Ir para o conteúdo
ou

Blogoosfero
beta

Verdade ou Mentira?

Seja curioso, não entre...

 Voltar a Verdade ou mentira
Tela cheia

O poder da televisão

13 de Março de 2014, 13:56 , por Rafael Pisani Ribeiro - 0sem comentários ainda | No one following this article yet.
Visualizado 440 vezes
Licenciado sob CC (by-nc-sa)

 

Observando o clima político atual a influência da mídia é clara. Desde 27/05/2013 quatro grandes mudanças ocorreram na televisão Brasileira. Durante algum tempo, o tema nacional foi a redução da maioridade penal. O jovem Victor Hugo morreu, a veja publicou um artigo: “Victor Hugo Deppman, 19 anos, está morto! Um facínora, o ECA, o Código Penal e a Constituição deram um tiro em sua cabeça! Assassino estará livre em 3 anos. Faz sentido? Ou: Cadê a Maria do Rosário?”[1]e tais argumentos foram parar na boca do povo, jornais televisivos, sensacionalistas e jornais impressos. Um assunto debatido de forma generalizada na sociedade.  Houve uma mudança drástica de assunto, isto é, a Copa das Confederações. Porém, simultaneamente grandes manifestações iniciaram no Brasil.

 Aparecem como puro vandalismo, a visão comum da mídia sobre as manifestações. No entanto tomaram uma proporção tão grande a ponto dela mudar sua posição. De vandalismo passou-se a dizer que eram manifestações pacíficas, dando ênfase nesse ponto. Porém, não deixou de manipular. Ao invés de criticar aderiu ao movimento e passou a dar motivos para a manifestação. Expôs motivos como corrupção, falta de qualidade no transporte e saúde etc... mas, se algo é exposto nos jornais da Globo ou qualquer outra emissora de canal aberto a palavra equivale a impor, ao menos se for a única fonte. Tentou se apropriar do movimento incluindo a causa de sem partido- o fascismo, dando também uma mãozinha para a derrubada de Dilma. A Globo passou a colocar como símbolo do excesso de repressão policial sua repórter com uma marca de tiro de bala de borracha no olho, sendo nada além de uma vitima do que manifestantes sofrem há muito tempo. De repente, outra mudança.

 Passa a intercalar a passividade do movimento e suas causas com o vandalismo, dando ênfase implícita nesse. O assunto entre as pessoas passou das causas do movimento e sua importância ao prejuízo causado pelos vândalos e se é correto ou não o vandalismo. Dessa forma impôs medo de ir aos protestos na população por supostamente serem perigosos e desviou do real assunto, a causa das manifestações. Portanto, tentou dar causas e se apropriar do movimento  e fez com que o cidadão tivesse medo de participar.

Agora isso já não é mais assunto principal e jornalistas como Marcelo Rezende voltam a falar do habitual, isto é, acidentes, crimes, saúde pública, deslizamentos etc... Quando algo aparece em jornais por todo o país, tende a se tornar o assunto do momento, isso porque é considerado por muitos Brasileiros como o meio de se informar da situação atual. Assim, caso seja a única fonte, a exposição nesses meios se torna equivalente à imposição, inclusive no fato de os textos do ENEM e vestibulares em geral, serem pautados pelos assuntos do momento. A Globo e outros canais têm grande influência nesse processo, e a história reforça isso.

  Desde a ditadura militar em 1964 quando a Globo começou a crescer, fez o contrato com a Time Life. Foi garantindo os direitos as concessões de canais e foi se tornando a dona ideológica do Brasil. Tendo poder para eleger e derrubar presidentes, senadores, vereadores, PL (projetos de lei), PEC (projetos de ementa constitucional) e pode também incriminar inocentes, inocentar criminosos. Enfim, tanto a Globo quanto outras, mas principalmente a Globo tem o poder de tornar alguém ou algo o extremo do bem ou o extremo do mal.

Os filmes ajudam a passar ideias de forma muito sutíl. Basta pensar em “Velozes e furiosos 5 operação Rio”. Nesse filme as viaturas Brasileiras são do melhor tipo, a polícia Brasileira é toda corrupta e bandidos andam por ai sem perigo algum. Já a polícia Americana com uma equipe de pouco mais de 5 pessoas corre atrás de bandidos sem chance de derrota e possui ótimos veículos. Ou seja, segundo o filme ninguém deve ir ao Brasil, pois esse não é um país seguro de se viver. Portanto, em um filme inocente de puro entretenimento informações políticas importantes estão incluídas.

 Para finalizar, ainda que seja difícil, não é impossível derrubar tudo isso. Basta lembrar da mudança de opinião da mídia sobre os protestos devido a grande pressão. Muitas pessoas têm de criar consciência, buscar outras fontes, é preciso conhecimento além do exigido pelo mercado de trabalho e a sociedade. É o conhecimento por ele mesmo, é quebrar uma barreira ideológica. Talvez assim seja possível chegar a algum lugar.

 Lembrem-se de referenciar a fonte caso utilizem algo deste blog. Dúvidas, comentários, complementações? Deixe nos comentários.

 

Escrito por: Rafael Pisani

  Referencias:

 Disponível em: http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/victor-hugo-deppman-19-anos-esta-morto-um-facinora-o-eca-o-codigo-penal-e-a-constituicao-deram-um-tiro-em-sua-cabeca-assassino-estara-livre-em-3-anos-faz-sentido-ou-cade-a-maria-do-rosario/ Reinaldo Azevedo/ veja.abril.com.br . Data de acesso: 03 de junho de 2013

 Editora Tchê!; Porto alegre- RS; Impresso em 1987;Editor Airton Ortiz; Edição: terceira;  Autor Daniel Herz; Nome do Livro: A história secreta da REDE GLOBO.

 


[1] Fonte: http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/victor-hugo-deppman-19-anos-esta-morto-um-facinora-o-eca-o-codigo-penal-e-a-constituicao-deram-um-tiro-em-sua-cabeca-assassino-estara-livre-em-3-anos-faz-sentido-ou-cade-a-maria-do-rosario/

 


Tags deste artigo: análises de filme- mídia

0sem comentários ainda

    Enviar um comentário

    Os campos realçados são obrigatórios.

    Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.