Ir para o conteúdo
ou

Thin logo

 Voltar a Blog Anima Mundi
Tela cheia

Participação em assuntos da Câmara - !DIY!

9 de Janeiro de 2015, 16:43 , por Thiago - | No one following this article yet.
Visualizado 10 vezes
Licenciado sob CC (by)
Enviei ao e-mail participacaopopular ARROBA camara.leg.br da Câmara este relato:



De: thiago.zoroastro ARROBA bol.com.br
Enviada: Sexta-feira, 9 de Janeiro de 2015 01:47
Para: participacaopopular ARROBA camara.leg.br
Assunto: Sistemas operacionais de computadores

Há muito tempo existem sistemas operacionais sendo desenvolvidos por compartilhamento de código-fonte na internet, conhecidos por GNU/Linux ou simplesmente Linux. Um derivado deles tornou-se o tão conhecido Android em aparelhos de smartphones e as pessoas não sabem que aquilo é isto.
 
Normalmente as pessoas acham que Linux é difícil, mas são centenas porque há liberdade na produção deles, havendo "Central de Programas" também conhecidos por "Central de Aplicativos" ou "Adicionar/Remover Aplicações" que facilita a vida do usuário, quando o sistema operacional é um dos fáceis. Usuários de computadores podem ter acessos a sistemas operacionais de computadores mais rápidos e travam menos, mais seguros, sem vírus e com pouquíssimos malwares difundidos na internet, melhorando a qualidade de vida deles na interação com os computadores.
 
Uma das grandes empresas de código aberto é a Google, em que o navegador de internet Google Chrome só é tão bom porque foi construído sob esse ecossistema de colaboração no desenvolvimento do navegador. As pessoas estão rodeadas de tecnologias livres e/ou abertas como os próprios produtos da Google, o Facebook que foi originado com linguagens de software livre, o próprio Android e a Enciclopédia Livre Wikipédia.
 
Entretanto, o criador do movimento pelo software livre, ao advertir que é uma questão de liberdade do software, não por ser de graça, sugere que isto tem um valor justo e razoável a se pagar caso o usuário quiser. Ele é contra o Google e o Facebook por infrigirem algumas liberdades do software, colocando controles sobre os usuários. As pessoas não são informadas corretamente e acham que Linux é coisa muito difícil, enquanto os meios de comunicação e os comércios colocam para longe da realidade das pessoas. É por isso que alguns deles questionam a presença do Linux Educacional nas escolas, sem entender o motivo real dele estar ali.
 
Existem iniciativas de sistemas operacionais brasileiros atualmente que são muito bons, mas eles não tem espaço por causa também das iniciativas estrangeiras. Por isso, eles precisarão ganhar espaço para o Brasil crescer no setor para os próximos anos. Além da descontextualização e obscurescimento da situação provocada nas pessoas, existe o bloqueio econômico impõe aos sistemas GNU/Linux adversidades cada vez maiores com os computadores recém saídos de fábrica. O que vocês pretendem fazer diante dessa situação?

Tags deste artigo: software livre computadores novos políticas públicas tecnologia da informação