FARC, Jesus Santrich suspendeu o protesto. Já perdeu 16 quilos e tem problemas nos rins. Ele segue defendendo a necessidade de reorientar o processo dos acordos de paz. Na véspera, dia 18, o novo partido FARC havia emitido nota dizendo que reitera a defesa da inocência de Santrich frente às acusações caluniosas e infames que recebeu. (Santrich foi preso no dia 9 de abril em Bogotá a pedido dos EUA sob acusação de tráfico de drogas. Ele foi um dos principais negociadores dos acordos de paz.)

- A Câmara de Comércio Exterior brasileira (Camex) em uma mesma nota restringe a importação de laminados de aço da China e suspende a restrição. Segundo o governo brasileiro, trata-se de sinalizar para a China que não aceitará concorrência desleal.

- Secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, apresentou uma lista de 12 exigências para o Irã e anunciou que os EUA vão impor “as sanções mais fortes da história” caso as exigências não sejam cumpridas.

- Advogado e professor de direito, sem experiência política, Giuseppe Conte, foi apresentado nesta segunda (21) como candidato a primeiro-ministro da Itália. Os líderes do M5E e da Liga, Di Maio e Salvini, excluíram suas próprias candidaturas e resolveram apresentar uma pessoa que garantisse o “equilíbrio” entre as duas forças.

- Na Nicarágua ocorreu ontem o 3º. encontro da mesa de diálogo entre governo e oposição. Na ocasião foi apresentado um relatório preliminar da CIDH que apontou graves violações dos direitos humanos e pelo menos 76 pessoas mortas durante os protestos. Outras 868 pessoas ficaram feridas e 438 detidas. A CIDH também apresentou recomendações à mesa que foram todas acatadas.

- Uma das três sobreviventes do acidente aéreo em Havana, na ultima sexta (18), não resistiu e faleceu na tarde desta segunda (21). A autoridade de aviação civil do México afirmou, também nesta segunda (21) que suspenderá temporariamente as operações das Aerolineas Damojh (Global Air). O acidente é o mais grave ocorrido em Cuba nos últimos 30 anos. Maioria das vítimas era de Holguín e 33 pessoas mortas já foram identificadas e encaminhadas para o funeral com suas famílias.

- Negociação para uma cúpula entre EUA e RPDC (Coréia do Norte) continua indefinida. Não se sabe se o encontro do dia 12 de junho ocorrerá. Imprensa internacional divulga que a fala do secretário nacional de segurança americano, John Bolton, sobre a Coreia do Norte seguir o “modelo da Líbia”, associada à continuidade dos exercícios militares entre EUA e Coreia do Sul teria sido o estopim do novo esfriamento das relações. (Na época citada por Bolton, a Líbia permitiu que observadores americanos e britânicos tivessem acesso às instalações nucleares, em troca do fim de sanções comerciais). Em seu twitter, Trump disse nesta segunda (21) que a China parece ter tornado a fronteira com a Coreia do Norte “mais porosa e permeável” e disse que China “precisa” continuar seu forte e estreito controle da fronteira até que um acordo de desnuclearização com Kim Jong-un seja alcançado. (A China é o principal parceiro comercial da Coreia do Norte).

- Novo presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, tomará posse em 15 de agosto, após cinco anos do governo de Horácio Cartes, que assume como Senador em 1º. de julho.

- Três lotes de documentos norte-americanos que chegaram ao Brasil em 2015, após conclusão dos trabalhos da Comissão Nacional da Verdade. Enviados pelo governo Obama, estão no Arquivo Nacional no Rio de Janeiro. Um deles, que veio à luz recentemente é um relatório de integrantes da inteligência americana que descreve as circunstâncias do atentado do Riocentro e o nível de participação de integrantes do governo militar, apesar de isentar Figueiredo de responsabilidade direta.

- O Grupo de Lima, de 14 países latino-americanos, incluindo o Brasil, declarou nesta segunda (21) que não reconhece a legitimidade das eleições presidenciais na Venezuela e que irá convocar seus embaixadores em Caracas para expressar protesto. O Itamaraty também soltou nota própria condenando as eleições.

- Um outro documento de condenação à Venezuela foi assinado por Argentina, Austrália, Canadá, Chile, EUA e México comunicando que tomarão “medidas políticas, econômicas e financeiras” para sancionar o regime venezuelano. Governo brasileiro não assinou pois o Brasil só impõe sanções a outros países sob decisão do conselho de segurança da ONU.

- Uma das medidas adotadas pelos EUA pós-eleições venezuelanas foi a proibição de envolvimento de cidadãos norte-americanos em negociações de títulos da divida da Venezuela e outros ativos. Quanto a cidadãos venezuelanos sancionados já são 62 e 15 entidades, maioria empresários e líderes do governo Maduro. Ontem o vice-presidente Mike Pence anunciou que virão novas medidas de sanção.

- Exército da Síria declarou controlar a capital Damasco e seus arredores. Um último ponto, o distrito de Yarmuk, ainda não está sob controle do governo.

- Com milhares de pessoas nas ruas no último domingo (20), o Uruguai realizou a 23ª Marcha (anual) do Silêncio. A marcha é realizada todos os anos por Verdade, Justiça, Memória e Ditadura Nunca Mais.

- Papa Francisco fez história novamente ao dizer a um chileno vítima de abuso praticado por padre pedófilo: “Deus te fez assim, te ama assim, a mim não importa”. Há uma semana 34 bispos chilenos colocaram seus cargos à disposição do Papa após escândalos de abusos sexuais.

- Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, será sabatinado hoje (22) no Parlamento Europeu. Será transmitido ao vivo pela internet, no site do parlamento, às 13h15 (hora de Brasília).

- A união europeia tem nova legislação sobre a proteção de dados da internet. Mudança começará a valer a partir da próxima sexta (25).

- Gilberto Gil cancelou um show que faria em Israel no dia 4 de julho. O cantor já havia se apresentado em Israel no ano de 2015 sob muitas críticas daqueles que alertam sobre o  genocídio do povo palestino por israelenses.

- A montagem com a justaposição de duas fotos, feita pelo portal Weibo, viralizou na internet chinesa nos últimos dias. Trata-se de uma foto de 1901, quando representantes chineses e forças coloniais assinaram o Protocolo de Paz para pôr fim à guerra dos boxers, e uma foto da semana passada da negociação comercial com representantes dos EUA. Na foto de 1901 os representantes chineses eram velhinhos da dinastina Qing e os ocidentais eram homens de meia idade. Na foto da semana passada, os chineses são bem mais jovens (há uma mulher) do que os velhinhos (todos homens e brancos) norte-americanos.



Notas rápidas internacionais 21/05/18

21 de Maio de 2018, 9:49, por Desconhecido
 

- Venezuela foi às urnas neste domingo, 21, sob ataque dos EUA e da imprensa internacional. Segundo colocado no pleito, com pouco mais de 20% dos votos, o opositor Henri Falcón, fez denúncia de fraudes no processo. Comparecimento às urnas foi de cerca de 48%, segundo a presidente do CNE (Conselho Eleitoral Nacional), Tibisay Lucena. Maduro foi reeleito com mais de 65% dos votos. Com 92,6% dos votos apurados, ele contava com 67,7% (quase 6 milhões de votos).

- Argentina, Chile e União Europeia já declararam que não reconhecem a eleição de Maduro.

- Enquanto os venezuelanos votavam no domingo (20), ocorria em Buenos Aires, uma reunião do G20 que continua hoje, 21. Durante a reunião, o subsecretario de Estado dos EUA, John Sullivan, insinuou que a administração Trump prepara “sanções petroleiras” contra a Venezuela. Uma declaração anti-venezuela do G20 não será tão simples dada a participação da Rússia, da China e da Turquia, que apoiam Maduro. Há poucas semanas o Secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, se reuniu com ministros da fazenda de 15 dos 20 países do G20 para discutir um plano de asfixia econômica e financeira contra a Venezuela. Fruto desse encontro, por exemplo, o governo colombiano impediu a entrada na Venezuela de 400 mil quilos de comida nas conhecidas caixas CLAP, que são cestas básicas encaixotadas e distribuídas pelos Comitês Locais de Abastecimento e Produção.

- Um acidente aéreo matou 110 pessoas em Havana, na últimas sexta (18). No avião, além dos passageiros cubanos, havia dois argentinos, uma mexicana e dois saarauís. Estavam também 6 mexicanos membros da tripulação. Quatro pessoas sobreviveram. O avião, um Boeing 737, pertence à companhia mexicana Damojh SA e estava a serviço da Cubana de Aviação.

- Milhares de argentinos se reuniram na noite de sábado (18) na Praça de Maio, em Buenos Aires, para protestar contra a prisão do ex-pesidente Lula. O nome do encontro foi Lula Festiva: América Latina em emergência e também pediu justiça no caso do assassinato de Marielle e Anderson.

- Angela Merkel e Vladimir Putin se encontraram na sexta-feira, 18, na residência presidencial russa em Sochi. Entre os temas principais estiveram a continuidade do acordo nuclear com o Irã, rompido unilateralmente pelos EUA, a passagem do gás russo por dutos que passam pela Ucrânia e uma revisão do acordo de Minsk (que pôs fim à guerra da Ucrânia em 2014) e o desenlace da guerra da Síria, sendo que Merkel não esconde sua crítica ao apoio russo ao governo sírio.

- Foi inaugurada hoje, 21, a Embaixada do Paraguai em Jerusalém. Presidente paraguaio, Horacio Cartes, e o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu realizaram o evento de inauguração.

- EUA e China anunciaram neste sábado, 19, que teriam chegado a um acordo sobre como reduzir o déficit comercial entre os dois países. A China se comprometeu a aumentar sua compra de bens e serviços dos EUA. Por sua vez, o governo americano suspendeu temporariamente a imposição de tarifas à China, o equivalente a 150 bilhões de dólares em tarifas a produtos chineses.

- Donald Trump exigiu neste domingo (20) que o Departamento de Justiça investigue um suposta infiltração de agentes do FBI em sua campanha presidencial de 2016. Segundo Trump, ele quer saber se essa infiltração foi feita por pedido ou solicitação de seu antecessor Barack Obama.

- Na Itália, o acordo entre o M5E, de Luigi Di Maio, e a Liga, de Matteo Salvini, parece ter chegado a algum termo. Os dois partidos elaboraram um “contrato de Governo para mudanças”, um documento de 58 páginas. Os militantes das duas agremiações poderão votar pela aprovação ou não do programa em uma votação online. Depois o programa será apresentado ao Presidente do país, Sergio Mattarella, e um candidato a primeiro-ministro da coalizão vai a voto no parlamento. O programa não apresenta a saída da Itália do Euro.

- Oito estudantes e dois professores morreram, na sexta (18), em um ataque com armas em uma escolar americana no Texas.

- Próximo país a ir às urnas na América Latina é a Colômbia que tem eleição marcada para o próximo domingo (27). Os consulados americanos no exterior já abrem suas urnas a partir desta segunda (21).

- Aconteceu em Tijuana, na fronteira do México com os EUA, neste fim de semana, o segundo debate presidencial mexicano. Eleições serão no dia 1º. de julho. Participaram os candidatos Jaime Rodriguez Calderon (sem partido), Ricardo Anaya (PAN), José Antonio Meade (PRI) e o favorito Andres Manuel Lopez Obrador (MORENA). Tema central foi a relação com os EUA. Anaya e Lobrador polarizaram o debate.

- Edward Snowden (ex-Agência Nacional de Segurança dos EUA) denunciou nos últimos dias mais torturas autorizadas pela nova diretora da CIA, Gina Haspel.

- Na Nicarágua, situação continua tensa. Membros da Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) se encontram no país recolhendo depoimentos de manifestantes e familiares de falecidos nos protestos que ocorrem desde 18 de abril.



Notícias

News

Minha rede