Ir para o conteúdo

Motta

Voltar a Crônicas do Motta
Tela cheia

O brasileiro e a corrupção, um caso de amor

30 de Julho de 2015, 11:06 , por CRÔNICAS DO MOTTA - | No one following this article yet.
Visualizado 72 vezes
A corrupção está em moda.

Só se fala dela.

Todo mundo jura que a odeia, que a abomina.

E vaticina que, se ela não for exterminada, liquidada e esquartejada, o Brasil não sairá deste seu status miserável de paiseco de quinta categoria.

(Antigamente falavam isso da saúva - "ou acabamos com a saúva ou a saúva acaba com o Brasil". A saúva continua aí, firme e forte...)

Quem, como eu, porém, já viveu mais de meio século, sabe, infelizmente, que o fim da corrupção é um objetivo tão distante quanto o homem, com a tecnologia de que dispõe, colonizar qualquer outro planeta do sistema solar, ou mesmo a pequenina Lua.


A corrupção é um câncer que se incrustou tão profundamente na sociedade brasileira que é impossível extirpá-lo.

Cá entre nós, não existe nação no mundo onde a corrupção não esteja presente no dia a dia dos negócios, dos afazeres dos cidadãos ou na administração pública. 

Onde houver dois homens haverá corrupção.

O governo brasileiro bem que tenta fazer a sua parte, criou há alguns anos a Controladoria-Geral da União, que pôs na rua milhares de servidores públicos corruptos, e tem aperfeiçoado sistemas, em vários escalões, para acabar com a prática.

Na verdade, nunca se combateu tanto a corrupção no país.

Nunca a Polícia Federal fez tantas ações anticorrupção.

Nunca tantas pessoas foram processadas.

Mas o que se vê hoje no Brasil, esse espetáculo midiático proporcionado pelo juiz curitibano e sua turma, não tem nada de combate à corrupção. 

Trata-se, tão somente, de mascarar uma tentativa desesperada de atingir o poder central, os trabalhistas que governam o Brasil desde 2003.

Os procedimentos adotados pelo Judiciário, Ministério Público e Polícia Federal, ignoram os mais elementares preceitos da Justiça, que tem de ser mover pela apresentação de provas robustas, não simples indícios ou meras delações - que, sem serem comprovadas, são apenas fofocas ou boatos.

Combater dessa forma a corrupção é, simplesmente, outra forma de corrupção.

Parte da população tem aplaudido esse justiçamento ideológico, da mesma forma que se satisfaz com os programas policiais dos Datenas da vida, em frente aos aparelhos de televisão.

Trocam o "bandido bom é bandido morto" por "todo político é ladrão", ou "é preciso acabar com o PT" e coisas desse nível.

São essas mesmas pessoas, entretanto, que contribuem, com suas pequenas e constantes infrações à lei para perpetuar a corrupção no Brasil.

Comerciantes fraudam a Receita ao não darem notas fiscais.

Grandes empresários contratam escritórios de advocacia com a mesma finalidade de driblar o Fisco.

Policiais aceitam de bom grado um "cafezinho" para fazer de conta que o motorista não estava a 150 km/h.

Quem entre nós, pobres cidadãos esmagados por uma burocracia infernal, sujeitos a todo tipo de humilhação em nossa vidinha diária, nunca cedeu à tentação de praticar uma corrupçãozinha?

O fato, inegável, é que o brasileiro adora a corrupção, não sobrevive sem ela, da mesma forma que não consegue passar incólume a esse outro esporte das multidões que é a hipocrisia.  
Fonte: http://cronicasdomotta.blogspot.com/2015/07/o-brasileiro-e-corrupcao-um-caso-de-amor.html

Motta

0 comunidades

Nenhum(a)