Ir para o conteúdo

Terra Sem Males

Voltar a Blog
Tela cheia Sugerir um artigo

Um mês após incêndio no Museu Nacional, Curitiba sedia ato nas escadarias da UFPR

21 de Setembro de 2018, 10:45 , por Terra Sem Males - | No one following this article yet.
Visualizado 78 vezes

O Ato de Luto em Luta pelo Museu Nacional e pela Dignidade Cultural Brasileira, que será realizado no dia 30 de setembro de 2018 (próximo à data de um mês do incêndio que destruiu o Museu Nacional, na Quinta da Boa Vista, RJ), às 15h em frente ao Prédio Histórico da Universidade Federal do Paraná, tem diferentes bases, mas algumas intenções comuns:

A primeira delas é marcar o luto de todos os brasileiros pela destruição quase que total do acervo e aos danos graves sofridos pelo prédio principal do Museu Nacional do Brasil no dia 2 de setembro. Os objetos, que em sua maioria são insubstituíveis, apesar das falas superficiais dos atuais responsáveis pela revitalização do Museu, representam milênios da História humana e duzentos anos de esforços nacionais em nome do colecionismo, da pesquisa, da Ciência e da História.

A segunda é marcar a nossa posição enquanto estudantes, trabalhadores, pesquisadores e cientistas brasileiros, denunciando o crime que este velho Estado cometeu. Porque não foi um mero “acidente”. O que aconteceu foi a expressão concentrada de anos e anos de descaso e negligência com a nossa cultura e educação. Os equipamentos culturais (como as galerias, monumentos, casas de cultura, museus, entre outros) e a educação brasileira (as escolas, as universidades, as iniciações científicas, etc.) estão cada vez mais ameaçados e mais pertos de uma destruição iminente, como foi o caso do Museu. O que vimos neste trágico caso foi um exemplo destes dois eixos. A administração do Museu pertencia à UFRJ que, como toda universidade pública, é alvo de políticas de cortes de investimentos. Desde 2017, com a EC 95/2017, o orçamento da universidade (que já era baixo), começa a abaixar gradativamente, já que a medida congela investimentos em Educação por 20 anos, lesionando não só a universidade, mas também o Museu. Em recente entrevista, o Ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, diz que é culpa da UFRJ por ter investido menos no Museu e por não ter procurado “outras fontes de investimento”, como empresas privadas. Ou seja, para nosso ilustre Ministro, o Estado corta o investimento da universidade e quem é culpada é a UFRJ por não ter vendido o Museu aos grandes empresários que já estão se apropriando de vários museus nacionais. Mas, ao contrário, nós dizemos que se a nossa Educação e nossa Cultura está ameaçada, é culpa deste velho Estado e a solução não é a sua privatização!

E a terceira, é a de dizer que estamos fartos de entrar em luto pela nossa Nação. Enquanto os mesmos políticos de sempre, em conluio com os grandes banqueiros, empresários e latifundiários de nosso país, garantem a manutenção de suas riquezas, o nosso povo perde seus direitos mais básicos, tirando-o a saúde, a educação e a cultura. E, além disso, jogam a culpa uns aos outros, isentando-se de suas próprias culpas. Choram lágrimas de crocodilo, enquanto o nosso povo continua a perder cada vez mais. Mas nós dizemos basta! Resistiremos e lutaremos com e pela cultura popular!

Acesse o evento no facebook

Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil


Fonte: http://www.terrasemmales.com.br/um-mes-apos-incendio-no-museu-nacional-curitiba-sedia-ato-nas-escadarias-da-ufpr/