Ir para o conteúdo
ou

Blogoosfero
beta

Verdade ou Mentira?

Seja curioso, não entre...

 Voltar a Verdade ou mentira
Tela cheia

O outro nome do feudalismo

29 de Março de 2014, 8:39 , por Rafael Pisani Ribeiro - 1Um comentário | No one following this article yet.
Visualizado 466 vezes
Licenciado sob CC (by-nc-sa)

 

A música banquete de hipócritas de Zé Geraldo ilustra bem esse tema:

 Link para ouvir a musica: http://letras.mus.br/ze-geraldo/191889/

 

Dentro da estrutura hierárquica capitalista podem ser vários os elementos, mas, basicamente a estrutura se mantém. Dentro de uma Faculdade podemos ter o investidor comendo o reitor que come o diretor que por sua vez comem os coordenadores de cursos e restante de funcionários.  Os coordenadores por sua vez comem os professores e respectivos funcionários do setor. Os professores comem os alunos.  Quem os alunos e funcionários comem? O pão que o diabo amassou. A política é dividida em executivo, legislativo e judiciário que são simultaneamente antagônicos e benevolentes entre si, mas de novo o povo come o pão que o diabo amassou. O que há de comum nessas situações?

Tanto o trabalhador quanto o aluno estão na parte mais baixa da pirâmide.  Ambos podem criar suas entidades estudantis ou sindicatos, mas isso exige consciência e ação, dificultando ações políticas. Nesse caso, ser o mais prejudicado significa ser o mais importante para que a estrutura se mantenha. O trabalhador sustenta a empresa através da mais valia e os estudantes pagam a mensalidade por seus estudos em universidades privadas ou devem devolver seus créditos para as públicas.  A grande diferença do estudante universitário é que tende a entrar mais alto na pirâmide por estar adquirindo um conhecimento superior, de resto são a mesma classe, aliás trabalhador e supervisor diferem pouco.  É possível abalar essa estrutura?

É perfeitamente possível um ato desses, diferindo em duas grandes dificuldades: até o supervisor temos a dificuldade de criar consciência política da própria situação. A partir do gerente ao vice presidente a tarefa de convencer a tirar-se da posição de “conforto social e econômico” e a perda de seu poder é complexa.  E o presidente? É um caso a parte porque dele parte a criação de todas as ilusões e abusos de poder. Basicamente, ele representa a burguesia dona dos meios de produção e todo o resto é proletariado, apesar de receber diferentes remunerações por vender sua força de trabalho e exercer diferentes funções na sociedade capitalista, ajudando-a a mantê-la como é. E daí?

Tudo isso pode ter parecido perda de tempo e prolixidade, mas é exatamente a comprovação de que o feudalismo só mudou de nome. Duas características do feudalismo são importantes nesse sentido. A imobilidade social e o domínio ideológico.  Ou seja, nasce-se em uma classe e nela vivia-se para sempre. Ilusoriamente o capitalismo permite a mudança, mas quanto mais baixo na pirâmide menor responsabilidade, poder e mais membros, sendo verdadeiro o oposto. A chance de oscilação da base para o topo e do topo para a base é mínima porque com a diminuição de pessoas a cada nível o que sobe ou desce é exceção, ou seja, o pobre que ficou rico é exceção tanto quanto o rico que ficou pobre.

É mais plausível uma oscilação para aqueles que estão no meio. Ou seja, é permitida a ascensão social, mas a falta de oportunidades e meios é tão pequena que equivale a não ser permitido. Vejamos exemplos: Fazendo uma soma das fortunas das 10 primeiras pessoas mais ricas do mundo entre as 1250 temos a soma de 460,5 bilhões[1] e cerca de 21 trilhões acumulados em paraísos fiscais, podendo chegar a 31 trilhões e, cerca de 10 milhões de pessoas tem uma quantidade de dinheiro escondida equivalente à junção da economia Americana e Japonesas juntas.

Isso tudo frente a governos que cortam gastos e demitem trabalhadores[2], além de segundo a ONU 1,2 bilhão de pessoas vivem na extrema pobreza, isto é, renda diária de 1,25 dólares[3] e 1,8 bilhão de trabalhadores informais no mundo que representam mais da metade da força de trabalho mundial segundo dados da OCDE (Organização para a cooperação e o Desenvolvimento econômico)[4].

Os salários mínimos oscilam de 222[5] a 346 reais[6] na China para uma jornada de 8 horas e 21 minutos diários enquanto no Canadá uma jornada de 8 horas e 37 minutos tem como salário mínimo 4500 reais.[7] Todos são trabalhos base, apesar de exigirem um nível menor ou maior de especialização. Todos esses fatores trazem a luz o domínio ideológico do capitalista assim como havia o da igreja. Por fim:

 As classes sociais do feudalismo foram renomeadas de classes econômicas equivalendo às castas Indianas onde se vive e morre na classe onde nasceu[8]. O senhor feudal foi nomeado como burguesia e o trabalhador como o vassalo.[9] Não é necessário atualmente jurar fidelidade e proteção absoluta ao senhor feudal, mas ela é comprada pela burguesia de forma indireta. Mas no fim não importa, são nomes diferentes para a mesma coisa não é?

 

Lembrem-se de referenciar a fonte caso utilizem algo deste blog. Dúvidas, comentários, complementações? Deixe nos comentários.

 Escrito por: Rafael Pisani 

 Referencias bibliográficas

 Disponível em: http://envolverde.com.br/noticias/numero-de-pessoas-vivendo-na-pobreza-extrema-cai-pela-metade/ .Leda Letra/http://envolverde.com.br  . Data de acesso: 22 de setembro de 2013

Disponível em: http://epocanegocios.globo.com/Revista/Common/0,,EMI67494-16357,00HA+BILHAO+DE+TRABALHADORES+INFORMAIS+NO+MUNDO+DIZ+OCDE.html Época Negócios Online/http://epocanegocios.globo.com  . Data de acesso: 22 de setembro de 2013

 Disponível em: http://top10mais.org/top-10-maiores-salarios-minimos-do-mundo/ Adriano Lucas/http://top10mais.org  . Data de acesso: 22 de setembro de 2013

 Disponível em: http://www.brasilescola.com/sociologia/as-castas-indianas Brasil Escola/http://www.brasilescola.com  . Data de acesso: 22 de setembro de 2013

 Disponível em: http://www.mdig.com.br/index.php?itemid=18801 Admin/http://www.mdig.com.br  . Data de acesso: 22 de setembro de 2013

 Disponível em: http://www.pragmatismopolitico.com.br/2012/09/seis-mais-ricos-mundo-trilhoes-paraisos-fiscais.html Luis Soares/v  . Data de acesso: 22 de setembro de 2013

Disponível em: http://www.suapesquisa.com/feudalismo/ . http://www.suapesquisa.com  . Data de acesso: 22 de setembro de 2013

Disponível em: http://www.terra.com.br/economia/infograficos/mais-ricos-2013/ . http://www.terra.com.br  . Data de acesso: 22 de setembro de 2013

 

 

 


[1] Fonte desses dados: http://www.terra.com.br/economia/infograficos/mais-ricos-2013/

[2] Fonte: http://www.pragmatismopolitico.com.br/2012/09/seis-mais-ricos-mundo-trilhoes-paraisos-fiscais.html

[3] Fonte: http://envolverde.com.br/noticias/numero-de-pessoas-vivendo-na-pobreza-extrema-cai-pela-metade/

[4] Fonte: http://epocanegocios.globo.com/Revista/Common/0,,EMI67494-16357,00-HA+BILHAO+DE+TRABALHADORES+INFORMAIS+NO+MUNDO+DIZ+OCDE.html

[5] Fonte: http://www.mdig.com.br/index.php?itemid=18801

[6] Fonte: http://top10mais.org/top-10-maiores-salarios-minimos-do-mundo/

 

[7] Fonte: http://www.mdig.com.br/index.php?itemid=18801

[8] Fonte das castas indianas: http://www.brasilescola.com/sociologia/as-castas-indianas.htm

[9] Fonte das classes sociais do feudalismo: http://www.suapesquisa.com/feu

 

 


Tags deste artigo: política e democracia

1Um comentário

Enviar um comentário

Os campos realçados são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.