Ir para o conteúdo

Terra Sem Males

Voltar a Blog
Tela cheia Sugerir um artigo

Não foi só o acesso. Entenda porque 2017 foi o ano do renascimento tricolor

22 de Dezembro de 2017, 23:36 , por Terra Sem Males - | No one following this article yet.
Visualizado 39 vezes
Não subimos por acaso. Quem acompanhou o trabalho no tricolor em 2017 dentro e fora do campo sabia que essa era a hora. Enfim o Paraná merecia. Subimos mais forte do que caímos em 2007 e é por isso que o papo de que “difícil é se manter” pra gente não assusta. Selecionamos acontecimentos cruciais de 2017. Fatos que provam que o tricolor retorna à primeira divisão por mérito e com força pra ficar.
 
Fim do caso Thiago Neves – A maior e mais absurda dívida trabalhista que o Paraná contraiu foi extinta. Gerada pela irresponsabilidade de diretorias anteriores, a dívida foi negociada e quitada por R$ 4 milhões. Vale dizer que o mesmo processo abocanhou R$ 3 milhões do leilão da Sede Tarumã.
 
A Vila quase nossa – Depois de muitas idas e vindas, Paraná Clube e governo federal estão próximos de se entender. A solução encaminhada é a troca de um imóvel do tricolor, provavelmente parte da Kennedy, pela posse definitiva da Vila. Só quando formos donos é que poderemos pensar na construção de um novo estádio.
 
Ato trabalhista – Se somarmos todas as dívidas trabalhistas do tricolor hoje, o saldo seria de R$ 42 milhões. Não é pouco, mas já foi mais. Hoje existe luz no fim do túnel. Pra não ter mais suas verbas penhoradas,  o tricolor fez um acordo judicial: 20% das receitas são destinadas ao pagamento dessas dívidas. É o chamado ato trabalhista.
 
Torcida presente – O bom futebol apresentado contagiou a nação tricolor. Fechamos a série B com média de quase 11 mil torcedores. Cravamos o recorde na Arena da baixada: 39.414 e do Couto Pereira na última década: 36.791.
 
Marketing – A mobilização da torcida foi muito bem utilizada pelo Clube nas redes sociais. A torcida paranista foi uma das que mais cresceu nesse meio. A expectativa é que a disseminação do paranismo possa alavancar o número de sócios e fortalecer a nossa marca.
 
Por Marcio Mittelbach
Guerreiro Valente/Terra Sem Males
 
Foto: Willian Bittar/Massa News

Fonte: http://www.terrasemmales.com.br/nao-foi-so-o-acesso-entenda-porque-2017-foi-o-ano-do-renascimento-tricolor/