Ir para o conteúdo
ou

Blogoosfero
beta

Verdade ou Mentira?

Seja curioso, não entre...

 Voltar a Verdade ou mentira
Tela cheia

Robôs: uma relação Marxista e sociológica

29 de Janeiro de 2014, 17:29 , por Rafael Pisani Ribeiro - 0sem comentários ainda | No one following this article yet.
Visualizado 715 vezes
Licenciado sob CC (by-nc-sa)

 

Até o nascimento: O filme começa com o anúncio do nascimento de Rodney. Os pais encomendam as peças e o montam. É essa a forma como “nascem” os filhos. Percebe-se alguma possibilidade de escolha na aparência do filho, no entanto os pais ainda ficam surpresos quando terminam a montagem. É também possível ver como a forma dos bebês os predispõem ao seu trabalho no futuro (algo como se a criança fosse construída socialmente). O trânsito segue de forma ordenada quando o futuro pai de Rodney lataria atravessa a rua comemorando o fato e um motorista o insulta por passar na frente. Se mostra orgulhoso ao não querer olhar as instruções, mesmo olhando disfarçado. (Algo comum ao ser humano pensar ser capaz de algo e não conseguir admitir o contrário.)

Faz uma apologia disfarçada ao parto quando os dois se esforçam para encaixar duas peças do bebê. O pai ao vê-lo dá características próximas tanto quanto a avó (por parte de mãe), quanto ao avô (por parte de pai). Idealiza nele muita inteligência e mudando para melhor o mundo, (algo comum aos pais modernos é idealizar algo aos filhos). Até a importância do sexo da criança é explicitada. (Representada na peça extra esquecida). Rodney nasce em Rivet Town.

 O crescimento de Rodney Lataria: O tempo de crescimento é dado em milhas. (O pai lê um manual de Título: “O que esperar dos primeiros cinqüenta mil quilômetros.”[1] Livros de auto ajuda são comuns em nossa sociedade.) Quando o bebê chora muito eles simplesmente o desligam. (Se assim fosse a sociedade seria muito mais fácil de se controlar.) Rodney aprende a andar com rodas de treinamento e os pais cuidam para não cair, (um comportamento típico de pais modernos.) Em sua infância Rodney é bastante curioso e segue o pai aonde for, inclusive vestindo a roupa de trabalho dele para ver um desfile de bandas na qual um balão do Grande Soldador é mostrado.

O pai diz a Rodney que o Grande Soldador é o maior robô do mundo, porém ainda em sua cabeça esse é o papel do pai. (Essa frase o marca para sempre incentivando-o a ser inventor). O pai conta que o Grande Soldador é dono das indústrias de mesmo nome e inventor de coisas para facilitar a vida de todos. Rodney pergunta se um dia pode conhecê-lo e também o que é o trabalho do pai. Se impressiona com o trabalho do pai e começa a ver o programa do Grande Soldador, sempre feliz ao vê-lo chamando o pai como acompanhante. Nele o Grande Soldador conversa com Tim (o porteiro). Ele fecha o portão e o Grande soldador explica para não fechar, já que isso significa se fechar para novas ideias.

Nesse portão vários inventores levam novas ideias. Em outra parte é dito: “Sabe, eu adoro concertar. Mais todo concerto do mundo não será útil se não começar com uma boa ideia. Então, procure uma necessidade e comece a ter ideias para atender a essa necessidade. Uma ideia vai levar a outra e sem perceber... (derruba dominós e liga uma lâmpada). Viu a necessidade? Atenda.”)  Por isso Rodney começa a consertar as coisas procurando uma necessidade a resolver.

Inventa um bule voador e recebe peças de segunda mão de uma prima. Quando forma no colégio aparecem quatro fotos junto às frases. Um com a frase: “Bloquear e atacar”. Outro com a frase: “Toda imprensa estatal por Broca.” E outra: “Meu sonho é acabar com o mundo das ferrugens.”  E Rodney com a frase do Grande Soldador do mesmo programa visto quando criança: “Você pode brilhar, não importa do que seja feito.”. Portanto, um tem chances de atuar como força de repressão do estado, outro como jornalista estatal, outra como  ajudante dos pobres e Rodney como sonhador e inventor.

A despedida: Após estar formado trabalha com seu pai no mesmo restaurante. O pai reclama de estar perdendo peças por estar ficando velho e usa fita adesiva para prendê-las. (Metafóricamente um remendo para a sobrevivência, uma situação comumente vivida pelo proletariado, já que, as peças nesse caso significam o alimento.) Rodney viu a necessidade do pai e fez o bule voador justamente para ajudá-lo a lavar os pratos. A invenção cumpre a missão com êxito até o chefe dele chegar- fazendo-o destruir toda a cozinha. (Curiosamente o chefe é uma caixa registradora, mostrando um total capitalista na chefia e dono dos meios de produção (o restaurante).)

Após toda uma sujeira feita na cozinha ele diz para Rodney antes de expulsá-lo: “Inventor, você é um filho de um lavador de pratos que usa peças de segunda mão e é só o que vai ser.” (Em outras palavras, donos dos meios de produção sempre o serão e operários sempre serão operários. Assim como será com seus filhos.)

Fica triste junto com seu pai, mas, ainda assim esse fato o leva a ir para Robópolis ser alguém, conhecer o Grande Soldador, arranjar um emprego e concretizar o sonho de ser inventor. (Esse “ser alguém” reflete especifícamente a identidade profissional.) Mesmo a mãe relutando em sua ida seu pai incentiva e conta:

“Filho. Você sabia que quando eu tinha sua idade eu queria ser músico. É, eu tocava muito bem. Mais, o meu pai ficou preocupado por eu não conseguir ganhar a vida. Ai, eu fui remontado para ser um lavador de pratos. Não não. Eu não estou reclamando. Mais, eu sempre disse pra min mesmo. ‘Se eu pudesse voltar no tempo. Iria atrás, do meu sonho.’ Você tem a grandeza dentro de você. Nunca duvide disso.” (A sociedade solapa os sonhos fazendo-nos ficar onde sempre ficamos para que se mantenha como é. Isso se reflete no desejo dos pais de dar ao filho segurança financeira e fazê-lo manter-se assim. Alguns pais cortam o ciclo, mas a maioria faz essa repetição) O trem parte e Rodney diz: “Eu não vou decepcioná-lo pai. Vai ter orgulho de min” (Afirmando a marca deixada pelo pai.)

Chegando na empresa o Grande Soldador: Na chegada em Robópolis várias pessoas passam rapidamente. Por esse motivo ninguém dá atenção a Rodney (Afinal, em nossa vida corrida não temos tempo para ficar parados.) Manivela encontra Rodney, tira uma foto e cobra 50 pratas. Uma apologia rápida é feita ao homem de lata de “O mágico de oz”, quando três robôs cada um segurando uma placa “Homem de lata, latinha, latão” e o próprio homem de lata passa no momento. As contradições sociais são mostradas quando Rodney vê um mendigo, um vendedor de produtos piratas, um dançarino de rua e uma grande ironia no momento em que há um detector de metal para robôs. (É uma forma de dizer que a sociedade não aprova os próprios indivíduos.)

Ele pega um transporte maluco e encontra novamente com Manivela que diz a Rodney: “Bem vindo à cidade grande. Se você se der bem aqui vai se dar bem em qualquer lugar. Mais se você não se der bem aqui, bem vindo ao clube.” (Se você não se adapta é um rejeitado, assim como Manivela.) Na chegada o robô vermelho diz conhecer a cidade como a palma da mão e de repente um martelo gigante o acerta. (Significa a elite da sociedade tentando distorcer a visão das pessoas.)

Chegando na fábrica Tim- o porteiro- brinca de abrir e fechar a porta. (Significa a forma cíclica do problema social.) Rodney descobre que as informações do programa que assistia já não são verdade, e que a empresa "O Grande Soldador" se tornou capitalista e só se entra como empregado. Dom aço (o novo chefe) ignora o povo e transforma uma empresa de intuito social para uma de cunho lucrativo e capitalista. Visando o lucro através da venda de peças uniformes para quem pode comprar e o fim do antigo slogan “Você pode brilhar, não importa do que seja feito.”.  Para um novo que será: “Porque ser você, se você pode ser novo?” Com a ideia de fazer os robôs se sentirem de forma inferior para comprar novas peças.

O vídeo por ele mostrado aparece com um exército de pessoas da mesma forma. (É algo ideal no capitalismo, isto é, um exército de operários sempre as suas ordens, obedientes e como pilar de sustentação. Deve- se lembrar também que, como Michel Foulcault afirma, até mesmo a elite é afetada por isso.) Para Dom aço quem não puder comprar tais peças será considerado lixo. Enquanto Rodney tenta subir para ver como estão as coisas ele se atrapalha e finalmente consegue entrar na reunião.

O bule quase machuca Dom aço e Rodney o segura a tempo. (Mesmo não concordando com o capitalismo dependemos dele e de seus agentes.) Ele é levado a força para fora e vê a mudança de Slogan para: “Porque ser você, se você poder ser novo?”. O pó que cai sobre ele é magnético e muda de forma a cada vez que tenta tirá-lo (mostrando diferentes tipos de cabelo e barba explicitando as mudanças ocorridas na adolescência, época em que Rodney parece estar). Tim zomba de Rodney ser sonhador.

Por ele estar magnetizado todo metal inclusive lixo é atraído sobre ele (quando se tenta mudar as coisas as pessoas que não são capazes de tal tentam impedir o indivíduo de fazê-lo. É um mecanismo social muito inteligente, isto é, os membros da sociedade impedem sua melhora, mesmo que inconscientemente.) Nesse caminho tira uma peça nova de um robô e passa para outro- ficando um triste e outro feliz respectivamente. (uma cena insinuante quanto ao ideal social do filme, isto é, da elite econômica.) Rodney bate em um placa do grande soldador e sai por sua parte traseira. (como se houvesse se tornado um lixo da sociedade e merecesse ser descartado, caindo inclusive no lixão.)

Cai no lixão e o caminho para onde os varredores (colhedores de peças remanescentes) vão é mostrado. (Lá um exercito de operários cava sua própria cova cortando peças remanescentes. Eles parecem ser o proletariado ilegal e escravizado. Marx chama o proletariado ilegal de Lumpem proletariado.) Madame Junta (A mãe de Dom aço) aparece como uma chefe autoritária. (A verdadeira face do capitalismo, ou seja, ele até certo ponto parece atraente, porém, se um indivíduo chega a enfrentá-lo totalmente, a força se torna necessária.) O pai de Dom aço foi acorrentado pela esposa por não se adaptar (representando o Feudalismo, isto é, o capitalismo estagnou o feudalismo).  Madame Junta contrariamente é feita de peças sobressalentes. Parece ter sido alguém com vida sofrida procurando por vingança.

Conhecendo o mundo do proletário: Manivela rouba o pé de Rodney por falta de peças (Sem saber aonde ir e a real solução para seus problemas o povo rouba de si mesmo. É o que acontece com a criminalidade.) Após derrubarem bolinhas os dois fazem uma bela dança e (irão com certeza formar um belo par de ação durante o filme), mas Manivela acaba perdendo a cabeça. Enquanto a procura chuta a própria cabeça sem perceber. (Ficando sem o conhecimento, a mente fica vazia e o corpo não sabe o que fazer).  Diesel utiliza duas caixas de voz.

Uma de lutador estilo luta livre, outra de cachorro. (Uma é muito animada, outra é muito manipulável. Não é assim como o proletariado deve agir?). Piper acha o Bule voador e o entrega a Rodney. Manivela vai comprar a peça separada para se consertar e vê o seu fim, já que elas não são mais vendidas. Só precisa de uma junta do pescoço (ligação corpo e mente, ou seja, pensamento e ação para que a revolução seja feita) quando chega Rodney que o concerta, além de vários outros. Piper reluta e não aceita a situação, Diesel, sendo uma criança a imita.

O resto nada faz. Diesel de repente pega uma caixa de voz e diz: “A força é poderosa...” Definindo o fim do filme. Manivela revela ter sido um pára-choque e mudou após terem colocado a manivela (Talvez seja por isso que esteja tão estragado. Após ter recebido tanta pancada não agüentou e se tornou uma manivela guiadora, ou seja, após muitas lutas e feridas o povo se prepara.) Um grupo alternativo de Hap passa em um veículo nesse momento e os varredores também. Piper explica que eles levam os robôs e derretem as peças para fazer outras. (A sociedade tem sua mudança a partir de si mesma e suas partes, algumas vezes acaba por consumir a si mesma em sua destruição.) Ela confirma que todos precisam da presença do Grande Soldador.

  Aparece Tia Turbina. A dona de uma pensão acolhedora de robôs ultrapassados. Possui o amor para tentar salvar a sociedade aos poucos, sendo essa sua maior característica. Uma referência ao Brasil é feita com “Eu sou Rodney da Bahia, não, eu sou Rodney Lataria.” Quando Rodney agradece ela diz: “Grande prazer, viu uma necessidade atenda.” Lembrando a fala de "O Grande Soldador", revelando ser apaixonada por ele.  Quando vai ao quarto de Manivela primeiro vê-se Piper se maquiando e ouvindo música. (Mesmo sem a possibilidade de chegar ao topo da sociedade capitalista é dada ao povo à ilusão de se aproximar dele, portanto, por isso Piper tenta inconscientemente parecer com a elite.)

A alimentação é ruim, já que Lug está na troca de óleo pela terceira vez (o que parece significar diarréia, dando um teor ruim a alimentação). O quarto de Manivela é quase como uma oficina e antes de dormir os dois conversam, fazendo Rodney conhecer ainda mais a vida do proletariado. Lamenta por não ligar ao pai contando as coisas fantásticas. Se decepciona por todo o ocorrido e chama Manivela de amigo- surpreendendo-o. Apesar do cansaço começam a se divertir juntos. Todos entram na brincadeira, sendo que tia Turbina faz toda a casa feder e o poste desmaiar, dando a ela um sinal de saúde ruim e incomodando a todos. (Se a saúde do proletariado fica ruim a um ponto significativo, a elite é também afetada.)

Começando a revolução: Quando todos acordam Rodney pergunta o que farão. Eles estão se enchendo de óleo quente e é isso seu afazer diário. Rodney vai procurar o Grande Soldador e Lug diz: “Ai. Quer um conselho? Nunca tente nunca falhe. Esse é o meu lema de vida.” (E dessa forma o proletariado vive consumindo a si mesmo.) De repente vários robôs vão enfrentar o dono da loja por não haver peças. Quando diz que só tem peças novas aparece um carro com parte do Slogan: “Porque ser você?” Uma robô que parece mais velha diz: “Eu gosto de min do jeito que sou.” E uma grande briga se produz porque ninguém pode pagar por elas. Quando alguém lembra de ter visto Rodney consertando Manivela vão até ele atrás de concerto. Manivela diz:

“Só quem tem plano de saúde. To zuando, podem vir.” (Pela forma como o filme apresenta, somente tem direito a saúde e mecânicos (médicos) quem pode pagar. Nossa sociedade não é muito diferente é?). Quando um robô pede concerto e simplesmente desmonta os outros vão pegar suas peças (É o proletariado sem conhecimento consumindo a si mesmo.) e Rodney os impede, consertando a todos e os conquistando.  Tia Turbina derruba várias pessoas em fila (Começa-se um efeito cascata quando tudo vai bem.) Entre os três primeiros um perdeu o braço e o braço gruda fazendo-o dizer: “Braço de ferro”, o outro perde a cabeça e o terceiro está preso a um Pneu. (A força, a inteligência e a liberdade perdidas são representadas nesses três robôs).

Madame junta descobre sobre o movimento e tenta reprimi-lo junto a dom aço. Inesperadamente mais um grande grupo de robôs aparece junto a uma carta do pai de Rodney. A carta diz que ele está perdendo as peças e próximo de ir para o ferro velho. A solução é encontrar o Grande Soldador. O bule voador os lembra do "baile Grande Soldador" onde sempre houve sua presença. Rodney e Manivela se fingem de membros da alta sociedade e com pressão a Tim (O porteiro) conseguem entrar.

Logo no início, o bule voador é usado como recipiente para bebidas (Sendo um representante do povo, serve a elite), Dom aço tenta conquistar Cappy e falha e uma moça da elite se interessa pelo jeito “diferente” de Manivela. (Algumas pessoas atualmente se sentem inconformadas com tal situação e para alguns a vida se tornou chata, procurando algo diferente.) O grande Soldador não vai ao baile e Rodney revela não ser um nobre fazendo com que a polícia corra atrás dele. (A polícia é o órgão repressor a serviço do capitalismo).

Rodney faz o sinal para chamar Manivela enquanto esse está dançando. Todos na festa estão extremamente parecidos (vestidos de forma a representar a elite e uniformizados) e os três Cappy, Manivela e Rodney fogem. Cappy inicialmente o leva a estação ferroviária e é convencida a levá-lo até o Grande Soldador- mudando totalmente o comportamento.  É a representante da elite como forma de mudança. (Como uma representante da elite, tem maior acesso as informações.) Manivela leva a dama até em casa e quando a entrega é capturado por um varredor. 

 Encontrando o Grande Soldador e concluindo a revolução: Rodney encontra seu ídolo em um local fechado e cheio de conhecimento- quase uma grande biblioteca. É a oficina do Grande Soldador. Derruba uma grande quantidade de dominós enfileirados e o traz a tona. Ele desistiu de seu feito e contou ter sido expulso pelo fato de Dom aço  considerar dinheiro o mais importante. Enquanto isso, ao chegar na zona de destruição das peças Manivela consegue pernas femininas (a função social das mulheres era extremamente conservadora). Após tudo isso, Rodney consegue ligar para seu pai.

Pergunta como ele está e conta as negatividades ocorridas e o pai diz: “Um sonho pelo qual não lute, pode assombrá-lo pelo resto da sua vida.” Reforçando o comportamento revolucionário de Rodney. Quando tenta convencer todos de seu grupo a lutar contra Dom aço eles estão prestes a desistir, porém, chega o Grande Soldador pronto para a luta. Todos concordam e o seguem. Grande Soldador volta a empresa pronto a mudar as coisas. Dom aço o engana e manda prendê-lo. Grande Soldador, Rodney e Cappy fogem causando grande tumulto na cidade. Enquanto isso do lado de fora Piper diz que Manivela, Lug, Diesel e Krunk sempre a fazem passar vergonha (Existem diferenças muito grandes entre o comportamento masculino e feminino vistos socialmente.)

 Já na fábrica de destruição de peças sobressalentes a força individual aumenta. Mesmo assim não é suficiente contra todo o exército de robôs cortadores de peças e tecnologia armamentista existente (exército alienado defensor do capitalismo). Por isso Piper chega com vários dos robôs proletários e os ajuda na luta. Eles ganham dando cada um o máximo de si, uma pequena referência ao México é feita em diesel e Krunk. (Um é atirador Mexicano e outro lutador de luta livre). Uma alusão ao filme Matrix é feita no movimento duplo entre Piper e Cappy, Dom aço vem com a tecnologia (inteligência) e Madame Junta com a força (Autoritarismo). Rodney e seu grupo saem vitoriosos (os proletários), Madame Junta cai no aquecedor e derrete (significa que a autoridade do capitalismo se foi) e Dom aço cai na mesma posição de seu pai- pendurado em uma corrente no alto- (significa a estagnação do capitalismo) e eles começam a comemoração.

  Acredito que Marx seja representado pelo Grande Soldador, no sentido de ter sido o criador da ideia revolucionária a qual gira o filme. O grupo de Rodney o partido, o resto das pessoas o proletariado, os cortadores de peças e a polícia o exército defensor e alienado do capitalismo.  Dom aço junto com sua mãe os donos do meio de produção, Madame junta o autoritarismo, Dom aço a inteligência, e o pai de Dom aço o Feudalismo em sua estagnação. O chefe do pai de Rodney (uma caixa registradora) significa a dependência do capital, além da existência da mídia vista pelo programa a qual Rodney assiste.

 A comemoração: Todos voltam para Rivet Town e Rodney consegue para seu pai, além do resto dos robôs as peças sobressalentes. (Significa a conquista dos direitos, poder e liberdade do proletariado.) O pai enfrenta o chefe (significa o fim da dependência do capital) realizando o sonho de se tornar músico. Grande Soldador diz que lataria será seu Robô braço direito e no futuro seu sucessor.

O homem de lata de “O mágico de oz” aparece e menciona ter um coração porque dói (no filme “O mágico de oz” ele não tem um coração). Lug, Piper, Bule voador e Diesel dançam Free Style, o baterista tem aparência Africana (Fazendo referência a África). Diesel recebe uma nova caixa de voz do Grande soldador e passa a cantar James Brown. A invenção de guarda-chuva na cabeça mostrada no início do filme reaparece, Manivela reencontra sua dama e Bule voador chuta para longe Tim (o porteiro), dando fim ao último resquício da forma de viver anterior. Tudo isso acontece de forma disfarçada e até cômica, fazendo-nos rir do filme. No entanto, rir do filme é rir da própria desgraça, mesmo que feito inconscientemente.

 Lembrem-se de referenciar a fonte caso utilizem algo deste blog. Dúvidas, comentários, complementações? Deixe nos comentários.

 Escrito por: Rafael Pisani


[1] What to expect the first fifty Thousand miles. É esse o título a aparecer na tela.

 


Tags deste artigo: análises de filme- sociológicos

0sem comentários ainda

    Enviar um comentário

    Os campos realçados são obrigatórios.

    Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.