Ir para o conteúdo
ou

Blogoosfero
beta

Verdade ou Mentira?

Seja curioso, não entre...

 Voltar a Verdade ou mentira
Tela cheia

A consequencia da neutralidade política

29 de Janeiro de 2014, 17:51 , por Rafael Pisani Ribeiro - 0sem comentários ainda | No one following this article yet.
Visualizado 404 vezes
Licenciado sob CC (by-nc-sa)

 

 

Na cultura Brasileira e Americana há uma repulsa por política, mesmo que de formas diferentes. A sociedade Brasileira tem uma característica geral de ser trabalhadora, homens de ação, enquanto a elite toma parte do intelectualismo e gerenciamento do país. Mesmo aumentando o número de pessoas cursando ensino superior ainda são poucos jovens indo às Faculdades. É uma quantidade pequena em relação ao todo, boa parte estuda e trabalha, diminuindo a qualidade do estudo no quesito tempo. Além de haver uma evasão comum de estudantes nos cursos superiores, reduzindo o número de formandos. Outro grande fator é a redução gradativa na qualidade do ensino tanto em nível de jardim, infantil, fundamental, médio e superior.

  Cada nível tem seus problemas em si e no ambiente geral dos estudantes, ocasionando no próximo nível um problema. Uma situação comum aos níveis de jardim, fundamental e médio. A última divisão econômica do Brasil, válida a partir de 01/01/2013 feita pelo ABEP (Associação Brasileira de empresas de pesquisa) define 5 níveis: A, B1, B2, C1, C2, DE. Elas estão em ordem de superioridade econômica e possuem sua renda média bruta famíliar no mês respectivamente de 9263, 5241, 2654, 1685, 1147, e 774. Sabemos que a grande maioria se encaixa na classe DE, junção das classes D e E, porque segundo a pesquisa havia um número não significativo se separadas.

O mesmo ocorreu com a classe A1, por ser muito pequena foi agrupada em classe A. [1]As estatísticas foram pegas para haver um parâmetro de comparação, no entanto, sabemos que a realidade de muitos é a vida por salário mínimo e programas de ajuda como bolsa família e bolsa escola. Qual a relação de tudo isso com o título do texto? Vamos desvendar o mistério.

  Uma condição econômica ruim deixa para uma criança de 3 anos ter de ficar no jardim. Viver com salário mínimo em condições dignas se tornou algo extremamente complicado, basta a alimentação básica e pagamento de água e luz para gastar tudo. Inclua  remédios para manter a saúde e fica mais difícil. O pior de tudo ainda são os hospitais ruins. O tempo de espera pode muitas vezes reduzir o dinheiro ganho, complicando ainda mais a vida. Toda essa vida em uma jornada de trabalho cansativa.  Por isso existem os programas de assistencialismo. Perceberam a relação?

Se o pai está sempre cansado e o salário não dá, a mãe também trabalha (se houver dois pais). Então o que acontece? Tudo isso afeta a criança menor caso fique em uma creche, e a maior porque pela falta de tempo não pode estudar por ter de cuidar da casa, do irmão e tarefas de casa. Em uma creche mesmo com o maior esforço não é possível se igualar ao tratamento carinhoso de um pai e uma mãe. O “povo” não tem acesso a maiores informações e existem famílias com mais de 4 filhos.

Em caso de irmãos o mais velho é responsável pelos mais novos formando-se assim uma hierarquia. Dessa forma nenhum dos filhos tem realmente tempo para estudar. Então um dos motivos para ir a escola é alimentação, a “merenda”. Isso em uma situação melhor do que quando não se envolvem com droga. Não que ela seja o grande problema da sociedade, não o é necessariamente. Na realidade existe toda uma história das drogas mostrando que ela não é tudo de ruim que a mídia fala, há sempre o outro lado, porém isso é coisa para outro post, quem se interessar veja esse documentário sobre a história da Maconha http://www.youtube.com/watch?v=gNeLRtq523Y .

O grande ponto a destacar é que a droga se torna uma forma de escapar as brigas da vida e tirar o próprio sustento. Desse comércio as crianças ganham algum dinheiro para ajudar os pais, se os mesmos já não são traficantes. Em outros casos como não há oportunidades recorrem ao crime, afinal de contas, se um irmão ou pai ou mãe vê seu ente querido passando fome, precisando de remédios e não possui oportunidade legal para isso recorre ao roubo como medida desesperada. Nesse momento a mídia sensacionalista aparece dizendo ser ele o único culpado disso e afirmando que ele tinha outra escolha a não ser roubar, quando na verdade é o único mundo a qual ele teve acesso. Ela propõe medidas de punição e vigilância enquanto esquecemos da questão mais crucial- o porque de tal ocorrência.

  Dessa forma ocorre o contínuo roubo por parte dos políticos, juros abusivos cobrados por bancos, aumento da passagem de ônibus, preço dos alimentos e aumento do salário dos parlamentares. Nos preocupamos em como punir e evitar pequenos roubos por parte de jovens delinquentes desviando nossa atenção do principal problema, as desigualdades sociais. Nem mesmo saúde pública de qualidade temos. Os noticiários mostram de forma ruim pessoas revoltadas com o péssimo atendimento. No mínimo para ser atendido você fica 1 hora a espera em um posto de atendimento em caso de extrema sorte. Portanto, o que é cultuado em nossa vida de Brasileiro? Gostamos de futebol, novelas, os noticiários nos informam dos acontecimentos e descansamos para o próximo dia em uma jornada de trabalho. Procurem ouvir uma música de Renato Russo chamada “Música de trabalho.” Mesmo com tudo isso pretende continuar na neutralidade política?

 Lembrem- se de referenciar a fonte caso utilizem algo deste blog. Dúvidas, comentários, complementações? Deixe nos comentários.

 Escrito por: Rafael Pisani

 Referências:

 Disponível em: http://www.abep.org/novo/Content.aspx?ContentID=835 . www.abep.Org  . Data de acesso: 05 de abril de 2013

 Disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=gNeLRtq523Y . History Channel . Data de acesso: 05 de abril de 2013

 


[1] Fonte: Baixar o arquivo contido nesta página http://www.abep.org/novo/Content.aspx?ContentID=835 .

 


Tags deste artigo: política e democracia

0sem comentários ainda

    Enviar um comentário

    Os campos realçados são obrigatórios.

    Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.