Ir para o conteúdo

Motta

Voltar a Crônicas do Motta
Tela cheia

Delegados da PF temem fim da "independência" e ensaiam rebelião

29 de Fevereiro de 2016, 17:05 , por CRÔNICAS DO MOTTA - | No one following this article yet.
Visualizado 27 vezes
Seria patética, se não fosse preocupante pelo seu teor sedicioso, a nota que a Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal soltou quando soube que José Eduardo Cardozo iria sair da chefia do Ministério da Justiça.

Ora, se eles eles são incapazes até mesmo de saber de quem é um sítio em Atibaia ou um apartamento no Guarujá, como é que tinham certeza que Cardozo seria defenestrado por "pressões políticas", como escrevem no documento?

Outra coisa: que história é essa de que "receberam com extrema preocupação" a notícia da saída de Cardozo?

Funcionários públicos que são, os delegados não têm de se preocupar com quem vai ser seu chefe, pois isso é, constitucionalmente, atribuição do presidente da República - no caso, da presidenta Dilma.


E essa lorota de que "defenderão a independência funcional para a livre condução da investigação criminal e adotarão todas as medidas para preservar a pouca, mas importante, autonomia que a instituição Polícia Federal conquistou"?

No governo FHC a Polícia Federal não era independente, fazia o que o chefe queria, sem pudor de sujar as mãos em inquéritos políticos, não tinha nem equipamentos nem verba para investigar coisa nenhuma, seus funcionários ganhavam uma merreca - e ninguém reclamava!

Se hoje os delegados da PF têm essa pose toda, é porque a o governo trabalhista - esse mesmo governo que sabotam cotidianamente e que querem derrubar - equipou a corporação e deu a ela condições de trabalho.

O fato é que esses delegados estão desolados com a saída de Cardozo porque temem que seu sucessor, Wellington César Lima e Silva, ex-procurador-geral de Justiça da Bahia, exija deles ao menos que cumpram a lei, obedeçam a hierarquia e deixem a atuação partidária para quando estiverem fora de serviço.

A deprimente nota dos delegados, é a seguinte:

"Os Delegados da Polícia Federal receberam com extrema preocupação a notícia da iminente saída do Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, em razões de pressões políticas para que controle os trabalhos da Polícia Federal.

"Os Delegados Federais reiteram que defenderão a independência funcional para a livre condução da investigação criminal e adotarão todas as medidas para preservar a pouca, mas importante, autonomia que a instituição Polícia Federal conquistou.

"Nesse cenário de grandes incertezas, se torna urgente a inserção da autonomia funcional e financeira da PF no texto constitucional.

"A Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal permanece compromissada em fortalecer a Polícia Federal como uma polícia de Estado, técnica e autônoma, livre de pressões externas ou de orientações político-partidárias.

"Contamos com o apoio do povo brasileiro para defender a Polícia Federal."
Fonte: http://cronicasdomotta.blogspot.com/2016/02/delegados-da-pf-temem-fim-da.html

Motta

0 comunidades

Nenhum(a)