Ir para o conteúdo

Motta

Voltar a Crônicas do Motta
Tela cheia

2015, o ano em que o Brasil lutou pela democracia

22 de Dezembro de 2015, 10:37 , por CRÔNICAS DO MOTTA - | No one following this article yet.
Visualizado 65 vezes
Este foi um ano atípico para os brasileiros, já que o país, que voava em céu de brigadeiro nos últimos anos, acima das nuvens pesadas da crise mundial, sentiu a economia fraquejar e o cenário político se deteriorar, com a guerra sem trégua que a oposição, representando a oligarquia nacional, deflagrou contra a presidenta Dilma Rousseff.

Se por um lado, porém, o desejo dos golpistas de, a todo custo, extirpar o trabalhismo da vida brasileira trouxe consequências inevitáveis para o desenvolvimento do país, por outro conseguiu o feito de juntar as forças progressistas no desejo de preservar a democracia, jovem e imatura, conquistada com tanto esforço de muitos.

A guerra entre as forças reacionárias e os democratas ainda está longe de terminar, mas 2015 mostrou, ao menos, que a cidadania por vencer importantes batalhas.

O caso dos estudantes paulistas, que lutaram para manter suas escolas em funcionamento, contra um governo insensível a qualquer causa popular e progressista, é exemplar.

O Brasil seria outro se a maioria de sua população tivesse a consciência de que nada acontece por geração espontânea e nada se conquista sem esforço.

A defesa da ordem institucional, ameaçada por esse ridículo processo de impeachment da presidenta Dilma, com multidões indo às ruas para gritar "não vai ter golpe", e artistas, intelectuais, organizações da sociedade civil, sindicatos e estudantes se unindo para repudiar a farsa, foi outro exemplo de como a democracia avançou no Brasil. 

E ela avançaria ainda mais se a oposição ao governo federal apresentasse, em vez de comandos incendiários para aprofundar o ânimo do "quanto pior, melhor", propostas sérias e factíveis como contraponto às políticas econômica e social dos trabalhistas.

É uma pena que a direita brasileira seja o que é: intelectualmente miserável e moralmente condenável.

Dessa forma, claudicando, 2015 chega ao fim, mostrando que o Brasil, apesar do desejo contrário de muitos, pode ainda deixar de ser o "país do futuro" e se tornar a grande potência mundial profetizada em virtude das excepcionais condições para tal, reveladas pela sua dimensão territorial, seus recursos minerais e agropecuários, sua indústria, e principalmente, a inventividade e persistência de seu povo.

2016, tudo indica, será um ano difícil.

Mas não a ponto de fazer a gente desistir do Brasil.

Fonte: http://cronicasdomotta.blogspot.com/2015/12/2015-o-ano-em-que-o-brasil-lutou-pela.html

Motta

0 comunidades

Nenhum(a)