Ir para o conteúdo

News

Tela cheia Sugerir um artigo

Tecnologia

25 de Fevereiro de 2014, 16:05 , por Blogoosfero - | No one following this article yet.
Licenciado sob CC (by)

Cientistas estudam colisão de buraco negro com estrela de nêutrons

6 de Maio de 2019, 8:11, por Desconhecido

O Observatório de Ondas Gravitacionais por Interferometria Laser (LIGO) e o detector europeu Virgo registraram, no último dia 26, uma fonte de ondas gravitacionais que poderia ser o resultado da colisão de uma estrela de nêutrons e um buraco negro.

 

Por Redação, com Sputniknews – de Moscou

 

Astrônomos já sabem o que acontece quando duas estrelas de nêutrons colidem ou quando dois buracos negros se enfrentam. Mas a colisão recente entre estes diferentes objetos espaciais representa um grande enigma para humanidade.

Os cientistas formaram uma representação do encontro entre um buraco negro e uma estrela de nêutrons, 500 milhões de anos-luz da TerraOs cientistas formaram uma representação do encontro entre um buraco negro e uma estrela de nêutrons, 500 milhões de anos-luz da Terra

O Observatório de Ondas Gravitacionais por Interferometria Laser (LIGO) e o detector europeu Virgo registraram, no último dia 26, uma fonte de ondas gravitacionais que poderia ser o resultado da colisão de uma estrela de nêutrons e um buraco negro: um fenômeno nunca antes observado.

No dia anterior, os mesmos astrônomos detectaram o que parecia ser o choque entre duas estrelas de nêutrons — restos de estrelas massivas.

Alerta

De acordo com o comunicado de imprensa do LIGO, acredita-se que o choque de estrelas de nêutrons de 25 de abril — chamado S190425z — ocorreu à distância de cerca de 500 milhões de anos-luz da Terra. No entanto, agora os astrônomos tentam definir o lugar mais exato desse evento espacial.

Quanto ao segundo fenômeno, estima-se que a possível colisão de 26 de abril entre a estrela de nêutrons e um buraco negro — evento denominado de S190426c — ocorreu muito mais longe, ou seja, à distância de aproximadamente 1,2 bilhão de anos-luz do nosso planeta.

“O universo nos mantém alerta”, diz Patrick Brady, porta-voz do LIGO e professor de física na Universidade de Wisconsin-Milwaukee, no mesmo comunicado de imprensa.

Telescópios

“Estamos particularmente curiosos sobre o candidato de 26 de abril. Infelizmente, o sinal é muito fraco. É como ouvir alguém sussurrar uma palavra em um café cheio de pessoas. Pode ser difícil distinguir a palavra ou mesmo garantir que a pessoa sussurrou realmente algo. Levará algum tempo para chegar a uma conclusão sobre o que aconteceu “, destaca.

Quando dois buracos negros colidem, eles deformam o tecido do espaço-tempo e isso produz ondas gravitacionais. Mas quando duas estrelas de nêutrons colidem, elas não enviam apenas ondas gravitacionais, mas também luz. Graças a essa luz, certos telescópios podem, através do espectro eletromagnético, testemunhar o show.

O surpreendente é que essas duas descobertas chegam poucas semanas depois que o LIGO e o Virgo voltaram à operação. Os centros, localizados na Itália e nos Estados Unidos, retomaram as operações em 1º de abril após passarem por uma série de melhorias para aumentar sua sensibilidade às ondas gravitacionais.



Cientistas conseguem fotografar pela primeira vez um buraco negro

10 de Abril de 2019, 16:53, por Desconhecido

Buracos negros, regiões celestes muito densas, são extraordinariamente difíceis de serem observados apesar de sua grande massa.

Por Redação, com Reuters – de Washington

Uma equipe internacional de cientistas anunciou nesta quarta-feira um marco na astrofísica: a primeira foto de um buraco negro, registrada por uma rede global de telescópios criada para obter informações sobre objetos celestes com campos gravitacionais tão fortes que a luz e a matéria não conseguem resistir.

Foto de divulgação de primeira imagem registrada de um buraco negro

A pesquisa foi conduzida pelo projeto Telescópio de Horizonte de Eventos (EHT, em inglês), uma colaboração internacional iniciada em 2012 para tentar observar diretamente o ambiente imediatamente no entorno de um buraco negro usando uma rede global de telescópios de base terrestre.

O anúncio foi feito em entrevistas coletivas simultâneas em Washington, Bruxelas, Santiago, Xangai, Taipé e Tóquio.

A imagem revela o buraco negro no centro da Messier 87, uma enorme galáxia no aglomerado de galáxias vizinhas de Virgem. Esse buraco negro reside a cerca de 54 milhões de anos-luz da Terra.

Buracos negros, regiões celestes muito densas, são extraordinariamente difíceis de serem observados apesar de sua grande massa. O horizonte de eventos de um buraco negro é o ponto sem retorno além do qual qualquer coisa, estrelas, planetas, gás, poeira e todas as formas de radiação eletromagnética, é engolida para o esquecimento.

 
 


China suspende todos os voos com Boeing 737 MAX

11 de Março de 2019, 17:46, por Desconhecido

Autoridades chinesas ordenam que todas as companhias do país mantenham em solo aeronaves do mesmo modelo usado em voo que caiu na Etiópia, após segundo desastre em menos de seis meses com avião do tipo.

Por Redação, com DW – de Pequim

As autoridades chinesas ordenaram nesta segunda-feira que todas as companhias do país suspendam voos com a aeronave 737 MAX 8, mesmo modelo envolvido em dois desastres aéreos recentes.

Boeing 737 MAX no aeroporto de Zhoushan, na China

A queda do voo da Ethiopian Airlines, na manhã de domingo, matou todos os 157 ocupantes. O desastre aconteceu menos de seis meses depois da queda de um voo, com a mesma aeronave, da companhia indonésia Lion Air, que deixou 189 mortos.

Tanto o voo da Ethiopian, que havia decolado da capital da Etiópia, Addis Abeba, e o da Lion Air, que havia partido de Jacarta, caíramos minutos após deixarem o aeroporto.

– Levando em consideração que os dois acidentes envolveram aviões Boeing 737 MAX 8 recém-entregues e ocorreram durante a fase de decolagem, presumimos que eles têm algum grau de similaridade – disse em comunicado a autoridade de aviação civil chinesa.

A entidade disse que entrará em contato com a Administração Federal de Aviação dos EUA e com a Boeing para notificar o “reatamento das operações comerciais com este aparelho depois que forem comprovadas as medidas pertinentes para garantir a segurança”.

A Ethiopian Airlines também anunciou que não usará o Boeing 737 MAX 8 até que haja mais informações. Em comunicado, a companhia afirmou que, após o “trágico acidente”, optou por “deixar em terra toda a frota” deste modelo.

– Embora não saibamos ainda a causa do acidente, tivemos que decidir deixar em terra esta frota em particular como medida de segurança extra – acrescentou a Ethiopian Airlines, a maior companhia aérea da África.

O 737 é o avião de passageiros moderno mais vendido do mundo e é considerado um dos mais confiáveis da indústria.

As companhias aéreas chinesas têm 96 jatos 737 MAX 8 em serviço.  Segundo o site de rastreamento de voos FlightRadar24, não havia aviões do modelo sobrevoando a China no início desta segunda-feira.

A nova aeronave da Ethiopian não tinha registro de problemas técnicos e, segundo a companhia, o piloto tinha um excelente registro de voo.

A estatal etíope é uma das maiores companhias aéreas do continente em tamanho de frota. O avião estava entre seis dos 30 Boeing 737 MAX 8 encomendados pela companhia, que está em rápida expansão.

A série MAX é a versão mais recente do bimotor de corredor único da Boeing. O modelo lançado em 2017 é mais eficiente em termos de combustível em comparação com seus antecessores e há quatro variantes: MAX 7, MAX 8, MAX 9 e MAX 10, que podem transportar entre 138 e 204 passageiros e foram projetadas para voos de curta e média distância.

As versões anteriores do Boeing 737 são consideradas uma das aeronaves comerciais mais confiáveis da história da aviação.

A Boeing já finalizou a entrega de cerca de 350 unidades da série MAX, a primeira feita em maio de 2017 à Malindo Air, com sede na Malásia. Até o momento, mais de 60 companhias aéreas encomendaram cerca de cinco mil aeronaves da série MAX. Os principais clientes europeus incluem as companhias aéreas de baixo custo Ryanair e Norwegian.



O PROFISSIONAL DO FUTURO

26 de Janeiro de 2019, 16:32, por Desconhecido

O PROFISSIONAL DO FUTURO - Michelle Schneider

TED’S TALK - FAAP….YOUTUBE. Jun/2018.

 

Especialistas prevêem que o profissional do futuro – daqui a 20, 30 anos – terá um perfil sofisticado, inteligente e técnico, mas também humano e emotivo… Muito ao contrário do que afirmam os brucutus da Escola Sem Partido…. Ele terá que ser mais humano, mais criativo e ter um pensamento crítico, democrático e social, trabalhando em equipe. (abstract).

 

A tecnologia vai excluir dezenas de milhares de pessoas em todo o mundo…. Este é um problema global que afeta todo o planeta….muita gente não faz idéia do tamanho e importância desta cultura tecnológica que está para acontecer….. a mudança já começou e vai se intensificar demais nos próximos 10, 20 anos….. EM 20 ANOS 47% DOS EMPREGOS TERÃO DESAPARECIDO, segundo a Universidade de Oxford…… e não é só motorista, operadores de telemarketing e condutores…. Professores, médicos e advogados também estão nesta lista….um site de saúde nos EUA já recebem mais visitas do que todos os médicos americanos….. mesma coisa robôs resolvem conflitos na área de direito substituindo advogados e juízes…..O VATICANO CONCEDEU A PRIMEIRA LICENÇA DIGITAL em um aplicativo chamado CONFISSÃO ajudando as pessoas a se prepararem para confessar…. De um lado milhões de empregos estão desaparecendo…..muitos novos empregos vão surgir….mas existe um ponto….

 

Se olharmos para a trajetória da REVOLUÇÃO INDUSTRIAL em que trabalhadores foram substituídos pelas máquinas….isto geralmente aconteceu em trabalhos de baixa qualificação….os trabalhadores agrícolas (que eram 80% das vagas de emprego) passaram a ocupar as vagas na INDÚSTRIAS….nas linhas de montagem…..QUANDO ESTES EMPREGOS DAS LINHAS DE MONTAGEM COMEÇARAM A SER AUTOMATIZADOS TAMBÉM…. Eles passaram da linha de montagem para os SERVIÇOS de baixa qualificação, que é onde eles estão hoje. ….OU SEJA, a economia sempre deu um jeito…. E o desemprego no futuro ? Inteligência artificial substituindo humanos em empregos de alta qualificação ? No futuro a exigência é de alta qualificação…. Isto faz com que o mundo caminhe para uma DESIGUALDADE jamais vista antes…. Porque os mais afetados serão as pessoas de baixa qualificação e de baixa renda…. E aí o que que a gente faz com tanta gente que vai ficar sem emprego ? Muita gente fala que a solução para isso seria criar uma renda básica universal.

Grandes nomes do Vale do Silício são a favor desta medida….forma de compensar o desemprego gerado pela automação….. MAS não está claro o que é universal e nem o que é básico…. Imaginem vocês que a IA vai excluir milhões de trabalhadores escravos em Bangladesh… quem vai pagar a renda básica deles ? Será que EUA e Europa vão recolher impostos para pagar renda básica dos habitantes de lá ? Isto não vai acontecer….. e o que é básico? Alimentos, educação ? E quem tem PHD ? O que compõem esta cesta é uma questão delicada. A gente está falando de uma enorme classe de pessoas ociosas… e ainda tem as questões que vão surgir, tipo stress, suicídio, etc. Que vão se agravar com a falta do que fazer…..

ENTÃO COMO A GENTE SE PREPARA PARA ESTE MUNDO QUE A GENTE AINDA NEM SABE O QUE VAI SER ?….. Afinal quais são os empregos do futuro ? Ainda não se sabe ao certo…. Mas há 12 anos atrás ninguém sabia que ia surgir o UBER, p.ex…. a gente ainda não tem como dizer quais serão os empregos do futuro.

 

65% DAS CRIANÇAS HOJE - ALUNOS DO ENSINO BÁSICO E MÉDIO - VÃO TRABALHAR EM PROFISSÕES QUE AINDA NÃO EXISTEM.. (Fonte: Forum Econômico Mundial).. Mas então como as pessoas das Universidades se preparam diante de um futuro tão incerto ? Tem muita coisa acontecendo, muita coisa interessante…. p.ex. no Vale do Silício, existem escolas sem professores, crianças super dotadas que aprendem com projetos… etc…. Mas o que mais me chamou a atenção foi uma escola chamada Minerva School, eles tem um foco muito grande em desenvolver habilidades comportamentais de seus alunos….. foi a primeira vez na vida que eu ouvi dizer que as profissões do futuro não terão apenas habilidades técnicas…. e sim as habilidades comportamentais…. Uma vez que com a IA os robôs poderão aprender qualquer habilidade técnica….mas não tão cedo poderão desenvolver suas habilidades comportamentais…. O World Economic Forum reportou e apresentou quais seriam as 10 mais importantes habilidades do futuro e confirmou que todas elas sem exceções serão habilidades comportamentais….

 

VEJAM A LISTA DAS 10 MAIS IMPORTANTES HABILIDADES PARA O FUTURO:

1. Resolução de Problemas Complexos;

2. Pensamento crítico ;

3. Criatividade;

4. Lideranças e gestão de pessoas;

5. Trabalho em equipe;

6. Inteligência Emocional;

7. Julgamento e tomada de decisões;

8. Orientação a serviços;

9. Negociação;

10. Flexibilidade cognitiva.

 

Esse profissional do futuro vai ter que saber COMO pensar e não mais O QUE pensar. A maioria das universidades ensina o que pensar, mas não COMO…. Isto não quer dizer que não vamos desenvolver habilidades técnicas….vamos sim….e as chances das novas habilidades vão ter ligações com a tecnologia….

PORÉM o profissional do futuro vai ter que aprender para sempre…. Sempre se atualizando e aprendendo até muitas outras novas profissões…. Dizem que o profissional do futuro vai ter até 5 carreiras ao longo da vida…. Alvin Tofler disse que o analfabeto do século 21 será aquele que não souber aprender a reaprender, desaprender e aprender novamente….

Nós humanos hoje estamos ficando cada vez melhores em entender o cérebro e a inteligência…. As pessoas confundem INTELIGÊNCIA com CONSCIÊNCIA…. Inteligência é a capacidade para resolver problemas e consciência é a capacidade de sentir….A GENTE ESTÁ CRIANDO INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL MAS A GENTE NÃO ESTÁ CRIANDO CONSCIÊNCIA ARTIFICIAL… Em 2019 um computador vai se tornar tão inteligente quanto nós seres humanos… e em 2045 um único computador vai ser mais inteligente do que toda a humanidade junta…. PORÉM não há nenhum indício de que estes computadores vão se tornar CONSCIENTES… eles não vão poder sentir… porque é isso que vai diferenciar a gente do computador…. do robô… a gente está cada vez mais desenvolvendo nossas técnicas e esquecendo de olhar pra dentro da gente… cada vez mais nos cobram para ser mais competitivo, mais inteligente, mais técnico…. Mas ninguém ensina a gente a lidar com nossas EMOÇÕES….

 

SE A GENTE NÃO APRENDER QUE A FELICIDADE NÃO ESTÁ EM TER MAS TAMBÉM EM SER nós vamos continuar mais e mais robôs não humanos… não é preciso ter um robô para agir como humano… Quem será o profissional do futuro ? Pra mim o profissional do futuro vai sim desenvolver as habilidades técnicas mas se ele não desenvolver o seu perfil interno….a chance dele ter uma vida medíocre e infeliz será muito grande…. EM OUTRAS PALAVRAS O PROFISSIONAL DO FUTURO NADA MAIS É DO QUE O SER HUMANO DO FUTURO…. Como profissional eu, particularmente respondia demandas… demandas da sociedade, da família, do trabalho… menos as minhas…. Até porque eu não tinha a menor idéia de quais eram minhas próprias vontades… e só atendia as expectativas dos outros…. E HOJE QUANDO ME PERGUNTAM O QUE É QUE ME FEZ ACORDAR DE TUDO ISSO…. EU DIGO QUE FOI O AMOR…. O amor em perceber, descobrir e aceitar as belezas de minhas próprias imperfeições…...E vocês ?

 

OBRIGADA (Michelle Schneider).



Versão chinesa do GPS dá início a operações mundiais

31 de Dezembro de 2018, 20:37, por Desconhecido

A construção do sistema para a rede de satélites de terceira geração BeiDou foi concluída, o que já permite oferecer serviços precisos de posicionamento, navegação e horário em nível mundial.

Por Redação, com EFE – de Pequim/Tóquio

BeiDou, a versão chinesa do sistema de geolocalização norte-americano GPS, começou a oferecer serviços em nível global nesta quinta-feira, segundo anunciou o Escritório de Navegação por Satélite da China.

O sistema estava em funcionamento na China e em partes da região Ásia-Pacífico desde dezembro de 2012

A construção do sistema para a rede de satélites de terceira geração BeiDou foi concluída, o que já permite oferecer serviços precisos de posicionamento, navegação e horário em nível mundial, explicou em entrevista coletiva o diretor do departamento, Ran Chengqi, citado pelo jornal oficial “China Daily”.

– Isto marca a entrada de BeiDou em uma ‘era global’ depois de sua ‘era regional’ – acrescentou Ran.

O sistema estava em funcionamento na China e em partes da região Ásia-Pacífico desde dezembro de 2012. Nessas áreas a plataforma conta com uma margem de precisão de cinco metros, enquanto em nível mundial esse número aumenta para dez metros.

Atualmente, a China conta com 33 satélites BeiDou em funcionamento: 18 da terceira geração e 15 da segunda. O governo ainda pretende lançar outros 11 satélites de terceira geração e um de segunda.

A China começou a construir o seu próprio sistema de navegação por satélite em 2000 para acabar com a dependência do GPS. BeiDou é o nome que os astrônomos chineses da antiguidade deram às sete estrelas mais brilhantes da constelação de Ursa Maior.

BeiDou é um dos quatro projetos espaciais de redes de navegação, junto ao GPS; ao Galileo, da União Europeia; e ao GLONASS, da Rússia.

Japão

O Governo do Japão e várias empresas tecnológicas e automobilísticas criaram um roteiro que fixa 2023 como o ponto de partida para a comercialização de veículos voadores e seu uso no âmbito urbano.

Após meio ano de reuniões, um comitê público-privado formado por cerca de 20 companhias e os ministérios de Economia, Comércio e Indústria e Terra, Infraestrutura, Transporte e Turismo terminou de definir um plano de negócio que contempla normalizar a circulação pelo ar em um prazo de cinco anos.

– A ideia por trás do carro voador é que podemos obter um preço mais razoável que o de um helicóptero ou de um avião. Além disso, é mais fácil de pilotar – explicou Tomohiro Fukuzawa, CEO de Skydrive, empresa integrante deste comitê que há quatro anos trabalha na elaboração de um veículo voador.

O projeto para desenvolver o turismo desta companhia já conta com um financiamento de mais de US$ 5 milhões por parte de empresas do setor automobilístico e dos governos de Tóquio e Japão.

Cerca de 400 pessoas trabalham para a fabricação do carro voador Skydrive, que nasceu das mentes de uma dezena de jovens engenheiros que investiram seu tempo livre na criação de um novo sistema de mobilidade aérea.

– Começamos a trabalhar neste projeto como uma espécie de trabalho voluntário ou hobby – lembrou Fukuzawa, que em 2014 se dedicava à produção de peças de automóveis para a Toyota Motors.

Agora, a Toyota é um dos principais investidores desta empresa emergente, cujo objetivo mais próximo é participar da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, algo que já estão negociando com a organização do evento.

Após os jogos, querem que o lançamento do Skydrive no mercado seja em 2023, para sedimentá-lo como meio de transporte urbano nos anos seguintes, algo que o Governo japonês está disposto a formalizar através da criação de novas infraestruturas e da elaboração de leis que regulem a circulação destes veículos.

No entanto, a produção em massa e lançamento no mercado do automóvel, que os seus engenheiros planejaram para 2026, é um desafio por causa do alto custo do produto, que agora ronda os 50 milhões de ienes (US$ 450 mil).

Por este motivo, o CEO de Skydrive explicou que o Governo do Japão estuda, a princípio, fazer deste tipo de veículos um serviço público: “Hoje em dia não precisamos possuir o veículo, mas podemos compartilhá-lo ou usá-lo como serviço. Se o utilizamos como um táxi, o preço é muito mais razoável”.

Este automóvel é único quanto ao tamanho – menor ao de outros projetos deste tipo – e sua decolagem é vertical. Além disso, conta com uma fonte de energia elétrica e mais estabilidade no voo que os veículos planejados por outras companhias.

Com 3,6 metros de comprimento, 3,1 de largura e 1,1 de altura, o pequeno tamanho do Skydrive lhe permite decolar de um espaço reduzido, por isso que seu criador comentou que “poderia ser estacionado inclusive em um konbini”, nome dado às lojas de conveniência japonesas.

Embora o automóvel “possa voar a qualquer altitude”, segundo o engenheiro, a equipe que o desenvolve calcula que sua ascensão deva ser de um mínimo de 150 metros, altura que permitiria que se abrisse um paraquedas em caso de acidente.

Neste mês de dezembro, a companhia conseguiu fazer voar com sucesso um protótipo em escala real do carro, que é projetado para abrigar duas pessoas, pesa 400 kg e espera-se que alcance uma velocidade de 100 quilômetros por hora no ar.

O primeiro teste com um piloto humano vai acontecer no segundo semestre de 2019, após receber a sinal verde do Governo japonês, que desde este ano permite que este tipo de teste aconteça em áreas externas.

Além disso, o Japão organizará testes de voo para todos os projetos de automóveis voadores em escala nacional no próximo ano.

– No Japão, muita gente consome ficção científica, onde aparecem muitos carros voadores. Já estamos muito familiarizados – concluiu Fukuzawa.



Notícias

News

Minha rede