Ir para o conteúdo

Motta

Voltar a Crônicas do Motta
Tela cheia

O plano é jogar o PT na ilegalidade

17 de Março de 2015, 20:21 , por Desconhecido - | No one following this article yet.
Visualizado 13 vezes
Não é dos sons das panelas dos donos dos apartamentos dos bairros chiques das grandes cidades ou do português estropiado e ofensivo das faixas e cartazes dos "protestantes" que vem o maior perigo para o Partido dos Trabalhadores.

O "agitprop" da burguesia é apenas uma parte da estratégia da oligarquia para varrer os trabalhistas da cena política nacional.

O ato principal dessa tragicomédia está sendo montado pelo promotor Moro e sua banda, formada por delegados, policiais militares e promotores do MP paranaense.

O enredo é até simplório: prenda-se um executivo almofadinha dessas empresas acusadas de corrupção; tratem-no como um lixo humano durante alguns meses; extraia dele o que quiser, como passaporte para essa infâmia chamada "delação premiada".

O jorro das confissões destinadas a criminalizar os trabalhistas já teve início.

E como faltam provas de que eles receberam propinas, que tal forjar uma tese de que as doações legais das empresas para as campanhas eleitorais são ... ilegais?

Claro que o princípio da coisa é absurdo, kafkiano, surrealista - ou algo que o valha.

Mas é preciso lembrar que Moro e banda estão se especializando em compor melodias atonais, assimétricas e destrambelhadas.

O texto da peça que montam é para ser interpretado em palcos mal iluminados, penumbrosos, tal a sua falta de qualidade.

Estamos, porém, num país em que a Justiça condenou pessoas apenas porque elas deveriam saber dos crimes que estariam sendo pretensamente cometidos à sua volta.

A verdade é que, se a tese dos promotores moronianos for aceita, de que as doações legais para as campanhas eleitorais do PT são ilegais, será preciso anular todas as eleições e, junto com o PT, cassar o registro de todos os outros partidos políticos.

Isso porque todos eles receberam dinheiro das empresas citadas, de uma forma ou de outra, no inquérito de Moro e sua banda.

Um inquérito que, agora, mostra para que veio: se não dá para incriminar a própria presidenta, carimbá-la como corrupta de carteirinha, vamos, pelo menos, cassar o registro desse incômodo PT para que, ao menos em 2018, ele não possa participar das eleições.

Em outras palavras, vamos liquidar com o trabalhismo brasileiro e com sua principal liderança, esse nordestino analfabeto que ousou querer mudar o Brasil.

Fonte: http://cronicasdomotta.blogspot.com/2015/03/o-plano-e-jogar-o-pt-na-ilegalidade.html

Motta

0 comunidades

Nenhum(a)