Ir para o conteúdo

Terra Sem Males

Voltar a Blog
Tela cheia Sugerir um artigo

Ultratividade coloca em risco todos os direitos garantidos por 26 anos de convenção coletiva dos bancários

11 de Julho de 2018, 10:00 , por Terra Sem Males - | No one following this article yet.
Visualizado 8 vezes

Trabalhadores realizam Dia Nacional em Defesa da CCT para denunciar que banqueiros se recusam a garantir direitos históricos pela ultratividade, extinta na reforma trabalhista

Nesta quarta-feira, 11 de julho, bancários de todo o Brasil estão mobilizados em defesa dos direitos da categoria garantidos nacionalmente por 26 anos de Convenção Coletiva unificada. O ato chama a atenção de trabalhadores da categoria para o fato de que a reforma trabalhista acabou com a ultratividade, mecanismo que garantia a extensão dos termos da CCT após a data-base, até que novo acordo seja assinado entre os representantes dos bancos e os sindicatos.

Passada a primeira reunião entre Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e o Comando Nacional dos Bancários, realizada dia 28 de junho, a Fenaban não garantiu que a partir de 01 de setembro, data-base da categoria, haverá a manutenção da CCT até que nova convenção seja acordada. Em anos anteriores, esse pré-acordo, uma formalidade, vinha sendo assinado no início da negociação.

Com isso, 31 de agosto é a data final de direitos como auxílios, adicionais de salário, PLR, gratificações, piso salarial, abonos de faltas, estabilidades, garantias para afastados, melhorias nas condições de trabalho, igualdade de oportunidades, segurança bancária, saúde do trabalhador. Os bancos poderão deixar de pagar vales refeição e alimentação, auxílio-creche, plano de saúde ou contratar com salários abaixo do piso, entre outros retrocessos. Ao todo, a CCT dos bancários possui 71 cláusulas com vigências para além da CLT.

O Dia Nacional de Luta ocorre na véspera da segunda reunião de negociação entre o Comando Nacional dos Bancários e a Fenaban, que ocorre em São Paulo nesta quinta-feira, 12 de julho. O Paraná possui dois representantes dos trabalhadores na negociação: Elias Jordão, presidente do Sindicato de Curitiba, e Junior Cesar Dias, presidente da Fetec, federação estadual que representa dez sindicatos cutistas.

No Paraná, a atividade é realizada no calçadão de São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, e também em Umuarama.

A Campanha Nacional dos Bancários 2018 tem como temática prioritária a garantia dos direitos que estão em risco por estarem garantidos somente até 31 de agosto. Com o mote “Todos por Tudo”, o movimento sindical bancário conscientiza a categoria sobre a importância da mobilização dos trabalhadores na atual conjuntura.

Fonte: FETEC-CUT-PR


Fonte: http://www.terrasemmales.com.br/ultratividade-coloca-em-risco-todos-os-direitos-garantidos-por-26-anos-de-convencao-coletiva-dos-bancarios/