Ir para o conteúdo

Motta

Tela cheia

Segundo Clichê

27 de Fevereiro de 2017, 15:48 , por Blogoosfero - | No one following this article yet.

Virada Cultural ainda aceita propostas artísticas

13 de Dezembro de 2018, 17:18, por segundo clichê


Até este domingo, 16 de dezembro, propostas artísticas de todas as linguagens podem ser enviadas para integrar a Virada Cultural 2019, com data marcada para os dias 18 e 19 de maio, por meio de um formulário disponível no site oficial do evento - www.viradacultural.prefeitura.sp.gov.br

O objetivo da chamada é ampliar ainda mais a pluralidade da Virada Cultural, sendo esta uma das características mais marcantes do evento. Serão analisadas propostas de quaisquer áreas da cultura: dança, circo, cinema, teatro, artes visuais, gastronomia, espetáculo infantil, cultura popular, artistas de rua etc., direcionadas para públicos de todas as idades. Somente os proponentes dos projetos selecionados serão contatados pela organização do evento. Não serão aceitos projetos enviados por e-mail e nem entrega de materiais pessoalmente.

A Virada Cultural é promovida pela Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, com apoio e adesão de outros parceiros institucionais. Ao longo de sua história, aliou programação diversificada, de qualidade, com acesso gratuito a toda a população.

Na edição 2018, cerca de 80% das atrações que integraram o evento foram selecionadas a partir do chamamento público.

Acesse o formulário aqui: www.viradacultural.prefeitura.sp.gov.br
--------------------------------------------------------------------------------------------
FAÇA SEU NEGÓCIO VIRAR NOTÍCIA!
Um press release de seu produto ou serviço é mais eficiente e custa muito menos do que qualquer publicidade. 
Aproveite nosso preço promocional - apenas R$ 150 por release - e espalhe a sua notícia pela internet!
Entre em contato: servicojornalistico@gmail.com



Benito di Paula se despede dos palcos em turnê nacional

13 de Dezembro de 2018, 9:40, por segundo clichê


Autodidata, pianista, cantor e compositor. Essas são algumas palavras que podem ser usadas para descrever Benito Di Paula. Depois de 48 anos de estrada, ele deve se despedir dos palcos com a turnê “Fim de Papo”. Em seu legado, são 35 discos gravados e mais de 45 milhões de cópias vendidas pelo mundo.

A turnê, possivelmente a última montagem realizada por Benito, trará releituras dos seus principais sucessos, até o álbum “Essa Felicidade é Nossa”, lançado em 2016.

Os shows contarão com a presença do filho, Rodrigo Vellozo. As apresentações estão marcadas para Recife, Natal, Fortaleza, Rio de Janeiro, Porto Alegre e São Paulo, em casas de teatro da Opus.

Na capital paulista, a performance está confirmada para o dia 26 de julho, no Teatro Bradesco. Os ingressos já estão à venda pelo site Uhuu.com

Benito Di Paula inovou o samba na década de 70 ao introduzir o piano aos seus shows. Levou as suas músicas para o mundo inteiro, passando por México, Japão, Estados Unidos, Angola, Argentinas e outros. Entre os seus maiores sucessos destacam-se “Charlie Brown”, “Mulher Brasileira”, “Retalhos de Cetim”, “Do Jeito Que a Vida Quer” e “Ah, Como Eu Amei”.

Programação

Recife - Teatro RioMar Recife, 3 de maio
Natal - Teatro Riachuelo, 4 de maio
Fortaleza - Teatro RioMar Fortaleza, 5 de maio
Porto Alegre - Teatro do Bourbon Country, 18 de maio
Rio de Janeiro - Teatro Bradesco Rio, 12 de julho
São Paulo - Teatro Bradesco, 26 de julho
--------------------------------------------------------------------------------------------
FAÇA SEU NEGÓCIO VIRAR NOTÍCIA!
Um press release de seu produto ou serviço é mais eficiente e custa muito menos do que qualquer publicidade. 
Aproveite nosso preço promocional - apenas R$ 150 por release - e espalhe a sua notícia pela internet!
Entre em contato: servicojornalistico@gmail.com



Revelação do "The Voice KIds" é destaque na Noeland, em Holambra

13 de Dezembro de 2018, 9:35, por segundo clichê


Acostumada com os palcos desde os dois anos de idade, a cantora Isabella Pagnota de Coelho, de 13 anos, vive pela primeira vez uma protagonista - a Snow Girl (Garota do Gelo) -, durante a Noeland, no Parque da Expoflora, em Holambra, a 140 quilômetros de São Paulo. As apresentações são no Alpes de Noeland, um cenário temático com castelo, piscina de bolinhas, pista de patinação e 200 cascatas de LED branco.

O evento vai até 23 de dezembro, de sexta-feira a domingo, das 13h às 23h. Os ingressos custam R$ 60,00 (inteira) e R$ 30,00 (meia) e podem ser adquiridos no site www.noeland.com.br ou nas bilheterias. A expectativa de público é de 80 mil pessoas. A Noeland apresenta cinco cenários temáticos e mais de 30 mil m² de área decorada, que levam os visitantes ao reino encantado do Papai Noel e ao mundo mágico do Natal.

Cantora mirim

Isa Pagnota foi um dos destaques da edição de 2017 do The Voice Kids, da Rede Globo, que lhe abriu as portas para a experiência em “Vamp, O Musical”, onde contracenou e cantou com cantores e atores renomados, entre eles Ney Latorraca e Cláudia Ohana.

“É uma experiência muito interessante. A princesa tem poderes especiais e posso interagir com o público”, diz. Apesar de ter apenas 13 anos, Isa começou a cantar muito cedo. “Minha mãe é cantora e sempre a acompanhava nos shows. Quando eu tinha dois anos, ela me colocou junto no palco para participar do show. Aos poucos, comecei a cantar com ela”, conta a garota.

Toda a família de Isabella trabalha com música. O pai é músico, toca vários instrumentos e tem até uma escola. “Cresci ouvindo música, tocando instrumentos, cantando e dançando. Hoje estudo sapateado, balé, jazz e tecido acrobático”, diz.

O pop internacional e a MPB são seus estilos musicais preferidos. “Gosto muito de interpretar canções de Ariana Grande, Demi Lovato, Elis Regina e Ivete Sangalo”, afirma. Mas garante ser bem versátil no repertório e aceitou prontamente o convite para participar do show da dupla sertaneja Victor e Leo.

Atrações

O Snow Show com Isabella Pagnota é apenas uma das atrações da programação cultural da Noeland. Além das apresentações da cantora, 30 atores participam de outras encenações, como “Noeland: O Musical”, espetáculo inédito com músicas e personagens exclusivos (às 15h e às 20h), o Balé Peter Pan (às 14h) e o Petit Cirque, com ginastas (às 19h).
                       
A programação inclui apresentação de corais, shows, fanfarras e bandas (entre elas, a Noeland Jazz Band), o show “Illumination”, com o acendimento cadenciado das luzes (às 19h45 e às 22h45), chuvas de neve e de bolinhas de sabão, além de contação de histórias, recreação para crianças e a Parada de Natal (às 16h30 e 21h30). A Noeland é uma realização da Thematic Decor, uma das maiores empresas especializadas em decoração de Natal do país.

Serviço

Noeland 
Data: de 23 de novembro a 23 de dezembro, de sexta a domingo
Horário: das 13h às 23h
Local: Parque da Expoflora, em Holambra
Ingressos: R$ 60,00 (inteira) R$ 30,00 (meia). Crianças até 2 anos e 11 meses não pagam.
Estacionamento: R$ 30,00
Vendas e informações: www.noeland.com.br e (19) 3859-9470
--------------------------------------------------------------------------------------------
FAÇA SEU NEGÓCIO VIRAR NOTÍCIA!
Um press release de seu produto ou serviço é mais eficiente e custa muito menos do que qualquer publicidade. 
Aproveite nosso preço promocional - apenas R$ 150 por release - e espalhe a sua notícia pela internet!
Entre em contato: servicojornalistico@gmail.com



Pianista francês faz show em São Paulo

13 de Dezembro de 2018, 9:27, por segundo clichê


Na terça-feira, 18 de dezembro, o cantor e pianista francês Aymeric Frerejean fará show no Vista Cagé Ibirapuera, em São Paulo. O espetáculo faz parte da turnê de divulgação do seu primeiro álbum, “Overseas Telegram”.

Em seu repertório, o pianista mescla canções em francês, inglês e português. Além dos temas que compõem o disco, ele também interpreta músicas brasileiras como “Você é Linda” (Caetano Veloso), “Pela Luz dos Olhos Teus” (Antônio Carlos Jobim/ Vinícius de Moraes) e "Evidências", sucesso sertanejo nas vozes de Chitãozinho & Xororó. Clássicos contemporâneos franceses como de Aznavour, Piaf Trenet e Zaz, também fazem parte do repertório.

Aymeric recebe influências de artistas como Michal Bublé, Diana Krall, Elton John, Jamie Cullum, Norah Jones e Frank Sinatra, e vem se apresentando no circuito de jazz da capital desde que chegou ao Brasil.

Em 2019 o pianista entra em estúdio para finalizar seu segundo disco.

Serviço

Data: 18/12 (terça-feira)
Horário: 22h
Local: Vista Café Ibirapuera
Endereço: Avenida Pedro Álvares Cabral, 1301 - Mezanino
Ingressos: R$ 40
Informações: http://vistasaopaulo.com.br/


Acesse Aymeric

http://instagram.com/aymericmusic
https://www.youtube.com/user/aymericmusic
https://twitter.com/aymericmusic
--------------------------------------------------------------------------------------------
FAÇA SEU NEGÓCIO VIRAR NOTÍCIA!
Um press release de seu produto ou serviço é mais eficiente e custa muito menos do que qualquer publicidade. 
Aproveite nosso preço promocional - apenas R$ 150 por release - e espalhe a sua notícia pela internet!
Entre em contato: servicojornalistico@gmail.com




A incrível história de vida da cineasta Sil Azevedo virou poesia

12 de Dezembro de 2018, 14:35, por segundo clichê


A cineasta Sil Azevedo vai lançar seu livro de poesias "Filho de Prostituta" nesta sexta-feira, a partir das 18 horas, no Espaço Cultural Olho da Rua (Rua Bambina, 6, Botafogo, Rio). O livro traz 28 poemas escritos por ela dos 15 aos 42 anos de idade, e que traduzem fatos e sentimentos que não tinha coragem de compartilhar com outras pessoas: afinal, a sua história de vida é bastante incomum.

Sil cresceu na periferia de Japeri, município da região metropolitana do Rio de Janeiro, numa família bem humilde. Aos 15 anos, perdeu sua mãe e, literalmente tudo o que tinha. Teve de deixar a casa onde morava e a única coisa que levou consigo foi um caderninho dado pela mãe. Foi acolhida por uma família que morava na Tijuca, bairro da Zona Norte do Rio de Janeiro. Trabalhou como doméstica, e em troca teve seus estudos pagos pela família. Nesse período, a jovem negra se descobriu homossexual e se apaixonou por uma garota. 

Frente ao preconceito e à homofobia tão presentes na sociedade, Sil fez da introspecção e do silêncio seus maiores companheiros - e o combustível para a criação literária. O livro que vai lançar nesta sexta-feira revela esse período de sua vida: em cada poema, Sil inseriu narrativas sobre os episódios, facilitando o entendimento do leitor e da obra como um todo. 

Já adulta e cineasta premiada, ela reencontrou, 42 anos depois, a garota por quem foi apaixonada durante toda a vida, e isso a fez tomar a decisão de resgatar os escritos e torná-los públicos, encerrando de vez o hábito de se esconder nas linhas daquele caderno. 

“Vinte e oito anos depois eu finalmente me convenci a confrontar meu medo, me libertar da fantasia, me despedir das vidas que não me pertenciam e assumir definitivamente quem eu realmente era, pois afinal de contas a vida não deixou de acontecer só porque eu não queria participar dela, e os anos visíveis nas marcas em meu rosto me mostram todos os dias que se eu insistisse em continuar me escondendo, em breve, não haveria mais tempo para que eu pudesse ser absolutamente mais ninguém”, diz Sil.

Como um instrumento de sobrevivência, a literatura foi um escape para ela. “Não tinha acesso a nenhuma forma de lazer que não fosse as viagens imaginativas que os livros proporcionavam”, comenta Sil, que descobriu seu interesse pela literatura em sua primeira visita à Biblioteca Nacional, no centro do Rio, ao se deparar com a poesia de Camões. “Esse encontro com Camões me fez descobrir que a poesia poderia falar por mim e representar meus sentimentos, porque aquela poesia era exatamente o que eu gostaria de dizer à minha mãe naquele momento, e isso me levou a usar definitivamente a poesia como forma de expressão, e desde então, todos os diários, cartas, lembretes e roteiros que escrevi, possuem uma linguagem extremamente poética.”

Ao se aceitar enquanto uma mulher homossexual, negra e de origem humilde, Sil Azevedo traz à tona a discussão elementar dos direitos sociais e individuais, e propõe, por meio da publicação de suas revelações mais íntimas, questionar os padrões que incitam o preconceito e a negação das diferenças. “Existe uma grande expectativa de que pessoas como eu voltem a se esconder da sociedade por medo de ser reprimidas, e espero que esse livro faça com que as pessoas entendam que nada pode ser mais violento do que ter que se esconder do mundo, se condenar a uma solidão perpétua para continuar respirando, como se respirar fosse sinônimo de estar vivo.”

Sil Azevedo começou sua carreira profissional como repórter-fotográfica do jornal “Hora H”, no Rio de Janeiro, até se mudar para Nova York, onde cursou cinema na Academia de Cinema de Nova York. Trabalhou por seis anos com direção e produção de programas de foco político e questões sociais da comunidade, no canal de TV LMC.

Sua experiência como repórter-fotográfica no Brasil a motivou a estabelecer uma conexão entre o seu trabalho e a realidade social em que vivia, levando-a  a ser premiada pela direção do documentário “Future Filmmaker” sobre o desafio do processo de adoção de quatro meninos detidos em um presídio para menores infratores, e pelo documentário “The Journey”, que acompanhou toda a jornada de imigrantes ilegais contra as leis de imigração americana, de Nova York até a Casa Branca.

De volta ao Brasil, Sil Azevedo foi responsável pela montagem dos filmes “O Veneno Está na Mesa II”, de Silvio Tendler, premiado no Festival Internacional do Meio Ambiente em 2015, e “A Arte do Renascimento”, de Noilton Nunes, selecionado para o 46º Festival de Brasília em 2013, além de dirigir a fotografia do filme “Sigilo Eterno”, de Noilton Nunes, selecionado no Festival Internacional de Cinema Político da Argentina e no Festival Socioambiental de Nova Friburgo, em 2017.

Ainda em 2017 foi triplamente premiada com seu curta-metragem “Enquanto Canto”, nos festivais E.M.A no Espírito Santo, no Festival Cine Tamoio de São Gonçalo e no Festival Brasil Internacional de Cinema no Rio de Janeiro, também selecionado pelos festivais de cinema de Caruaru e Circuito Penedo de Cinema de Alagoas.



Motta

0 comunidades

Nenhum(a)